terça-feira, setembro 25, 2007

A SCUT Maritima Cavaquista

A construção da terceira ponte sobre o Tejo poderá implicar o pagamento de uma compensação à Lusoponte , concessionária das pontes 25 de Abril e Vasco da Gama. Um parecer da Procuradoria-geral da República (PGR) confirma que a concessionária detém o exclusivo da travessia do Tejo.
Segundo o contrato assinado em 1994, a Lusoponte tem o exclusivo rodoviário na travessia do Tejo a jusante da ponte de Vila Franca de Xira, um contrato que é único em Portugal.

Ora aí está mais uma “Cavacada” que nos vai sair do bolso. Por muito que o idolatrem e queiram fazer dele o Deus na terra, a verdade é que a gestão do Sr. Silva, quando Primeiro-ministro, foi desastrosa. Foi a altura dos novos banqueiros e dos grandes negócios do betão. Desbaratámos os fundos europeus em quantidade contrariando a qualidade que agora defende. A crise que hoje vivemos nasceu aí, pelo que todas as lições de economia que nos tenta dar não podem esconder os erros feitos na altura. Afirmando-se liberal e pragmático criou uma “SCUT” marítima ao oferecer a travessia de um rio a uma empresa privada. Onde estão as hipóteses de concorrência que tanto diz defender? Será que a lei anti-monopólio não deveria ser aplicada aqui? Onde está o Marques Mendes, a abanar aqueles bracinhos, a atirar pedras ao ex governo do seu partido?
Vai-nos sair caro a todos, mas que pelo menos mostra a verdadeira face por detrás da múmia.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

4 comentários:

  1. E a inconstitucionalidade, a privatizar um rio... e dos grandes!
    Ennquanto houver bola, venham-nos aos bolsos.

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente,

    O Cavaco Silva é o "pai" do défice português.

    O Cavaco Silva foi uma das piores coisa que aconteceu a Portugal após o 25 de Abril.

    Este político, juntamente com tantos outros que têm governado desatrosamente este país, somente contribuiu para o fomento da mentalidade medíocre e atraso que existe em Portugal.

    O seu governo não soube aproveitar os fundos comunitários, e Cavaco Silva revelou sempre ser um fraco adepto da democracia.

    O seu governo foi o precursor da precariedade profissional: Veja-se quem elaborou a lei que iniciou a vulgarização dos recibos verdes. Foi precisamente o governo de cavaco Silva.

    A sua campanha presidêncial foi simplesmente medíocre, discursando o menos possível para não se prejudicar, não apresentando ideias inovadoras e concretas.

    Foi eleito para a presidência da República sem ter apresentado algo de concreto e util aos portugueses.

    Presentemente, é complacente com a política desastrosa do "falso" engenheiro e a sua única preocupação é ser eleito para o próximo mandato presidêncial.

    Assim caminhamos para o que já se se verifica há anos a esta parte: Para um país que se vai tornando cada vez mais atrasado, preparando-se para ser o bobo da corte da Europa.

    Portugal, com estes políticos incompetentes e retrógados, somente irá ser um motivo de chacota por parte dos estrangeiros.

    Mas o pior disto, são as gerações vindouras, que vão encontrar cada vez um país sem futuro, porque alguém num estilo políticamente correcto, encarregou-se de simplesmente de o atrasar.

    ResponderEliminar
  3. Proponho que se dê a exclusividade da AR aos espanhóis. Assim deixamos de nos preocupar com eleições. Cambada de vigaristas!

    E foi para esta merda que se fez um 25A!!!

    Mosca

    ResponderEliminar
  4. Pois. E este Senhor está aí, de novo.
    Como foi possível?
    Só pode ser um erro da democracia. O povo é sereno (e pobre).

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo