segunda-feira, abril 02, 2012

A morte lenta de um poder


Este foi para o governo e, com um Primeiro Ministro como o Passos Coelho que tudo o que fazia era recitar receitas neo-liberais sem saber o que dizia, durante algum tempo parecia o dono daquilo tudo. Era ele quem puxava os cordelinhos, que distribuía os tachos e pagava com favores os favores da campanha. Tudo lhe corria bem não fosse a obrigação, devido ao acordo da Troika, de reduzir Municípios e Freguesias. Aí o problema era que aquilo está pejado de gente do partido e é uma força muito importante nas eleições internas. Meter-se com eles é mexer num ninho de víboras e interesses instalados, desde os cargos "eleitos", aos assessores, às empresas municipais e às negociatas. A solução foi, como fazem os mais cobardes, não mexer com os mais poderosos, os municípios, e atacar a arraia mais miúda, as freguesias. Esqueceu-se é que a união faz a força e todas as freguesias do país são milhares e com o poder de proximidade com as populações. Mais de 200 mil a desfilar por Lisboa são um aviso sério ao seu poder e às suas politicas e pode representar problemas locais a acontecerem simultaneamente por todo o país. Com a Troika a pressionar para que também os municípios sejam reduzidos e o Vitor Gaspar (uma espécie de novo Salazar) a assaltar tudo quanto são poderes no governo u um Passos os problemas começam a ser muitos. A perda de força no Partido e no governo começa a ser evidente e falta saber como vai reagir ou o que Conselho de administração vai exigir para, mais cedo ou mais tarde, se afastar. Do mais poderoso ministro deste governo já pouco parece restar e não me surpreenderia que na próxima remodelação do governo fosse fazer companhia ao Álavarinho da Economia. Quanto mais super são os ministros mais depressa parecem cair.

3 comentários:

  1. Anónimo2/4/12 14:41

    este Relvas, quando era jovem vivia em Tomar, e andava a colar cartazes dos circus
    um dia partiu para o Brasil e veio de lá como doutor
    Tirou o curso em copacabana
    e agora se julga rei deste pobre país

    ResponderEliminar
  2. Anónimo2/4/12 16:18

    Temos de estar ao lado do governo !!

    É que, se estivemos à frente, vão-nos ao cu.
    Se estivermos atrás, cagam para nós !
    Por isso ...

    ResponderEliminar
  3. Este cianeto cheira mesmo a banha de cobra...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo