quinta-feira, julho 12, 2012

Grande Europa


Esta Europa é um espectáculo. Passos Coelho diz que não necessita de mais tempo, mais dinheiro ou de renegociar seja o que for, o Vitor Gaspar veio dizer em Agosto espera que a Troika desaperte um pouco a garrote que tem sobre Portugal por termos sido tão cumpridores, mas o Presidente do BCE já veio dizer que abrandar a austeridade a Portugal seria um mau sinal para os mercados e que isso deve ser evitado. Isto no mesmo dia em que a Espanha vê confirmado pela segunda vez neste ano o aumento do défice para este ano, prolongado por mais uma ano a necessidade de atingir os 3% de défice e trinta mil milhões adiantados do empréstimo à banca. Também no mesmo dia o Messieur Hollande foi visitar a Rainha de Inglaterra e afirmar ao Mister Cameron que defende uma Europa a diversas velocidades. Lá se vai o projecto de uma Europa unida e solidária para alegria da Frau Merkel. Uma Europa unida no controlo do dinheiro dos países mas de costas voltadas quando se trata de sacrifícios, direitos ou pobreza dos outros povos.
 

5 comentários:

  1. VAMOS FAZER COMO ESTÃO OS ESPANHOIS A FAZER EM MADDRID

    ResponderEliminar
  2. Ainda hoje estive à frente do seu consulado em Lisboa. Faltavam os outros 9999950 portugueses.

    ResponderEliminar
  3. Zeca Afonso12/7/12 11:14

    No céu cinzento sob o astro mudo
    Batendo as asas Pela noite calada
    Vêm em bandos Com pés veludo
    Chupar o sangue Fresco da manada

    Se alguém se engana com seu ar sisudo
    E lhes franqueia As portas à chegada
    Eles comem tudo Eles comem tudo
    Eles comem tudo E não deixam nada [Bis]

    A toda a parte Chegam os vampiros
    Poisam nos prédios Poisam nas calçadas
    Trazem no ventre Despojos antigos
    Mas nada os prende Às vidas acabadas

    São os mordomos Do universo todo
    Senhores à força Mandadores sem lei
    Enchem as tulhas Bebem vinho novo
    Dançam a ronda No pinhal do rei

    Eles comem tudo Eles comem tudo
    Eles comem tudo E não deixam nada

    No chão do medo Tombam os vencidos
    Ouvem-se os gritos Na noite abafada
    Jazem nos fossos Vítimas dum credo
    E não se esgota O sangue da manada

    Se alguém se engana Com seu ar sisudo
    E lhe franqueia As portas à chegada
    Eles comem tudo Eles comem tudo
    Eles comem tudo E não deixam nada

    Eles comem tudo Eles comem tudo
    Eles comem tudo E não deixam nada

    ResponderEliminar
  4. Estive dia 29 de Junho a assistir, em Coimbra, a um espectáculo em homenagem a Zeca Afonso e Adriano Correia de Oliveira!
    DEVERAS FABULOSO!
    Nunca tinha estado num espectáculo organizado pelos "perigosos" comunistas, mas digo-vos sinceramente que GOSTEI MUITO!
    A sinceridade, a partilha, a união, a confraternização, a solidariedade emocionou-me!...
    Deu para REFLECTIR no estado do País!...
    Não faltou a cada um dos mais de 2000 espectadores o cravo vermelho, símbolo do 25 Abril!

    ResponderEliminar
  5. Grande Europa dos banksters!
    http://www.odiario.info/?p=2543
    Analfabetos de ecnomia-.LEIAM!!!!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo