quinta-feira, março 26, 2009

O vendedor de banha-da-cobra

painéis solares energie

A ajuda do Estado nas despesas da instalação de painéis solares nas habitações atinge os 50 por cento, disse esta segunda-feira o primeiro-ministro José Sócrates.
O primeiro-ministro apelou à compra de painéis solares pelos portugueses, no âmbito do programa do Governo de incentivo ao uso de energias renováveis, como mais um “contributo para superar a crise".
Especialistas de energia denunciam "embuste" na visita de Sócrates e Pinho à Energie. "A pretexto de vender energia solar, (a Energie) vende mais electricidade", afirmou Manuel Ferreira dos Santos, ex-secretário de Estado da Energia e académico que desenhou a política energética do actual Governo. "O site deles diz que o sistema deles funciona com sol, céu nublado, chuva e à noite. Vê-se logo que não é solar. É por isso que tenho vergonha deste país", comenta Oliveira Fernandes, antigo secretário de Estado do Ambiente e da Economia, presidente da Agência de Energia do Porto e professor da Faculdade de Engenharia do Porto. A bomba dos painéis fotovoltaicos precisa de electricidade para funcionar e produz o dobro da energia que consome, "o que é um valor ridículo", sustenta.

Resumindo, os painéis da Energie são painéis térmicos, e não solares. Dependem somente da temperatura exterior. O sistema Energie funciona segundo o ciclo da bomba de calor, consumindo energia eléctrica continuamente. Os painéis da Energie não estão contemplados na nova legislação da Certificação Energética, pois não são colectores solares térmicos, são um dissipador energético de uma máquina frigorífica.

Porque será que o homem só nos vende porcarias? Ele foi o Magalhães e agora os tais painéis solares que afinal não são solares. Mas, eu acredito que vai conseguir enganar muita gente, afinal já se vendeu a si próprio há muito tempo.

4 comentários:

  1. Estás em alta hoje...
    Não tes escapa uma :)

    ResponderEliminar
  2. Green Lion26/3/09 21:20

    Muito bem observado.
    Mas o Sr Oliveira Fernandes não deve ter vergonha deste país.Deve ter vergonha deste governo e destes políticos.
    Deve ter vergonha do Jornalismo que não passa de uma correia de transmissão das mentiras do poder socretino ou outro.
    Deve ter vergonha dos magistrados que não entendem o seu dever para com o povo português,donde emana toda a sua autoridade e legitimidade.
    De Portugal não,Portugal é apenas vítima de uma cambada de vigaristas que assentaram arraiais e daqui não saem a não ser à força.

    ResponderEliminar
  3. O Homem vai cair Kaos, só se eu não poder.
    Vou por este País a ferro e fogo!
    Liguei para a TVI
    Abraço
    Manuela Diaz-Bérrio

    ResponderEliminar
  4. Espero que este embuste, mais um entre tantos outros que este governo apregoou, seja publicitado e que os eleitores percebam quem nos governa. Também devem ser explicadas as consequências a que se sujeitam os cidadãos que aderirem ao programa, hoje aprovado, onde o estado se compromete a participar mensalmente em 50% da dívida ao banco referente à habitação. Mais um embuste onde cairão os menos esclarecidos. Precisamente aqueles que o estado mais devia proteger…
    JFrade

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo