domingo, agosto 26, 2012

Os 3 estarolas desembarcam em Lisboa


Estes três estarolas vão chegar a Portugal para fazerem mais uma avaliação de como decorre o cumprimento do plano da Troika. Três funcionários que vêm de um qualquer gabinete do FMI e que vão desembarcar em Portugal para nos dizerem se vamos ter de aplicar mais austeridade, se vamos ter de cortar mais salários, que "anéis" temos de vender e quantos mais portugueses devem ficar desempregados ou sem acesso à saúde. Três personagens que ninguém elegeu que chegam a um país que se diz soberano, um país com séculos de história e onde tantos morreram em defesa da sua independência, e que nos vão dizer como temos de governar e quanta miséria e fome temos de sofrer para que alguns agiotas  possam engordar. Tudo em nome de um empréstimo para pagar o dinheiro que alguns embolsaram e agora nos dizem ser culpa nossa. Um empréstimo de muitos mil milhões que dizem ser culpa de quem ganhava o ordenado mínimo mais baixo da Europa, de quem sempre viveu com dificuldades para fazer o salário chegar ao fim do mês enquanto meia dúzia engordava com BPN's, parcerias e outras roubalheiras
A dívida é nossa e dizem que temos de aceitar pagá-la, mas também nos dizem que nada vai mudar pelo que não temos a mínima garantia que mais dia menos dia não nos apresentem uma nova factura de um novo empréstimo feito em nosso nome sem que para isso nos peçam sequer a opinião. Vamos continuar a deixar que alguns aldrabões continuem a fazer dívidas em nosso nome? Até quando?

12 comentários:

  1. E a notícia dos 57 pópós de luxo adquiridos para a RTP - a tal do serviço público que tante gente de "esquerda" defende - divulgada hoje pelo Correio da Manhã? Será esta também tem direito a um boneco?

    ResponderEliminar
  2. Anónimo das 13:12
    Não lhe parece um pouco parvo que se continue a confundir as coisas só para criar confusão. Televisão pública, serviço público são uma coisa, a forma como os gestores nomeados pelos governos a gerem é outra coisa. Não é o serviço público que está mal, são os gestores por abusarem e o governo por os deixar abusar. Basta nomear um boy para fazer merda e coloca-se logo em causa os serviços públicos. Chega de misturar o que não tem mistura possível.
    PS: Cuidado com as notícias que surgem quando o governo quer impingir alguma coisa. A comunicação social e o CM em particular estão ao serviço do poder reinante

    ResponderEliminar
  3. O Marquês de Pombal, era um malandro pá !

    Deixou o país na bancarrota e foi viver para Pombal, onde caçava rolinhas e bebia tintol to o santo dia !

    ResponderEliminar
  4. De acordo ...notícias só para tapar os olhos ...cuidado com os vendelhões....somos enganados todos os dias....por isso estamos nesta miséria...

    O CM quer é também andar de pópó....

    ResponderEliminar
  5. fiquem todos tranquilos quando eu for
    governo .vai voltar o regabofe
    antónio josé seguro

    ResponderEliminar

  6. Caro Kaos,
    Patético é:
    - defender um serviço público que não existe,
    - que nunca - e nunca é mesmo NUNCA - existiu,
    e que a internet torna completamente desnecessário vir a existir, e só quem tem visões românticas incompatíveis com incapacidade de perceber que a televisão como existe está obsoleta, como está obsoleta a industria discográfica, e por aí fora, pode defender tese contrária...
    Por isso concordamos em dois pontos: acabe-se com a taxa, e acabe-se com os tachos (e a chulice que lhes está associada). Só não concordamos no acabe-se com a coisa, porque já não tenho pachorra para olhar para trampas com óculos cor de rosa...
    Anónimo das 13:02

    ResponderEliminar
  7. Mais um detalhe: ser de esquerda é ser de esquerda. Pressupõe sermos capazes de pensar pela nossa própria cabeça. Às vezes os patetas de que não gostamos têm tiradas acertadas, e não é necesariamente verdade de que aqueles que gostamos só defendam coisas acertadas. Avaliações políticas feitas na base do amigalhismo e do compadrio, não se distinguem de avaliações futebolísticas.

    ResponderEliminar
  8. não sei qual é o serviço publico da RTP1 antes ainda havia a "familia prudencio" e a tele-escola agora nem os desenhos animados para os miúdos valem um caroço só se for para se tornarem violentos e serem uns futuros psicopatas para justificar milhares de forças de segurança ou dementes mentais para assegurarem a industria da taxa moderadora bom continua é o regabofe das viaturas para as chefias que no final de contas não são para serviço mas para uso próprio que o serviço deles é assinar papéis quem diz destes diz de toda a administração publica porque não cortam esta gordura??? e para serviço não chegavam tipo renault clio ou merda dessa? não têm de ser topos de gama nos serviços ás vezes não há esferograficas por causa da crise para encher depositos das viaturas com o combustivel a um balurdio já há A PUTA QUE OS PARIU!!!

    ResponderEliminar
  9. Nem papel higiénico para limpar o cu e a c... !

    ResponderEliminar
  10. Chamem-lhes patetas,chamem!....

    ResponderEliminar
  11. pois se eu mandasse punha os 3 gajos da troika a governar na AR e mandava de lá embora 230 deputados!

    FICAVA MUUUUUUIIIITTTTTOOOOOO MAIS BARATO

    ResponderEliminar
  12. Caro anónimo das 22:23, parabéns pela sua lucidez.
    Neste blogue comentários como o seu é coisa muito rara!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo