sábado, abril 26, 2008

Um cravo para o Abril de amanhã

Memórias

Hoje ouvi o Sr. Silva, o mesmo que considera que usar o cravo, símbolo do 25 de Abril e da liberdade que floriu nesse dia, é algo a evitar, vem queixar-se que os nossos jovens não sabem quantos países tem a União Europeia, quem foi o primeiro Presidente da República eleito, nem se o primeiro governo saído de uma votação teve maioria absoluta. Só faltou mostrar-se indignado por haver jovens que saibam de cor o número de votos que ele teve no lugar de Cudelas no ano de 1983. Mais importante que fazer esse discurso vazio e tão vazio como têm sido todas as suas intervenções, cheias de falsos conteúdos, palha para alimentar comentadores e Cavaquistas, seria demonstrar a importância da liberdade e do respeito pela vontade de um povo. Um cravo vermelho seria uma maior contribuição para explicar este dia que todas as palavras ocas que disse.
Mas, não se preocupe o Sr. Silva que estes jovens já certamente começam a sentir na pele as razões que fizeram Abril, a fome, a miséria, a indignidade e o poder de alguns sobre todo um povo explorado. Não se preocupe o Sr. Silva que quando Abril voltar a passar por este país, estes jovens que nada sabem sobre esse dia 25 vão aprender tudo num jorro de alegria e vão percorrer as ruas deste país a jurar que “aldrabões" no poder, nunca mais. Esperemos é que sejam melhores do que aquilo que nós fomos, que sejam mais espertos e não se deixem enganar como nós deixámos. Que peguem o seu futuro nas suas mãos e não o confiem a gente que não presta, gente como aquela que nos fez ser hoje uma sombra de tudo o que o 25 de Abril prometeu. Gente como o Sr. Silva.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

7 comentários:

  1. melhor do que a montagem é o texto.
    tenho 45 e ainda me lembro de andar na rua a dizer a grândola. na altura não sabia bem porquê, era novo, mas os velhos da terra gostaram e isso bastou. agora não vejo ninguém na rua. não gosto dos novos. estão muito acomodados.

    ResponderEliminar
  2. Tão vazio como sempre, vem Cavaco queixar-se daquilo que semeou quando foi primeiro-ministro e deu o primeiro grande golpe na educação de Abril.

    A educação que se pensava gratuita, não o deveria ser para o Sr. Silva no início dos anos 90, contrariando a Constituição que agora (diz) fazer cumprir. A educação que se pensava universal e, acima de tudo, de qualidade, é hoje mais um fruto das mentes medíocres que vêm, desde os tempos do Sr. Silva, destruíndo o sistema público de educação. Vem agora queixar-se que temos jovens carneiros, apáticos e alienados, quando é precisamente isso que lhe convém a ele e aos "amigos".

    ResponderEliminar
  3. Zé Leitão26/4/08 02:05

    Realmente é extraordinário.
    Talvez o Fachada esteja agora com remorsos da sua actuação como primeiro ministro. Ainda se lembram de quanto tempo foi? 10 anos!! sim, 10 longos anos como primeiro ministro.Foi durante esse tempo que Portugal mais esbanjou recursos, dinheiro e oportunidades de se desenvolver. Cresceu, cresceu mas desenvolvimento népia. Somos assim como que um país mongolóide. Cavaco, como todos os políticos, não é responsabilizado e ainda se dá ao luxo de ser eleito Presidente da República.
    Não há dúvida que o Poder sabe muito bem o que faz para conseguir controlar o Povo.
    Todos nós devemos por a mão na nossa consciência para descobrir como é isto possível e qual é nossa responsabilidade individual no estado actual das coisas.

    ResponderEliminar
  4. tádessol26/4/08 10:31

    O bacoco de boliqueime, que ainda não deve saber quantos cantos tem os Lusíadas, é que devia meter a mão na consciência antes de abrir a boca para dizer disparates.

    ResponderEliminar
  5. Maria José26/4/08 11:55

    Ficou pior desde o famoso bolo rei que lhe causou um destempero tal que ainda dá que falar, até pela boca lhe sai...(desculpem o cheiro da inconfidência)...

    Que triste é viver num país, num mundo (olhem para Itália), em que a memória é tão curta! Por isso estes mentecaptos conseguem vingar e reverdescer.

    ResponderEliminar
  6. O encerado - não sei se já repararam, mas o homem parece uma estátua de cera - é assim mesmo, fez merda e depois foi para o estaleiro para lhe limparem e formatarem o disco rígido de acordo com as novas funções.

    Mas como alguém já aqui disse, não podemos queixar-nos sem nos culparmos. A única arma que resta é a urna e é aí que as coisas se complicam. Eu estou farta, e vocês???

    Voto em branco, é a minha palavra nas urnas.

    ResponderEliminar
  7. É a esta gente que está entregue a democracia.
    Cavaco, para melhor estudar o problema, encomendou (isto lembra-me alguém que, neste pais, distribui muito milhões de euros em estudos, científicos, para nos enganar...quem será, ?) um estudo...
    Boa, boa!Já segue as pisadas da socretina corte.
    E chegou às conclusões que o estudo lhe apontou.Não sabia...
    O presidente da república, como bom católico que é, deve andar com problemas de consciência e, vai daí, vai à AR "bater no peito", dizendo, ao, invés,"não tenho culpa, não tenho culpa."
    Não, senhor presidente, assim não ganha o céu!
    O sr representa tudo o que é anti 25 de Abril neste país.
    Essa é a sua origem,o seu percurso político.
    Cale-se.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo