quinta-feira, novembro 29, 2007

O Guarda do tesouro espanhol

Guarda Zapatero

«O "site" da Iberdrola Renovables questiona, logo à entrada, a nacionalidade, a residência e o país do qual se está a aceder. Quando um português responde honestamente a estas questões, a mensagem que aparece na página seguinte é: "A informação contida nesta página [a da OPV] está dirigida exclusivamente a pessoas com residência física ou jurídica em Espanha".
O prospecto da operação pública de venda inicial (OPV) da Iberdrola Renovables também é claro: a participação na maior entrada de bolsa da Península Ibérica de sempre está circunscrita a investidores espanhóis.»
In “Jornal de Negócios

Quem me explica que esteja sempre a ouvir, aos “grandes” governantes, economistas e comentadores deste pais, que Portugal está obrigado a “abrir as pernas”, a todos os que querem cá vir meter a mão nas nossas maiores empresas e bancos, para depois vermos os nossos vizinhos a impedir que outros, que não eles, possam fechar a s auas. Afinal, o mercado é liberalizado ou não? Afinal, não era necessário ir o Sócrates para a China, para o outro lado do mundo para encontrar o proteccionismo, bastava ir aqui ao lado. Sempre saia mais barato.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

3 comentários:

  1. mesmo agora fui fazer a experiência e mesmo pondo que sou espanhola, moro em espanha e estou a visitar a pagina em espanha, não dá.

    ResponderEliminar
  2. Querido Kaos

    Tens um desafiozinho lá Pafúncio, sorry...

    (que Zapatero mais guapo!)

    ResponderEliminar
  3. Nacionalismo "à flor da pele" de nuestros hermanos...

    1 Abraço!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo