quinta-feira, janeiro 31, 2013

A justiça da injustiça


O Presidente da República, Cavaco Silva, defendeu hoje que o sistema judicial deve dar um "contributo activo" para a economia. "Na conjuntura actual, mais do que nunca, a Justiça deve primar pela eficiência e pela celeridade na resolução dos litígios com incidência económica.

O dia do inicio do ano judicial é sempre uma chatice para o Presidente da Republica porque tem de falar e durante uns anos porque teve de ouvir o Marinho Pinto a apontar o dedo à justiça, aos juízes, aos governos e aos politicos.  Mas o Sr. Silva lá teve de sair de do seu Palácio para ir dizer mais uma frases feitas e desta vez para defender que a justiça tem de contribuir mais para a economia sendo mais célere  nos litígios económicos. As pessoas, essas pelos vistos não são prioridade nem importam muito. Mais uma vez a economia é coloca à frente, mais uma vez as pessoas são remetidas para segundo plano. Esta gente vive para os números e até numa coisa que se chama justiça se proclama a injustiça de haver duas, uma para a economia, mais célere e eficaz e outra para os cidadãos em que a eficácia não é prioridade e pode esperar. Tudo isto não teria sequer grande importância e não seria tão triste se não mostrasse a insensibilidade e o desinteresse desta classe politica para com a vida dos cidadãos, aqueles que deviam ser  razão do exercicio dos seus cargos. 

5 comentários:

  1. Claro que esta gente vive para os números...mas da conta bancaria só o CCB custou 3 vezes mais do que foi orçamentado... dizen que foram as derrapagens.... Daaaaaasssssssssseeeeeeee !!

    ResponderEliminar
  2. La contabilidad del que fuera gerente y tesorero del PP, Luis Bárcenas, ha sacado a la luz el pago de numerosas cuotas a toda la cúpula de los 'populares'. Estos son los nombres de los que recibieron dinero del tesorero, según los documentos de Bárcenas desde 1990 y 2008.

    La cúpula del PP
    Mariano Rajoy, presidente del PP
    María Dolores de Cospedal, actual secretaria general del PP.
    Jaime Mayor Oreja, actualmente eurodiputado por el Partido Popular. Fue vicesecretario general del PP desde 1996.
    Rodrigo Rato, también fue vicesecretario general.
    Francisco Álvarez Cascos, secretario general del partido (1989-1999).
    Ángel Acebes, secretario general del PP (2004-2008).
    Javier Arenas, ex presidente del PP de Andalucía, secretario general del PP (1999-2002) y actualmente vicesecretario general de Política Autonómica y Local.
    Federico Trillo, ex responsable del área jurídica del PP.
    Ana Palacio, ex ministra de Exteriores
    Pilar del Castillo, ex ministra de Educación.
    Pedro Arriola, asesor de presidencia.
    Según los documentos, el presidente del Gobierno, Mariano Rajoy, recibía 25.200 euros al año en pagos semestrales o trimestrales. Su nombre aparece por primera vez en 1997 y se mantiene hasta 2008.

    La Secretaria General, María Dolores de Cospedal recibe su '

    Agora vejam,. como será aqui na Santa Terrinha !!!

    ResponderEliminar
  3. Ui,isto aqui é fartar vilanagem!E pode-se estar á vontade que ninguem diz nada !
    È uma festa!Viva portugal!

    ResponderEliminar
  4. Basura de políticos y basura de partidos. Esl sistema está podrido hasta la médula. La democracia está corrompida y nos ha arruinado a todos los trabajadores españoles. No funciona. No nos sirve. Hay que echarlos a todos y obligarles a devolver todo lo que nos han robado a los españoles.

    ResponderEliminar
  5. põe-te a pau cavaco que o futuro 1M (não sou bruxo mas é o mais certo) é um gajo que diz que tem um profundo conhecimento da vida, da VIDA EMPRESARIAL e QUE FAZ CONTAS Á VIDA

    Olha mais um a dizer que não lhe chega

    coitadinhos dos políticos em Portugal a ouvir tantos a dizer bacuradas destas qualquer dia ainda acredito neles....

    A PUTA QUE OS PARIU

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo