segunda-feira, maio 21, 2012

De volta às cavernas



O Governo apresenta esta semana a revisão do ensino profissional e vai privilegiar Pesca, caça e agricultura. Os cursos fora desta lista prioritária podem ser os primeiros a perder financiamento.
As orientações estão a ser transmitidas às escolas pelos diretores-regionais de educação e entre elas estão o aumento do número de alunos por turma e a não sobreposição a nível concelhio. Estas estratégias, somadas à perda de verbas do POPH (Programa Operacional Potencial Humano), justificam a redução da rede de ensino.

Engenheiros? Médicos? Professores? Nada disso. Depois de décadas a afirmar que o mal de Portugal passava pela falta de qualificação da nossa mão de obra, de um esforço que custou milhares de milhões na educação, eis que este governo resolve que afinal o nosso futuro está em voltar aos tempos em que o homem sobrevivia da caça e da pesca. Como também falam de agricultura acredito que o regresso não seja ao tempo em que o homem era nómada e recolector, mas com o Primeiro-ministro a falar das oportunidades que o desemprego representa pela mobilidade que dá e a aconselhar à emigração já nem sei o que pensar.
Há no entanto um aviso que quero deixar aqui ao Primeiro-ministro é que tenha cuidado com isso da caça, é que gente ignorante, com fome e com uma arma na mão pode começar a disparar quando lhe disserem que anda por ali a passar um Coelho.

9 comentários:

  1. Até não é mau de todo, senão vejamos:
    Pesca - Vamos lá formar gente para ir pescar safios de braguilha.
    Caça - Formação para caçar coelhos, precisa-se.
    Agricultura - Sou o primeiro a inscrever-me, caso a Cristas dê uma ou duas cambalhotas comigo.

    ResponderEliminar
  2. Ou para caçar BURROS como tu! Já se vê a tua pinta a querer dar umas cambalhotas com uma mulher casada. A tua mulher faz o mesmo?

    O autor deste Blogue é um grande artista, tem uma habilidade fantástica para a montagem não só de imagens mas também de notícias.

    ResponderEliminar
  3. E é bem verdade. O povo português deveria ser elucidado sobre quantos milhões custou ao erário público a formação desta geração de jovens com licenciaturas, mestrados, doutoramentos, etc, que estão a ser empurrados para a emigração. E já agora, quanto custará ao país recuperar, se esta política permanecer durar mais dez anos.

    E já que o Governo anda de trela, parece-me que a Oposição deveria divulgar tais números, para as pessoas perceberem outra das formas como o país está a ser roubado e humilhado pelos senhores do mundo.

    ResponderEliminar
  4. O pior é que quem acabou com a pesca e a agricultura foi o iluminado PR enquanto PM. E para quê formação em caça? Só se for para "fabricarem" caça nos aviários e soltá-la nas coutadas, mas isso já se faz e só uma minoria é que consegue pagar tal desporto.
    Quanto à educação e cultura, o povo quer-se bronco, para melhor se controlar, daí terem mandado embora os jovens licenciados.

    ResponderEliminar
  5. É mesmo querer estupidificar o país!
    E já não há caçadores que cheguem? Ou é para se matarem uns aos outros os que não optarem por emigrar?
    E agricultura e pescas... com estas destruídas?!
    Políticas errantes e de retrocesso... uma vergonha!
    beijinho, Kaos

    ResponderEliminar
  6. anónimo das 18:13

    Sou solteiro ó patego, e sabes porque? Para não ser cabrão como anónimos como tu.

    Se vens para aqui ofender tás fodido, ninguém te liga nenhuma. Já agora, nunca fodeste uma gaja casada? Não sabes o que perdeste.

    Dou-te um abraço de amizade, e quando a malta se encontrar vamos dar umas kekas a umas matronas quarentonas, conheço um sítio onde param umas esposas carentes de ministros e secretários de estado.

    ResponderEliminar
  7. Fode-o-Ferroadas22/5/12 10:53

    Ó ferroadas agora já não sou anónimo!
    Comi uma vez uma gaja casada que era mãe dum tipo que não era anónimo mas sim o "ferroadas" .... e para ser sincero, não gostei! Acho até que fiquei traumatizado!

    PS: Se anda por aqui alguém que só utiliza este espaço para a ofensa, és tu seguramente, grande palhaço!

    ResponderEliminar
  8. Quem fala aqui mal sou eu, tenham juízo foda-se, esta merda toda por causa da vaca da Cristas, mandem a gaja comer no cú e bebam umas bejecas.

    ResponderEliminar
  9. O ensino técnico é essencial!Eu frequentei um curso tecnológico e comecei a trabalhar, posteriormente decidi fazer um curso superior, obviamente que nem todos podem ser Drs. e Engs. e portanto um ensino com vertente técnica é essencial, pois garante uma melhor formação para o mercado profissional.

    Antes do 25 de Abril existiam as chamadas escolas industriais,essas escolas além de formarem cidadãos,formavam técnicos preparados para o mercado de trabalho.

    Ser a ideia deste governo é efectivamente oferecer ensino técnico de qualidade, não vejo porque motivo tanta crítica, até porque conheço muita gente que como eu começou por essa formação e progrediu imenso.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo