terça-feira, setembro 25, 2007

Velhos Marretas

O antigo Presidente da República Mário Soares reuniu-se esta segunda-feira “com cordialidade” com o seu ex-adversário e sucessor em Belém, Cavaco Silva, tendo convidado o actual Chefe de Estado para encerrar a um encontro sobre energia, no próximo mês em Lisboa. Cavaco Silva aceitou, entretanto, o convite de Mário Soares. Soares afirmou, “em democracia as coisas são assim. As pessoas discutem umas com as outras, têm divergências ou não, mas isso não tem nada a ver com as relações pessoais entre elas”.
in "CM"


A cara de pau desta gente, a capacidade de encaixe que possuem não deixa de me causar admiração. Depois das faltas de educação e civismo que ambos mostraram, quer quando o Soares não foi apertar a mão do Sr. Silva na sua tomada de posse, quer quando o Sr. Silva não convidou o Marocas para uma jantar de todos os que tinham contribuído para a entrada de Portugal na Comunidade Europeia, esta gente ainda consegue sorrir e conversar, como se de grandes amigos se tratasse. O Soares fez bem em não apertar a mão ao Cavaco e este em não o convidar para a jantarada. Quem não sente não é boa gente e, para filho-da-puta, filho-da-puta e meio. Isso eu entendo, mas o cinismo das palavras simpáticas não.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

9 comentários:

  1. Juíza mandou destruir escutas entre Arouca, Sócrates e Morais
    25.09.2007 - 07h29 Ricardo Dias Felner, PÚBLICO

    Nenhuma das intercepções telefónicas feitas pela Polícia Judiciária, a partir do telemóvel de Luís Arouca, antigo reitor da Universidade Independente, em que são mantidas conversas com José Sócrates e com o ex-professor deste, António José Morais, foi transcrita para os autos do inquérito judicial feito à conclusão da licenciatura do primeiro-ministro, e arquivado em Julho pelo Ministério Público.

    Uma juíza do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa negou a sua validação e, consequentemente, ordenou a destruição das gravações, alegando que estas não haviam sido sujeitas, dentro do prazo previsto por lei, a um controlo por um juiz de direito.
    *
    Nem no tempo do Salazar o "sistema" funcionaria tão bem. O António Salazar tão idolatrado por alguns, afinal não passou de um mero amador ao lado destes profissionais.
    *
    Oração: Livre-nos Deus destes socialistas que dos fachistas já nos livrámos nós.

    Mosca

    ResponderEliminar
  2. sarcástico25/9/07 09:22

    Também estranho tal cordialidade. Mas essa questão é para quem não tem memória curta. Receio que muitos dos eleitores facilmente se esqueçam do nosso passado recente- uns porque não lêem jornais, outros porque qualquer folclore, qualquer pequena «benesse» se sobrepõe a estas «Danças com Lobos» (sem ofensa para os simpáticos animais)...

    ResponderEliminar
  3. Está bem, está. E esta do DN, arre porra, e não há ditadura dizem eles...

    "As polícias terão poderes alargados na próxima Lei de Segurança Interna (LSI), especialmente no âmbito da luta contra o terrorismo. Sem dar conhecimento prévio a um juiz ou magistrado do Ministério Público (MP), as forças e serviços de segurança - PJ, PSP e GNR - poderão vigiar pessoas com recurso a câmaras de videovigilância e barrar telecomunicações, nomeadamente bloqueando a emissão de rádios ou televisões."

    ResponderEliminar
  4. Ora aqui está uma posição com a qual estou completamente de acordo! "Noblesse oblige" mas quem se sente não é boa gente! Ou então é farinha de um saco qualquer, do mesmo saco, talvez...

    ResponderEliminar
  5. A falta de vergonha que invade o país, foi desgastando um dos sentimentos mais nobres e "honestos" da sociedade que vai correndo para a TOTAL BANDALHEIRA ; estou a falar de DIGNIDADE.

    Ao que mais iremos assistir ?

    ResponderEliminar
  6. Isso do sentir...
    As bolhas acontecem no nicio das modalidades, depois o calo instala-se, né?
    No que diz respeito ao jogo politico se não estamos perante dois "casca grossa", pelo menos parece.

    ResponderEliminar
  7. Que raça! Então vão falar sobre energia! Que energia? Há tantas espécies de energia!... Irão falar da energia que os move?... Muito provavelmente irão ficar calados a limpar cantos de boca de molho e baba - bom almoço!

    ResponderEliminar
  8. Está muito bem ilustrada
    esta dupla de presidentes
    nenhum deles valeu nada
    pois as provas foram evidentes

    ResponderEliminar
  9. Se a memória não falha, o Marreta do lado direito, além de encaixar a massa dos Europeus que trabalham, inventou (ou fez uma viagem de inter-rail por vinte e tal contos em 1975 e copiou) as propinas, o imposto automóvel, o selo do carro, etc... (a contribuição autárquica, a sisa, o imposto sucessório, a licença de isqueiro, a taxa de pesca lúdica, a taxa sobre a lâmpadas de incandescência, a taxa de radiodifusão, a de audiovisuais, a de esgoto, a do Icam e a da TV2...)
    Antes de inventar tudo isto já era apelidado de tecnocrata.
    Não pretendendo voltar atrás, seria curioso, deveras interessante, fazer um esboço do que seria a realidade Portuguesa sem este Senhor.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo