quinta-feira, abril 21, 2011

Só à marretada


Normalmente ouvir o Marinho Pinto é ouvir alguém que não tem papas na língua e que chama os bois pelos nomes. Já quando veio apelar à "greve" ao voto nas próximas eleições parece-me uma irresponsabilidade e um perigo. Talvez ele não encontre nos partidos um que lhe agrade, (eu também não), mas esta é a última hipótese que temos de tentar travar a desgraça que se anuncia ir desabar sobre todos nós; a chamada ajuda externa. A abstenção e até o voto em branco acabam por ser a aceitação desta situação. Só o voto em quem é contra esta ajuda, contra a miséria, os cortes na segurança social, nos salários e o aumento do desemprego e da precariedade nos pode dar alguma esperança. Sei que a esquerda que temos se preocupa mais com o seu umbigo que com o país, ou então já se teriam unido e tentado criar uma alternativa de vitória à esquerda, mas mesmo assim são a única saída que nos resta. Ou isso ou corrermos os FMIs, os FEEFes e quem os apoia ao pontapé.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo