sábado, maio 19, 2012

Um turista de outro mundo


O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, parte esta quinta-feira em viagem oficial a Timor-Leste, Indonésia, Austrália e Singapura. Por um período de dez dias, é a mais longa deslocação desde que chegou a Belém.

Com a Europa a viver uma tragédia grega, o desemprego a bater recordes lá vai o Sr. Silva fazer umas férias para o outro lado do mundo. Certo é que vai promulgar a nova lei laboral antes de embarcar e depois durante dez dias vai dizer que não fala de politica interna quando está no estrangeiro. Mais uma vez vai fugir para não ter de assumir as responsabilidades daquilo que vai fazer. Um número já visto e repetido muitas vezes. Na verdade, e apesar dos momentos difíceis que atravessa a Europa e o Mundo, é que ninguém vai sentir a sua falta e para os funcionários do Palácio vão ser dez dias de paz e sossego sem aquela gente a chatear. Boa viagem Sr. Presidente, gaste lá mais uns milhares dos milhões que o Estado, (nós) lhe oferecemos todos para governar o Palácio e não tenha pressa de voltar que não vai deixar muitas saudades por cá. Para mim não deixa mesmo nenhumas.

7 comentários:

  1. Muito muito bom! Gosto do pormenor das meias com sandálias! Ao fim ao cabo, ele mais parece, mesmo, um turista numa terra que nem é a dele! Enfim... Abraço!

    viagensnomeucaderno.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. O que significa a inercia e silêncio dos Sind. Prof. quando se prepara o maior ataque à escola pública de todos os tempos?
    Médicos, prof. Universitários ameaçam greves assim como outros F.P.
    O que andam a fazer os srs pagos com os nossos impostos destacados nos Sind. Falta-lhes coragem? Entreguem os destacamentos trocando com outros, desblindando as eleições pouco participadas e sempre com os mesmos vencedores, venham para a escola agitar os colegas ou peçam a reforma para dar lugar aos mais novos. estamos fartos de generais medrosos que só pensam em si e nos seus partidos. Invadam a tranquilidade do MEC. Tenham um ato de coragem que nos livre deste silêncio já insuportável.

    ResponderEliminar
  3. Mais um excelente boneco. Parabéns.

    Em relação ao personagem, digo-te apenas que não merece a saliva que se gasta com ele.

    Abraço

    ResponderEliminar
  4. E a inércia dos profs votantes q estão sempre a votar em ladrões(dias loureiro,vara,portas),assassinos como da velha,isaltinos e em toda a corja q nos twm 'gobernado' ao serviço dos credores e,bem pagos!Otários!

    ResponderEliminar
  5. coitado do (c)anibal se não fosse 1M e PR so conhecia bolikeime e pouco mais.

    kuando ele ler isto:
    http://www.ionline.pt/dinheiro/franca-corta-30-salario-ministros-regressa-reforma-aos-60-anos?quicktabs_sidebar_tabs=2

    A França aprovou esta quinta-feira um decreto-lei que determina a redução em 30% dos salários do presidente da República e dos ministros.

    Com a nova lei, François Hollande, o recém-eleito presidente da República, assim como o primeiro-ministro, Jean-Marc Ayrault, vão receber cerca de 13 mil euros por mês em vez dos 20 mil que recebiam até agora, enquanto o salário dos ministros vai sofrer uma redução de cinco mil euros, passando a ser de 9 mil euros.

    Está também a ser preparado o regresso da reforma aos 60 anos, uma medida, que tal como o corte nos salários dos titulares de altos cargos políticos, constava do programa de campanha de Hollande.

    O governo francês deverá aprovar ainda antes das eleições legislativas de 10 e 17 de Junho um decreto que prevê que os trabalhadores assalariados que entraram cedo no mercado de trabalho e descontaram durante 41 anos para a caixa das pensões se possam reformar aos 60 anos, adianta o Expresso.

    Os restantes trabalhadores continuarão a reformar-se aos 62 anos, embora o executivo tenha anunciado uma reunião com os parceiros sociais para Julho com o objectivo de alargar a reforma aos 60 anos para trabalhadores que desempenhem funções mais duras e penosas.

    Uma reforma da política fiscal, com a reintrodução do imposto sobre grandes fortunas, e a possibilidade da criação de uma lei que controle a subida dos preços dos combustíveis são outras das medidas que o governo poderá aplicar em breve.

    vai pedir aumentos para ele e para os gajos do governo

    ResponderEliminar
  6. ou melhor opta afinal pelo ordenado que sempre é mais que as reformas que recebe e ainda pede uma indeminização por estarmos na europa e o PR franciu receber mais que ele afinal que raio de democracia europeia é esta?

    Cá discute-se passar a reforma de 65 para 67 lá de 62 para 60
    MORAL: OS GAJOS DO CÚ DA EUROPA FICAM MAL PARA OS OUTROS FICAREM BEM!
    O que me vale é que casei com uma mulher feia, mas ke gosto, senão ainda vinha ai um franciu a mandar-me sair de cima dela para ele se montar

    ResponderEliminar
  7. Por mim até podia lá ficar para sempre - desde que não fossemos nós a pagarmos, claro!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo