quinta-feira, outubro 20, 2011

Uma personagem e meia


Diogo Freitas do Amaral está muito pouco confiante numa eventual solução para a crise do euro. O facto de Merkel ter “os olhos fechados” é “grave porque a União Europeia deixou de ser uma união de estados subordinados ao princípio da igualdade, para passar a ser directório dirigido por duas pessoas, ou por uma pessoa e meia, porque a segunda vai sempre atrás”, considerou, numa alusão implícita a Nicolas Sarkozy, o presidente francês. “Há outra coisa que me preocupa na senhora Merkel, que é hoje a presidente da UE, embora ninguém tenha votado nela: governa por conferências de imprensa, em vez de o fazer através de decretos ou leis, o que é a primeira vez na história”.

Quando até os paladinos da direita, que a servem e dela se alimentam, começam a dizer aquilo que eu há muito penso tenho de ficar preocupado. Como não acredito que eles tenham virado à esquerda e sei que eu não voltei à direita isso só pode reconhecer que a verdade se tornou tão evidente e tão grave que já nem eles a podem tapar. Há muito que todos sabemos que quem manda na Europa é a Alemanha com a França a reboque. Quando defenderam o Tratado de Lisboa muitos preferiram, não ver, aceitando a submissão à pata germânica de pouco valendo agora as suas lágrimas de crocodilo.

1 comentário:

  1. Estou completamente de acordo! Que sintonia:
    http://comunicador-vox.blogspot.com/2011/10/os-pombinhos.html

    Abraço!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo