segunda-feira, janeiro 07, 2013

Mais um túnel, mais uma luz


 "Aproveito esta oportunidade para, por vosso intermédio, desejar a todos, a todos mesmo, mesmo àqueles que gostam pouco do Governo, que tenham um ano à altura de todas as suas expectativas", começou por afirmar o primeiro-ministro. Depois, Passos Coelho dirigiu-se a todos os portugueses que vivem dificuldades, dizendo-lhes: "Que consigam vislumbrar ao longo deste ano aquilo que se chama a luz ao fundo do túnel. 

Confesso que já estou a ficar sem ideias para ilustrar tantas luzes ao fim de tantos túneis vistas por tantos políticos. Não há governo em que não apareçam ministros a ver luzes ao fim de túneis e cada vez os túneis são mais agrestes e escuros. Chegámos mesmo ao ponto em que me pergunto se o túnel de que fala não será antes um buraco cavado pelos coveiros de Portugal. 
Já quanto a desejar aos que não gostam do governo um ano à altura das nossas expectativas é desejar-nos um ano pavoroso pois com governantes como ele, gente que defende o empobrecimento dos portugueses, que lhes aumenta os impostos de uma forma nunca vista, que lhes deseja retirar direitos sociais e laborais, que lhes chama piegas e aconselha a emigrar, que considera o desemprego como uma oportunidade, só podemos esperar um ano horroroso. E isso, é o que ele realmente nos deseja.

3 comentários:

  1. Anónimo7/1/13 18:36

    Essas falinhas mansas é só para fazer boa figura.Mas esse figurão aldrabão já só engana os gatunos q com ele andam a roubar o país e os pobres e remediados!O tunel nunca terá luz ao fundo porque esses meliantes andam a cava-lo para baixo.Não se iludam!Temos é que ir á luta,fazer uma revolução e correr com esses gatunos de vez!

    ResponderEliminar
  2. Anónimo7/1/13 19:42

    Bem que podia desaparecer no túnel e afogar-se em merda! Ele e os outros!

    ResponderEliminar
  3. Faz parte do modus operandi dos traidores entreterem-nos com falinhas mansas -- para nos anestesiarem antes de nos darem com a marreta nos cornos mais uma vez. Quantas mais vezes vamos precisar de levar nos c*rnos, antes do despertar?! Enquanto estes gajos lá estiverem, vão continuar a fazer somente aquilo para que o seu currículo os habilitou.

    A verdade é que o FMI já anunciou cortes adicionais de 9% nos salários da função pública e 20% de despedidos nos quadros do Estado. Passos "Leonor Teles" Coelho diz -- concordando com Milton "Aldrabão" Friedman -- que isso vai criar mais oportunidades. Como se viu no Chile de Pinochet, nisso Friedman lá terá a razão: haverá mais oportunidades para os abutres que se alimentam do cadáver putrefacto da nação portuguesa.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo