segunda-feira, abril 02, 2012

Abstenção violenta sobre quem trabalha


Quando da votação do orçamento para 2012 o António José Seguro informou-nos que iria aplicar um novo conceito de oposição, a "abstenção violenta". Na altura estranhei a ideia e muito provavelmente entendi mal o que ele queria dizer. A abstenção do PS no caso da nova lei laboral que este governo nos quer impor esclareceu-me. A "abstenção violenta" refere-se não ao governo mas, neste caso, a quem trabalha. A abstenção do PS nesta lei que retira direitos, facilita os despedimentos sem justa causa e escraviza os trabalhadores é realmente uma violência sobre todos nós e uma vergonha para um Partido que insiste em ter o nome de Socialista. Necessário mesmo é que, quando nos pedirem de novo que votemos neles não nos esqueçamos de fazer uma violenta abstenção no voto a estes partidos que promoveram esta lei e aqueles que, hipocritamente, não a recusaram linearmente. Vamos todos abster-nos violentamente de votar nesta cambada de aldrabões vendidos aos interesses dos mercados e dos grandes grupos económicos.

1 comentário:

  1. Este pentelho ou pintelho é mais um parasita que nunca fez nenhum da vida, para além de ter carinha de sonso é um traste, afinal igual a tantos que vegetam pela política do burgo. O mentecapto acaba de fazer um autêntico golpe de estado no seu próprio partido, ao alterar os estatutos em seu benefício (nem o socas se atreveu a tanto), o tipo está a arranjar forma de se perpetuar no poleiro.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo