quarta-feira, setembro 26, 2012

Uma cigarra muito reles


O ministro da Administração Interna afirmou hoje que quando disse que havia muitas cigarras e poucas formigas em Portugal referia-se "aos trabalhadores por conta de outrem e aos pequenos e médios empresários, comerciantes e agricultores, que, pelo trabalho de formiga que todos os dias fazem, criam riqueza, mantém empregos e criam postos de trabalho em Portugal".

Agora já se compreende o que queria dizer aquela sinistra personagem, cigarras são os médicos do SNS, os bombeiros, policias, professores e todos os outros funcionários públicos. Mais uma vez este governo tenta culpar os funcionários públicos por todos os males do país esquecendo-se de dizer que muitas das funções essenciais da nossa sociedade são feitas por eles. Claro que há cigarras mas muitas delas são os boys que o PS, o PSD e o CDS têm vindo a colocar um pouco por todo o lado. Esta gentinha que nos governa não presta para nada.

8 comentários:

  1. Há cigarras e formigas,mas pior que isso são as carraças que estão em S bento e belem,que são parasitas,que sugam, sugam e deixam o pais doente,com febre e se não forem arrancadas provocam a morte...Carraças é o eles são todos!Cambada de parasitas!

    ResponderEliminar
  2. vejam aqui a vergonha do cara de caralho!

    http://youtu.be/gNu5BBAdQec

    ResponderEliminar
  3. Nem mais!
    Apoiado Kaos!
    Apoido Anónimos!
    Nojentos são os oportunistas do PS/D, CDS!

    ResponderEliminar
  4. Boas

    Esta cigarra, apesar de ter casa em Lisboa, mamava 1.400 €uros de subsidio de alojamento. Quando veio a publico a noticia abdicou. Vergonha

    Abraços

    ResponderEliminar
  5. Nas PPPs da saúde e da educação, que estes gajos querem criar no lugar dos serviços públicos que Vítor Gaspar está a arrasar, o único objectivo de Macedo será depois lá se enfiar num conselho de administração qualquer, a sorver m€lhões do erário público, como fizeram, nas obras ditas públicas, Ferreira do Amaral, na Lusoponte, bem Jorge Coelho, na Mota e Engil.

    Mas é uma porra, para qualquer funcionário público altamente qualificado, ser assim achincalhado por uma relvada destas. Este senhor insulta a inteligência de qualquer português com um mínimo de senso-comum!

    Macedo terá agora que descobrir por si próprio como vai arranjar dinheiro para contratar imigrantes para as suas PPPs da saúde ou da educação, para substituir os insultados que se exilarem no estrangeiro.

    ResponderEliminar
  6. (parte artigo de opinião)

    O Antonio Costa sabe-a toda. Sabiam que teve a arte de vender os esgotos de Lisboa à EPAL por 100 milhões de euros? Ou seja, que nós, contribuintes de todo o país, pagámos uma fortuna para sermos donos das tubagens onde circulam águas limpas e sujas evacuadas por meio milhão de lisboetas e provenientes das suas sanitas, lavatórios e urinóis? Cheira bem, cheira a Lisboa? Até me arrepio só de pensar nisso!

    Sabiam que vamos comprar por seis milhões de euros os terrenos onde está o CCB? Sabiam que lhe pagámos 286 milhões de euros para Lisboa não atrapalhar a privatização da ANA e reconhecer a propriedade do Estado sobre os terrenos do aeroporto, alvo de disputa porque, quando os adquiriu, Duarte Pacheco acumulava o Ministério das Obras Públicas com a presidência da Câmara de Lisboa e havia dúvidas sobre qual conta passou o cheque?

    O António é um finório que aproveita o dinheiro que lhe damos para brilhar, alindando Lisboa com obras tão catitas como a pasteurização do Intendente, enquanto a SRU Porto Vivo não tem dinheiro para mandar cantar um cego.

    Ele é finório e nós somos burros se não aproveitarmos o caminho desbravado. Após dez anos em que ficou a meio caminho entre o sujeito e o complemento direto, Rio parece ter finalmente percebido que nas relações com o Terreiro do Paço não pode ter medo de usar os cotovelos e deve falar alto e com voz grossa - com um pau na mão direita e um frasco de mel na esquerda.
    .../


    http://www.jn.pt/Opiniao/default.aspx?content_id=2786759&opiniao=Jorge%20Fiel

    ResponderEliminar
  7. Bem, pelos vistos também havia irregularidades no tempo de Salazar. Então ninguém sabe que entidade expropriou os terrenos do aeroporto?! Será que também houve dinheiros por fora? Se foi como a permuta dos terrenos do Banco de Portugal, logo no início do consulado de Salazar, certamente que houve (Para quem quiser saber, Afonso Costa fez a radiografia a este negócio, com todo o detalhe).

    Quanto aos dois autarcas referidos, pois cada qual equilibra o orçamento conforme pode. Não foi isso que a troika mandou fazer?!

    ResponderEliminar
  8. Rua com eles!!! Boys e toda a merda contaminada deste país. Cambada de incompetentes!

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo