quarta-feira, junho 01, 2011

Austeridade presidêncial


Deve viver-se bem num Palácio, ali mesmo ao pé dos pastelinhos de Belém , com um orçamento de 45 mil euros por dia sem ter nada para fazer. São 16 milhões por ano de orçamento para a Presidência da Republica, mais que o dobro daquilo a que tem direito a Casa Real Espanha que se fica pelos 7 milhões. E o povo, pá?

5 comentários:

  1. Esta ideia de Luis XVI é mmesmo boa. Só falt a guilhotina.

    ResponderEliminar
  2. pois 45.000 euros por dia para a comitiva dos cavaquistas no desemprego especialmente agora que o BPN dá pouco $ para consultadorias

    45 mil 16 milhões são trocos

    se a Casa Real só gasta 7 milhões com uma dúzia de princesas de 1ª e 2ª linha
    dá uns 50mil por princesa por mês

    é sinal que devem ter outros rendimentos

    que só as vestimentas das 1ªs damas são carotas

    fora viagens à república checa para receber uns insultos e coisas assi

    o povo que coma brioche
    no lidl é baratucho

    ResponderEliminar
  3. Anónimo1/6/11 22:39

    Insultado como foi pelo correlegionário Václav Klaus, que ainda estranhou a falta de nervosismo do convidado, mas não perdeu pela demora. Pois o vulcão islandês obrigou Cavaco Silva a voltar à pátria lusa de machimbombo, coisa que não lhe deve ter sido nada favorável aos humores. Perante sinais assaz reveladores de que o astral do inquilino de Belém é mais deficitário que o OGE de Teixeira dos Santos, a malta ainda o brindou com nova maioria absoluta. Fantástico, Portugal!

    ResponderEliminar
  4. Anónimo2/6/11 15:26

    OH PÁ DEIXEM LÁ O SENHOR ANÍBAL VISITAR OS POUCOS PAÍSES QUE LHE FALTAM VISITAR (JÁ NÃO DEVEM SER MUITOS) VOCÊS NÃO VÊEM A VANTAGEM DISSO NO FIM DO MANDATO DEVE IR PARA O GINESS COMO O PR COM MAIS VISITAS AO ESTRANGEIRO NÃO SOMOS OS Nº 1 EM QUASE TUDO?

    ResponderEliminar
  5. A pergunta que faço é:

    Para que precisamos nós de um presidente?
    Qual a sua utilidade?

    Faço um favor aos cofres públicos, coloca-se lá o Ti-Malvas (homem sério mas que teve o azar de nascer em Portugal) e a troco de um prato de sopa e um ou dois copos tinto, faz a mesma coisa (talvez melhor) que o Cavaco e como vive na estação do comboio a casita sempre lhe fazia mais jeito.

    Poupava-se um balurdio que dava para pagar uns abonos de família entretanto roubados (digo retirados) aos putos.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo