sexta-feira, setembro 28, 2012

À moda do PSD


A Fundação Social Democrata da Madeira, ligada ao PSD da ilha e que desenvolve a actividade na área da "ajuda humanitária, desenvolvimento social ou económico e educação", teve uma nota positiva de 62,9% na avaliação feita pelas Finanças. [DN Economia]

Retirado da página da Fundação Social Democrata da Madeira 
 Ultima entrada registada:
A moradia onde Alberto João Jardim nasceu e viveu até perto dos seus trinta anos, virá a ser transformada numa casa-museu. A Fundação Social Democrata da Madeira adquiriu o imóvel para esse fim, tendo em conta Jardim anunciar a sua retirada em 2011.
A moradia onde Alberto João Jardim nasceu e viveu até perto dos seus trinta anos, virá a ser transformada numa casa-museu. A Fundação, para além de pretender recriar o ambiente em que decorreu a infância e juventude daquele que é Presidente do Governo Regional desde Março de 1978 e, em 1974, foi cofundador do PSD, conta ali expor toda a grande colecção de medalhas comemorativas destes mais de trinta anos, quer nacionais, quer estrangeiras, que foram sendo oferecidas a Jardim.
28-02-2008
Penúltima entrada registada :
Alberto João Jardim presidiu, ontem, à cerimónia de entrega de 80 cabazes de Natal a famílias carenciadas. Foram ainda entregues 900 livros à Associação Académica da Universidade da Madeira.
06-12-2007

«O Governo não extinguiu a Fundação Social Democrata da Madeira, que está a ser investigada pelo Ministério Público (MP). O processo foi desencadeado por queixa do PND contra o presidente da instituição e líder regional do PSD, Alberto João Jardim, por suspeita de prática de crime de peculato, corrupção passiva e abuso de poder. O inquérito está parado há dois anos, pelo facto da Assembleia Legislativa da Madeira não ter autorizado, como tem solicitado o Tribunal Judicial do Funchal desde 2008, o levantamento da imunidade a Jardim. Uma prerrogativa específica dos deputados mas que o PSD alargou aos membros do governo regional na única revisão do Estatuto da Madeira, efectuada em 1991. » [Público]

A lógica, a prática e a Justiça à moda do PSD

9 comentários:

  1. É exactamente o que se passa nos Açores. Independência para as ilhas já!

    ResponderEliminar
  2. Mais uma mama,sustentada por todos nós!Isto é mesmo uma pouca vergonha!Já tenho nojo de ser português!

    ResponderEliminar
  3. O estatuto autonómico dos Açores e da Madeira faz com que estas regiões não contribuam em nada para o resto de Portugal, isto é, ficam com todas as receitas lá geradas e ainda recebem dinheiro dos "cubanos". Não são solidárias com o resto do país e isto é um caso único no mundo da autonomia regional. Este estatuto para esses "parasitas" ainda é melhor do que se fossem independentes. Porque se o fossem teriam de se governar com as suas próprias receitas. Como se não bastasse lá não se pagam portagens e os ilhéus têm menos carga fiscal. Até o preço da electricidade lá é subsidiado aqui pelos "Cubanos". Para melhor entender isto é o mesmo que alguém dizer aos seus pais que quer viver fora de casa, tomar as suas próprias decisões mas os pais que continuem a pagar as contas!!! Não se pode ter autonomia para umas coisas e para outras estar tão convenientemente dependente. A Madeira e os Açores com cerca de 250.000 habitantes cada, são as regiões do País que mais recursos absorvem per capita. Isto é totalmente insustentável, inaceitável e imoral. Por mim podem ser ambas independentes e haja a coragem para referendar esta matéria.

    ResponderEliminar
  4. o boneco da eutanásia governamental?

    acabem com os hospitais afinal vamos todos morrer!

    e a eutanásia não é só aos portugueses com cancro e sida afinal é para todos (quase todos)

    Só tenho pena é mesmo do duarte lima

    ResponderEliminar
  5. é pá não digam nada o maior problema de portugal é o benfica estar falido tecnicamente

    ResponderEliminar
  6. as subvenções do estado não chegam também pro benfica?

    ResponderEliminar
  7. Então a maldita crise só chegou ao benfica?
    Como é que se aguentam os outros clubes?
    Como pagam aos jogadores?
    É estranho que se não fale de falências no futebol!
    Ou é tabu?

    ResponderEliminar
  8. Para quê divulgar estas coisas quando tudo se considera mais uma coisa idiota e inócua. Deixem-se de brincar e trabalhem a sério. Já chega de deitar pra rua informação que a justiça cega, surda e muda nada diz...e nada pretende ver.

    ResponderEliminar
  9. Se este mundo fosse justo, sincero e honesto, acabariam por distribuir a riqueza que uns dão por uma mão para que venham mais tarde a receber pela outra. É assim que alguns crápulas vivem no mundo da política e da economia...Esta promiscuidade nunca irá acabar.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo