sexta-feira, abril 13, 2012

As novas ditaduras na Europa do Sec.XXI


José Durão Barroso, antigo primeiro-ministro de Portugal e actual presidente da Comissão Europeia alertou os sindicatos e movimentos populares na Europa que, se não aceitarem os pacotes de austeridade, se podem instalar ditaduras militares em Espanha, Grécia e Portugal.

Quero acreditar que o "Cherne" nos está a avisar e não a ameaçar. Quero mas tenho dificuldade porque o que nos pede é que aceitemos abdicar dos nossos direitos e da nossa liberdade para evitarmos que nos tirem esses direitos e essas liberdades e a razão para termos de fazer esta escolha vem da politica económica e neo-liberal que ele próprio defende. O que nos está a dizer é que aceitemos bovinamente a pobreza, o fim dos direitos laborais e sociais ou então nos põem a bota cardada em cima. Se isto não é uma declaração de guerra e o desrespeito total pela já minimalista democracia que temos então não sei o que será. Sinais não faltam, desde a nova lei que em Espanha pretende criminalizar e até associar ao terrorismo quem faça desobediência civil pacifica ou em Portugal quando se procura diabolizar e provocar os movimentos sociais que se recusam empacotar-se na "contestação bem comportada" e inócua dos partidos mais è esquerda da nossa Democracia Par(a)lamentar. Já vivi no tempo de uma bota, a salazarenta, e não tenho vontade nenhuma de viver debaixo de outra pelo que não me vou calar nem deixar de lutar por todos os meios à minha disposição pelo fim deste sistema e destas politicas.
De tudo isto há pelo menos uma coisa positiva, é a demonstração de que os movimentos sociais, pacíficos, apartidários e que defendem uma nova forma de democracia mais verdadeira os começa a assustar. Como sempre o poder ameaçado responde com violência, mas não há força bruta que alguma vez vença a força da razão. Pode oprimi-la, mas um dia, mais cedo ou mais tarde, vence sempre.


12 comentários:

  1. Tem toda a razão...é preciso rir, principalmente em tempo de tristeza!

    saudações
    M.M.

    ResponderEliminar
  2. Grande admiração o "Sr" era do MRPP e depois do PSD...!

    ResponderEliminar
  3. Porque é que eles escolhem portugueses como Durão e Constâncio para estes lugares?! Porque sabem que com eles dão a ideia que os países pequenos também marcam ao mesmo tempo de que fazem com eles o que querem. Durão não faz nada mas tem uma palavra a dizer, a da merkel!
    Claro que não é um aviso, é uma ameaça mas não é de Durão, é da merkel!
    Lutemos pois contra estes cabrois!
    Um abraço,abaixo o durão e viva o leitão

    ResponderEliminar
  4. belo...saímos de uma ditadura a preto e branco e entramos numa a cores

    ResponderEliminar
  5. Só mesmo esta amostra de cherne podre para afirmar uma coisa destas...

    ResponderEliminar
  6. A mim a comunada não me engana, eu sei muito bem qual é o vosso tipo de "democracia":

    http://www.otacaodeferro.blogspot.pt/2012/03/o-legado-do-liberalismo-humanidade-sic.html

    ResponderEliminar
  7. O cherne será o candidato presidencial do PSD e já vai preparando o terreno, a nomenclatura ultra-liberal do eixo franco/alemão assim o determina.

    ResponderEliminar
  8. ora estes gajos precisam é de uma boa enrabadela...e a seguir outra.

    ResponderEliminar
  9. Epa, orram com este "otacaãodeferro" que já enjoa !!

    ResponderEliminar
  10. Aqui a única merda que enjoa é a comunada seus filhos da puta. Se existe o inferno ele está à vossa espera seus animais de merda. Assasinos sem vergonha, Nazis, vocês não passam de fascistas vermelhos, ratazanas vermlhas, ardam no inferno seu filhos da puta.

    ResponderEliminar
  11. cuidado!! o anónimo das 19h 27m está com espasmos...

    ResponderEliminar
  12. Que bom kaos,a esta arganaça já não lhe passas sermões nem lhe dizes que a lingua dele é porca.Olha , vai ao blog dele e tenta inserir um comentário, e vais ver o que ele te diz...Vendido!!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo