segunda-feira, julho 23, 2012

Usura


As férias são uma boa altura para colocar as leituras em dia. Embora tanto a palavra usura como agiota sejam de significado comummente conhecidos resolvi fazer uma busca para tentar perceber a sua origem. Aprendi [aqui] que "Até a Idade Média a palavra usura era utilizada como sinonimo de juro. Essa prática era proibida, pois acreditava-se que dinheiro não poderia gerar dinheiro. A cobrança de juros era considerada uma forma de se explorar uma pessoa que estava passando por uma situação difícil, portanto todos os empréstimos financeiros deveriam ser realizados sem cobrança de nenhuma taxa" e que " A igreja acreditava que o usurário que adquirisse lucro sem nenhum trabalho e até dormindo contrariava a Palavra de Deus". Depois de ler isto lembrei-me de quanto a Europa andou pelo mundo a pregar o Cristianismo e a Palavra de Deus aos infiéis. Ou se esqueceu daquilo que ensinou ou acredita que o seu Deus mudou de opinião como podem confirmar Gregos, Portugueses Irlandeses, Espanhóis e Italianos (por agora).  

9 comentários:

  1. SALAZAR, o homem que nunca quis ser rico à custa dos outros!

    ResponderEliminar
  2. Foi um grande F.P...mas é destes F.P que o País precisa....porque os verdadeiros F.P. já lá estiveram e continuam a estar a devorar o País até nem osso restar.

    ResponderEliminar
  3. Kaos, é possível que na Idade Média fosse proibido cobrar juros, mas na Antiguidade clássica era normal. Havia, como agora, juros normais e especulativos.
    O que eu não percebo é que, quando se prevê que alguém tenha dificuldade em pagar uma dívida, ainda se agrave esta com juros mais altos, aumentando assim o risco de nunca a conseguir cobrar.

    ResponderEliminar
  4. O TOC e o seu aprendiz falharam as contas. Roubaram, roubaram, irão roubar mais e...nada.

    Contabilistas de merda. Incompetentes, traidores, salteadores rústicos.

    Fiquem com as moedas.

    O Ouro já fugiu.

    ResponderEliminar
  5. e agora não vivemos noutra idade média? a IM do telemovel! aliás a idade de foder o médio pois o médio paga pro rico e pro pobre e o que sobra dá na porta do belmiro e do jeronimo e dos francius na forma de géneros pois os ricos gostam de apelar á caridadezinha na forma de saco de plástico cheio, com escuteirinhos na pedincha que ninguém resiste a uma boa exploração infantil em prol do voluntarismo e do combate á pobreza (das dispensas das tias) entretanto o estado continua a engordar fundações do mário soares e mais mil filhos da puta que por ai andam.

    ResponderEliminar
  6. tudo começõu com os filhos da puta dos judeus que o hitler (embora não aprovando certas teorias do gajo) fez o favor de começar a limpar e os ciganos também se tivesse começado ao contrario já sobrava muito rendimento minimo para os de cá pois anda por ai muito cigano a limpar rendimentos muitos com varias moradas e montes de filhos na escola que não frequentam so para mamar subsidios para comprar artigos contrafeitos e fugir aos impostos que eu tenho de pagar e trabalhar para os pagar................

    ResponderEliminar
  7. Chegam a receber aos 3.000 euros, 2.500 etc sem nunca terem feito a ponta de um corno senão vender droga para desgraçar muitas famílias!
    Um participante de uma determinada opinião pública, há um tempo, alertou a imprensa televisiva para fazerem uma reportagem sobre ciganos que iam receber o RSI de carros topo de gama que estacionavam à entrada de estações CTT! Eu próprio assisti ao pagamento de 800.00 euros a uma rapariga (cigana) solteira, mais 200.00 que um licenciado com mestrado ganha na BEM PAGA função pública!
    Não tive conhecimento que alguma vez a tivessem feito? Alguém teve?
    São os coitadinhos, os párias de quem se deve ter "peninha" e nós, os cornos, temos que pagar para toda esta MERDA!...
    PUTA QUE OS PARIU!

    ResponderEliminar
  8. lá pro alentejo tem uma terra que já me disseram que os gajos nem lá param pois o pessoal da terra acerta-lhes logo o passo.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo