quarta-feira, dezembro 07, 2011

2.000 milhões de euros. Querias? Toma!


O primeiro-ministro revelou numa entrevista a existência de um excedente de 2 mil milhões de euros, mas reforçou, no Porto, que não há almofadas.

Não há almofadas mas há dois mil milhões que lhe caíram do céu e que nós ainda iremos ter de pagar. Isto vem dos 6 mil milhões conseguidos com a transferência dos fundos de pensões da banca para o Estado. Quatro ficam já com os bancos e sobram dois para poder gastar neste Natal em prendas para os amigos. Com este dinheiro, se o desejasse, podia dispensar o corte no subsidio de Natal, podia aliviar um pouco a violência com que está a sobrecarregar os portugueses e a miséria e pobreza que está a criar. Podia mas não quer.
Seis mil milhões que todos nós acabaremos por pagar pois a segurança social vai passar a ter de pagar as pensões da banca que segundo parece são mais de 500 milhões de euros por ano. Depois lá virá a velha conversa da necessidade de mais anos de trabalho e menores reformas para a sustentabilidade da Segurança Social.

3 comentários:

  1. Com almofadas ou sem elas, com travesseiros, fronhas e quejandos, uma coisa é certa, os nossos filhos e netos, estão fodidos.

    ResponderEliminar
  2. O povo é o maior culpado.O povo é uma cambada de invertebrados, nos quais eu não me revejo!!

    ResponderEliminar
  3. http://www.youtube.com/watch?v=ouN1DEf2tTs&feature=youtube_gdata

    Mais uma achega ...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo