segunda-feira, março 15, 2010

A tabalheira que dá fazer uma revolução

alentejano

Na conferência “Novos desafios aos profissionais da educação da Europa”, Mário Nogueira afirmou que, “Até se podia fazer a revolução, mas dava cá uma trabalheira”. Quanto á organização de uma conferência onde os professores pudessem definir quais as perspectivas que têm para a escola e para a sua carreira, considerou que seria positivo, mas que, “Os sindicatos não são pais dos pobres”.
Para quem é dirigente sindical não me parecem as declarações mais felizes. Se está preocupado com “trabalheiras”, devia ir descansar e aproveitar para pensar de quem devem os sindicatos ser papás.

1 comentário:

  1. Não sei se foram as declarações mais felizes, mas concerteza que o trabalho deste homem fala por si. Concerteza já fez mais por uma revolução que 99% das pessoas deste país, incluíndo a grande maioria dos bloggers cuja acção política se limita a uns posts de vez em quando para aliviar a consciência. Agora sair à rua...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo