quarta-feira, janeiro 16, 2013

AR a Casa dos Horrores


No post anterior fiz uma propostas aos deputados da esquerda, a de que abandonem este Parlamento e recusem pactuar com este  PREC (Processo Reaccionário Em Curso). Muitos vieram defender os seus partidos e os argumentos foram muitos, mas nenhum me mostrou uma única razão válida porque isso não é possível. É na Assembleia da Republica que a direita aprova as malfeitorias a que tem submetido os portugueses mesmo com o voto contra das bancadas mais à esquerda. O argumento que a maioria está lá porque foi sufragada pelos portugueses não é válido porque ninguém votou nas politicas que estão a ser implementadas. Ser eleito não dá um poder absoluto e possibilidade de fazer tudo o que se quer. Há uma Constituição, há uma democracia e há a liberdade que têm de ser respeitadas. Quando esses valores são colocados em causa há toda a legitimidade para correr com a canalha. Tem de haver um processo de protesto que seja ouvido e respeitado pelos governantes, mas perante a incapacidade de ouvir deste governo e a sua prepotência só actos mais radicais parecem poder surtir efeito. Há o risco de uma revolta popular e de um banho de sangue, que muita gente cada vez mais parece desejar, ou há a alternativa de derrubar este governo e tentar fazer algo de diferente. Essa possibilidade pode ser conseguida pelo abandono da AR dos deputados que não concordem com o que está a ser feito. PC, BE e até talvez alguns deputados do PS podem fazê-lo se tiverem a coragem para isso. Até eleitoralmente poderia ser uma boa aposta para eles pois mostraria que estão realmente dispostos a defender os direitos e a vida dos cidadãos e não são só uns fala-baratos que fazem lindos discursos sem valor prático.
Podia, mas nem quero fazer uma critica aos partidos e à sua forma de funcionamento, não estou a criticar as suas posições ou ideologias, nem sequer estou a pedir que façam algo de muito extraordinário o que peço é que respeitem os mandatos que lhes deram e ajudem quem já está desesperado travando a destruição do estado social. Levantem-se e não pactuem mais com isto, abandonem a Assembleia da Republica, uma casa que está transformada num antro de horrores.

8 comentários:

  1. REFORMADA Nº 2 NO ACTIVO PARA GANHAR MAIS UNS COBRES!
    TANTA PENA QUE TENHO, TER QUE TRABALHAR PARA SOBREVIVER, LAMENTÁVEL TÃO PEQUENA REFORMA!
    SE PRECISAR SEMPRE POSSO CEDER-LHE UM POUCO DO QUE ME RESTAR!

    ResponderEliminar
  2. Há muito tempo que não passava por aqui.
    Quero dizer parabéns e obrigado por nos fazeres rir de tristeza.
    De assinalar que os posts me parecem menos tolerantes; mas não ainda tão pouco tolerantes como eu sou para com os meliantes de são bento/belém;

    ResponderEliminar
  3. Nuno

    Apoio e subscrevo a sua proposta.
    Abandonem a assembleia já e deixem os vampiros deste governo sozinhos e isolados o que não lhes restará outra alternativa que não seja a demissão.

    ResponderEliminar
  4. Se abandonasse o "tacho" o que fazia toda a gajada que come à nossa custa?
    Não têm tomates para isso, TODOS se entendem, é só foguetório!
    Nós é que estamos f.....

    ResponderEliminar
  5. Kaos obrigado por teres mudado os comentários. Assim já se consegue ler muito melhor. Mas ainda poderia estar melhor se estivesse na posição de PÁGINA INTEIRA e não como está de incorporado. Mas assim já está muito melhor. Um abraço. Um teu admirador!

    ResponderEliminar
  6. O Cavaco pode dissolver o parlamento.

    ResponderEliminar
  7. Madalena Serpa17/1/13 10:48

    De acordo com o caro anónimo das 09:47, a AR não só é uma casa de horrores como também um grande teatro...

    ResponderEliminar
  8. A esquerda do sistema, vive de e para o mesmo. A massa que os deputados entregam às respectivas tesourarias, a que recebem do estado (de todos nós) em subsídios vários (já alguém se insurgiu contra as camionetas de dinheiro que recebem aquando das eleições? Ou a denuncia dos custos "exorbitantes" das refeições entre-muros?), etc., etc., etc., etc., faz desta "esquerda" para além de subserviente, amorfa e pactuante.

    O que dizes no post anterior era/é possível, se a dita tivesse coragem e se cagasse nas mordomias, nos votos e no carreirismo balofo.

    A democracia burguesa é isso mesmo, um enorme Matrix, onde tudo parecendo verdade é pura mentira.

    Por alguma razão, nós, os inconformados, somos sempre apelidados de "perigosos extremistas" por esta gente.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo