domingo, fevereiro 17, 2013

Padrinhos


Ao confirmar-se o que aqui digo há já algum tempo, que o António Costa quer seguir directamente para o Palácio de Belém sem passar pelo de São Bento, ficou praticamente decidido que o António José Seguro será o próximo Primeiro-ministro, o que não deixa de ser estranho, ou melhor demonstrativo da mentira em que vivemos ao falar em democracia, faltando só saber quando. Mais cedo ou mais tarde o Passos Coelho vai sair de cena pela porta pequena e no seu lugar vai-se sentar outro tão incompetente como ele. Mas, é assim porque ambos são os "padrinhos" das suas famílias politicas que reinam na democracia de alterne. Com a sucessão que poderá mudar? Muito pouco porque ambos servem os mesmos donos, os mercados, as grandes corporações e os senhores do mundo. Nós, todos nós, continuaremos a ser carne para canhão, meros instrumentos das suas ambições e ganancia e números nas suas folhas de cálculo.
Por tudo isto, o ir para a rua pedir simplesmente eleições é uma falácia e uma mentira que o sistema, uma vez mais utiliza para nos acalmar e convencer que algo vai mudar quando no fim tudo ficará na mesma. Temos de mudar a forma como vivemos a democracia, como participamos nela. Os nossos sonhos já não cabem nas urnas de voto que nos oferecem de quatro em quatro anos, os nossos sonhos exigem que possamos tomar parte activa nas decisões que afectam a nossa vida e definem o nosso futuro. Não só no dia 2 de Março quando as ruas se encherem de gente, muitos arregimentados, muitos mais enganados a pedir a demissão do governo e novas eleições, exige a mudança do próprio sistema e o teu direito a poderes decidir o teu futuro na plenitude. Democracia verdadeira, directa e participada por todos.

4 comentários:

  1. Alguém há décadas quiz metê-los no Campo Pequeno mas isso não aconteceu!
    Deixaram as "famílias e os padrinhos" florescer e agora é tarde demais!

    ResponderEliminar
  2. NÃO CONSEGUEM DORMIR TAL SÃO OS REMORSOS DA MALDAD QUE ESTÃO A FAZER AO POBRE POVO PORTUGUES ,DEVIAM ERA PAGAR OS ESTRAGOS QUE FIZERAM AO PAÍS COM A MENTIRA DE ENDIREITAR O PAÍS ,POIS SEGUNDO DIZEM ALGUNS DESISTENTES DO PSD ,ISTO FOI TUDO COMBINADO PIOR QUE MAFIOSOS PARA ENQUANTO PERMANECEREM NO GOVERNO TIRAR TODAS AS REGALIAS AOS TRABALHADORES ,BAIXAREM OS ORDENADOS MAS NÃO OS DELES E AUMENTAREM IMPOSTOS POIS SEGUNDO DIZEM NÃO TINHAM NADA A PERDER ,POIS A COISA JÁ ESTÁ QUASE FEITA SÓ FALTA OFERECEREM UM CHICOTE AIS PATROES COMO ANTIGAMENTE ,E ALGUNS AINDA NÃO PERCEBERAM A MALANDRAGEM DESTE GOVERNO MAFIA NEOLIBERAL QUE SÃO UMA ESPECIE DE MERCENARIOS DA SEITA FASCISTA QUE NUNCA DESAPARECEU DESTE PAÍS ...ABRAM OS OLHOS POVO .........

    ResponderEliminar

  3. Depois de destruírem o país, correrem com a juventude que se vê obrigada a emigrar e reduzirem Portugal a um rectângulo geográfico sem qualquer importância no concerto das nações, a classe política portuguesa ainda nos vem falar de "sucesso" e "resultados positivos"...

    Portugal é hoje uma nação em vias de se transformar num lar da terceira idade, pobre, miserável e depauperada a todos os níveis.

    Foi este o resultado de "sucesso" e "positivo" trazido por 38 anos de democracia. Os abrilistas, (quase sempre com imensas e muito suspeitas ligações à maçonaria...) enganaram e iludiram o povo com promessas falsas e demagogias de feira concebidas e financiadas por inteligências maquiavélicas cujos interesses estão muito longe de serem aqueles da pátria.

    A democracia, essa velha prostituta que se vende àqueles que têm mais poder económico, nunca passou de uma farsa para enganar os mais ingénuos e inocentes...

    Em nome da democracia uma nação com 900 anos de história foi totalmente arruinada, vilipendiada e estuprada de forma fatal. O povo, esse, será o que pagará o preço pela sua própria ingenuidade que o levou a acreditar na farsa estúpida e ignorante da democracia...

    Cada um tem aquilo que merece e uma nação incapaz de lutar pela sobrevivência e sem força de vontade, nem carácter, é uma nação que inevitávelmente será aniquilada pelas forças da história. Serão por isso as leis que regem o mundo natural, as mesmas que irão ditar o fim da nação portuguesa, é inevitável a continuar por este caminho...

    Os nossos honrados antepassados e antigos combatentes da nação tombados em combate não mereciam tamanha e vil traição...

    Restará a história para que as gerações futuras possam um dia saber os feitos e glórias do Império que em tempos foi Portugal.

    ResponderEliminar
  4. Lá vem este com a "istória" do Império. Deixa-te disso que cheira a mofo!

    Aquilo que já foi, já não é nosso !

    Começar por limpar a casa (Precisa-se!) depois, começar a trabalhar mas com o objectivo de melhorar Portugal e os portugueses e não de encher a barriga a "pançudos".

    Enquanto não entenderem isto, não entendem nada !
    Bem podem gritar PS/PSD ou outros !

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo