terça-feira, janeiro 25, 2011

O anjo negro da vingança


No seu discurso de vitória, sobre a "vil baixeza" que foi a campanha para estas presidenciais, Cavaco Silva afirmou que "Era bom para a democracia" que "os nomes" das pessoas que contribuíram para a "campanha de calúnias, mentiras e insinuações" fossem divulgados. A seguir, desafiou a comunicação social a divulgar os autores da suposta maquinação. "A honra venceu a infâmia", concluiu.

Como eu gosto de ver estes democratas a babarem-se para o ajuste de contas, para a "vendetta" contra todos aqueles que se atreveram a fazer-lhe perguntas a que ele não queria, ou não podia, responder. A vil-baixeza de perguntar, a infâmia de sequer imaginar que algo podia macular a sua pureza. O cadafalso é pouco para eles.
Mas, o ter vencido não será suficiente para que se considere respondidas as perguntas a que nunca respondeu. Os Oliveiras e Costas, os BPNs, as Aldeias das Coelhas e as Acções continuam a existir e as respostas a ser necessárias. Cada vez mais.

5 comentários:

  1. Podes/podemos esperar sentados. Nunca mais saberemos (salvo quando o Silva se finar) a verdade. Somos demasiado pequenos para as divulgar em tempo útil. A corrupção e seus agentes está/estão em todo o lado, ontem a seguir ao telejornal nocturno da TVI a reportagem que deu foi uma pequenina gota daquilo que é a podridão do sistema e de quem o apoia. As Máfias estão definitivamente instaladas no rectângulo, está tudo minado, o Silva, todos os silvas estão metidos nelas até aos cabelos. Tenho até a sensação que será quase impossível os actuais agentes políticos livrarem-se das mesmas e não vislumbro no horizonte ninguém com tomates para matar o bicho, ou seja o polvo. Todos estão comprometidos com todos, todos têm telhados de vidro. E assim quem manda a primeira pedra?

    ResponderEliminar
  2. http://multimedia.iol.pt/backoffice/oratvi/multimedia/doc/id/13362623//9

    ResponderEliminar
  3. http://multimedia.iol.pt/backoffice/oratvi/multimedia/doc/id/13362623//9

    ...e da PIDE também

    ResponderEliminar
  4. Pelo menos já sei que quando morrer tenho que ir nascer outra vez. E ele não!

    ResponderEliminar
  5. Mesquinho, inútil, rancoroso, na vingança, assim foi o anjo negro.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo