sábado, maio 12, 2012

A impotência da Justiça


Nada melhor para "ilustrar" o post anterior que esta noticia que faz capa do SOL.

"CORRUPÇÃO PRESCREVEU. A Relação mandou repetir parte do julgamento de Isaltino Morais, e entretanto o crime de corrupção prescreveu. A Justiça portuguesa revela-se uma vez mais impotente".

Mesmo depois de condenado em todas as instâncias judiciais toda esta canalhada que por aí anda ainda consegue ficar em liberdade, e manter-se os cargos públicos onde praticaram a corrupção. Infelizmente estas são as leis e a justiça que temos.

15 comentários:

  1. CAMARATE - O testemunho de Elza Oliveira!


    http://resistencia06.blogspot.pt/2012/05/camarate-testemunho-de-elza-oliveira.html

    ResponderEliminar
  2. "A justiça portuguesa revela-se uma vez mais impotente" ou faz-se
    protegendo estes vígaros que ainda gozam com a população exibindo um descaramento profundamente nojento
    Castigam os pequenos delitos, o pilha-galinhas, o que tem fome e "rouba um pão" para deixar passar
    os grandes fingindo que a missão está cumprida!
    Para mim a promiscuidade é geral, entre toda esta gente!...

    Zé de Aveiro

    ResponderEliminar
  3. A justiça está cada vez mais parecida ao futebol! Uns perdem no campo. Outros ganham na secretaria.
    A sociedade em que vivemos é uma tristeza!
    Obrigada Kaos és uns exemplo, para todos nós, por não calares a tua indignação das injustiças que se praticam neste País que tanto amamos!

    ResponderEliminar
  4. Este corrupto, pode-se chamar à vontade porque foi condenado, só não foi parar com os cornos à prisão porque tem dinheiro e poder, e, deve saber muitas trafulhices em que certos políticos e magistrados estão envolvidos. Este é mais um que o actual sistema pariu, e como "bom" filho tem de ser mantido por ele.

    ResponderEliminar
  5. A ministra da Justiça (?) disse no Telejornal da hora do almoço, que quem tem dinheiro, pode pedir recursos até prescrever a sentença.

    SÓ PARA QUE TEM DINHEIRO......

    Mas que país de merda.

    ResponderEliminar
  6. This S.O.B.is a Mason,and has been helped all along by is fellow masons, in the courts and the political spectrum.They don't let a fellow member down,or a typical case, if you lick my ass, latter on I,lick yours, very common amongst politicians.

    ResponderEliminar
  7. correction:his

    ResponderEliminar
  8. ahahahahahahahha!!!!!

    ResponderEliminar
  9. CAMARATE pena o cessna do sá carneiro não ser um jumbo 747 cheio com a escumalha que nos tem governado até hoje.

    ResponderEliminar
  10. porque certos partidos anham eleições em portugal? e continuam a enxovalhar o povo e continuam no poder?

    basta ter visto a gentinha entrevistada ontem no porto por causa do fcp eles também votam...

    ResponderEliminar
  11. Num bi...carago !

    ResponderEliminar
  12. KAOS CORRIGE SFF A impotência da Justiça PARA:



    A conivência da Justiça

    fica melhor

    ResponderEliminar
  13. Quem classifica de "gentinha" pessoas simples, trabalhadoraS e com pouca cultura, só porque são do norte e do FCP.... só pode ser um grande FILHO DA PUTA !

    ResponderEliminar
  14. Sobre Camarate...

    Segundo escreveu Rui Mateus, cujo livro bem se poderia chamar "Contos Proibidos: Crónicas de um Agente de Washington", em 1985 a estrelinha de Frank Carlucci estava, em Washington, no seu ocaso. Com isso, também a do seu agente político (mas não operacional da CIA, como o próprio gosta de acentuar) Rui Mateus e a de Mário Soares, que não era agente de ninguém (mas que não foi grande coisa a fazer alianças e a escolher colaboradores) entravam em declínio.

    Dizia-se então à boca cheia, nos corredores de poder de Washington, que "o Frank Carlucci só tinha feito burrada em Portugal". De modo que se pode dizer hoje, com alguma certeza, que o descalabro em que Camarate se tinha transformado em 1985 arruinou a carreira política de Carlucci.

    O mítico Frank Carlucci era, afinal, pouco culto em matérias de história e de cultura portuguesas. Ignorava o que era ter que enfrentar o mito do sabastianismo. Como se viu imediatamente, após a imolação pelo fogo de Francisco Sá Carneiro, os seus apoiantes erigiram estátuas, nomearam ruas, transfigurando o político tragicamente falecido no seu desejado. Até aqui, tudo bem para Washington.

    Só que o mito sabastiânico queria muito mais alimento. O mito queria saber a verdade. O mito não deixou enterrar as suspeitas de atentado e moveu-se, com a determinação que só uma ideia pode ter; moveu-se até obter um vislumbre da identidade dos culpados.

    Mais a mais, o atentado parece ter sido cometido por razões fúteis --- tráfico de armas. Ou talvez não? Afinal, em 1985, o "nosso" regime de "alternância democrática" passava por uma grave crise.

    Mas quem quiser dar largas à sua imaginação, que o faça pela sua cabeça...

    ResponderEliminar
  15. Os juízes são uns eunucos, se os tivessem no sítio este malabarista e outros tais, já estariam dentro há muito tempo...

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo