segunda-feira, dezembro 22, 2008

O Adamastor económico

O Adamastor

«O “Cabo das Tormentas” da crise económica acontecerá em 2009. A advertência é do primeiro-ministro que avisa que será exigido do Governo “rapidez na acção” sem ortodoxias. "É preciso estar com a mente aberta para responder aos problemas e não para responder às necessidades da nossa ideologia. Precisamos de ter mente aberta e não ficarmos reféns da ideologia ou das respostas clássicas, porque problemas novos exigem respostas novas", sustentou o primeiro-ministro. »

Habituados a Cabos das Tormentas estamos todos nós que sempre vivemos na crise de os atravessar. Do paraíso prometido já vamos ao encontro do Adamastor. A rapidez com que esta gente muda o discurso é surpreendente embora ainda mais seja o facto de parecer que muitos achem isso normal. Claro que depois deste discurso tudo é possível e facilmente nos imporão mais sacrifícios. Como estas crises são úteis a quem faz as politicas dos Clubes de Bilderberg e para retirar direitos e para justificar cortes na democracia e nas liberdades.

4 comentários:

  1. Nem mais!
    O que será que por aí ainda nos espera?
    Amigo Kaos, que tenhas e toda a família, umas festas felizes dentro do possível.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Este Adamastor tem um piquinho a azedo,não?!

    Acho que já toda a gente percebeu que a manada está controlada pelos pastores da Comunicação Social.
    Aceitam tudo o que vier do Súcialismo.
    Está tudo de cú para o ar.
    Só na blogosfera se sente a dissonância com o arrogante verdugo do povo português.

    Boas Festas para todos.

    ResponderEliminar
  3. contestatária22/12/08 15:57

    A mudança de discurso, num tão curto espaço de tempo, só pode derivar da profunda ignorância de quem o profere. É lamentável que o povo português entregue o comando da sua vida a alguém que nunca deu provas do que quer que fosse, ou seja, a um qualquer zé ninguém.
    Não é aceitável que um PM, já em período de recessão económica, venha prometer uma melhoria das condições de vida à população, pois isso só revela que tal criatura anda a leste do paraíso, que não tem a mínima noção do que se passa, que é um ZERO. E triste é o povo que escolhe um ZERO para o (des)governar.

    ResponderEliminar
  4. Este Sócretino está a precisar
    que lhe metam a crise económica
    pelo "C"artão "Ú"nico.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo