terça-feira, agosto 09, 2011

Nem suaves nem rápidos...colossais


O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, assumiu hoje que os sacrifícios exigidos aos portugueses não serão suaves nem os resultados serão rápidos, numa mensagem publicada no Facebook antes de partir de férias com a família.

Já avisou está avisado, vou de férias e venho já. O homem tem pela frente, muitas encomendas dos "mercados" para cumprir, muito "estado" para destruir e nós colossais sacrificios para fazer. Que deverá pensar o Sr. Silva de férias na Coelha, desta vez sem jipes carregados de documentos, como no tempo do "engenheiro" de Vilar de Massada, que afirmava não ser possível exigir mais sacrificios aos Portuguese, também no tempo do mesmo "engenheiro" e agora já culpa os mercados, que considerava sagrados no tempo do tal "engenheiro" e fala da crise internacional que desconhecia no tempo do dito "engenheiro".
E o que devemos pensar nós sobre aquilo que nos destinam estes Senhores? Estar preparados e submissos, aceitando-o como o nosso "fado"?

3 comentários:

  1. O problema é eterno: nomear alguém para tomar conta de um bolo que é de todos, acaba sempre com fatias para uns e migalhas para outros. Todos querem tomar conta do bolo.Obrigado, a arte está na sua distribuição pois claro.

    ResponderEliminar
  2. Jumento sou eu9/8/11 16:12

    Pois é Horizonte XX1,agora fez-me lembrar aquela estória da destribuição,em que se dizia: pataca: a mim e a mim pataca.Mas com esta gente é pataca ao capital e pataca aos corruptos.

    ResponderEliminar
  3. Que deus me perdoe, mas a troika tem razão, o povo é culpado disto tudo, não os bancos e nem a minha família rica.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo