quarta-feira, dezembro 28, 2011

O cheiro podre da impunidade independente


Quase 100 mil euros para o Hotel da Praia. Parece incrível, mas foi quanto o Banco de Portugal pagou para realizar um evento junto ao mar. Assim vai o Banco de Portugal, que tem uma sede gigante na avenida Almirante Reis (Lisboa) que parece não ter espaço suficiente para realizar eventos. Esta não é a primeira vez que a instituição aparece no radar da Má Despesa.

Este é o mesmo Senhor que não se cansa de apelar à austeridade, ao empobrecimento e aos sacrifícios. Claro que nunca refere que o Banco de Portugal é totalmente independente do Estado pelo que não sofre dos cortes de salários e subsídios pelo que todos os outros portugueses têm de passar e decidem do valor dos seus salários, (Este ganha mais que o Presidente da Reserva Federal Norte Americana). É fácil apelar aos sacrifícios dos outros quando podemos viver na abastança e de mordomias. Correr com esta canalhada toda é urgente.

11 comentários:

  1. Mais um filho de puta que se governa à nossa custa e pensa, coitado, que o levamos a sério.

    ResponderEliminar
  2. Tanta graçola e piadola, mas uma critica aos comunas pelo seu exemplar apoio ao regime totalitário da coreia do norte nem sombras.

    Terá o autor deste blog uma agenda politica ?

    ResponderEliminar
  3. Toni
    É claro que tenho uma agenda politica. A democracia livre e participativa. Não apoio nenhum partido porque todos vivem do sistema mas não sou anti-politico. Acredito no homem e na justiça. Para dizer mal da Coreia já há por aí muito blog

    ResponderEliminar
  4. Você nunca diria mal da Coreia... Qual ditador que usufrui da liberdade que Abril lhe deu......

    ResponderEliminar
  5. outro chulo, antes era o constâncio agora é este abutre

    ResponderEliminar
  6. até o JR do Dallas parecia um menino do coro ao pé deste.
    Oh toni xupaki
    Otelo põe o toni na lista!

    ResponderEliminar
  7. Vcs já viram o carro funerário do herói do KAOS? é um tremendo luxo capitalista...seu caixão foi transportado em um luxuoso Lincoln Continental. O carro norte-americano foi um dos símbolos do capitalismo em meados dos anos 70, época em que foi produzido

    ResponderEliminar
  8. Zé do Boné29/12/11 11:34

    há grandes parvalhões, nem sei como conseguem mexer no teclado do computador, saberão eles ler? ou têm alguém a substitui-los. Ó Kaos tens de fazer um boneco dedicado aos abutres que aqui vêm.

    ResponderEliminar
  9. Com efeito, canalhada do caralho !

    ResponderEliminar
  10. eh, vi agora a do toni, parvalhão, como se a coisa fosse de importância para a nação... e ele há cada pacóvio, nóxa xinhora dos tonis e mais burgessos iguais!

    ResponderEliminar
  11. não sou moderador mas atenção à linguagem!


    OH TONI XUPAMU-AKI


    EH EH EH EH

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo