sexta-feira, outubro 19, 2012

Angela Merkel, persona non grata em Portugal II


Há dois dias atrás fiz um post que me pareceu igual a todos os outros, no caso a "noticiar" a visita da Frau Merkel a este território ocupado chamado Portugal e onde apelava às pessoas para pensarem em formas de a recebermos como merece. Nos blogues tudo correu normalmente, com algumas pessoas a concordar e outras a discordar, mas o mais surpreendente aconteceu quando o publiquei no facebook. Em menos de 24 horas já tinha sido partilhado por mais de seis mil pessoas, na sua grande maioria concordando mas com algumas, poucas, a considerar pouco apropriado que a tenha vestido de Hitler e outros por não concordarem ser ela uma das culpadas da situação a que chegou Portugal.
O que gostava de dizer a todos os que gostaram e aos que partilharam é que seria bom que todos participassem em algum protesto contra a presença em Portugal deste "cancro" que está a destruir a Europa, para os outros fiz esta imagem da Merkle santinha  para não ficarem zangados comigo. É claro que de santa não me parece que tenha muito, mas que importa isso agora. O que importa é que dia 12 de Novembro lhe demonstremos o nosso desprezo e asco por aquilo que tem feito e lhe mostremos que não é bem-vinda a este país. Rua com ela.

24 comentários:

  1. A culpa não é totalmente dos alemães, grande parte da culpa da situação em que o nosso pais está deve-se aqueles corruptos que andaram a encher o bolso às nossas custas e às custas do dinheiro que vinha de fora. De qualquer maneira não podemos dizer que os alemães são inocentes! Eles estão a ajudar-nos a afundar ainda mais.

    ResponderEliminar
  2. os alemães desde vestefalia que devem e bem a muitos paises da europa e esta vaca vem para as tv falar em pagarem-lhe os resgates juros etc...

    ResponderEliminar
  3. alemaes e america do sul sempre tiveram grande afinidade principalmente no apos guerra por coincidencia ou não já cá anda o scolari ver se saca mais algum do que ainda circula por ai e vem logo com uma conversa mole de que lá se paga bem blá blá bla wiskas saquetas...

    afinal no futebol e em fátima não há crise!

    ResponderEliminar
  4. não chegou o outro içar a bandeira ao contrario vem o scolari puxar de um marcador e vai de escrever na nossa bandeira?

    soberania já era mesmo...

    ResponderEliminar
  5. Esta mulher,uma das mais ricas do mundo e de memória curta (foi a Europa que deu a mão ao seu país no pós-guerra), ficou demasiado bem na foto...
    Uma bruxa, talvez...
    Opiniões.
    :))

    ResponderEliminar
  6. Se Portugal tivesse governos como tem tido a Alemanha, hoje o Passos estaria a fazer o papel da Merkl, o resto é conversa.

    Ontem o pateta do ministro da economia disse uma coisa muito acertada no parlamento: "estamos agora a pagar a factura da festa socialista".

    Vamos fazer mais autoestradas, TGV, Aeoroporto, pontes sobre o Tejo, casas da musica, organizar o mundial de futebol e os jogos olimpicos.... somos ricos, temos dinheiro (emprestado) para tudo isso e muito mais!

    Viva a Republica Socialista de Portugal

    ResponderEliminar
  7. QUE BOAS MAMAS!

    ResponderEliminar
  8. UIII!SE A MERKEL TIVESSE ESTE CORPO ATÉ EU GOSTAVA DELA(C UM SACO NA CABEÇA!).COMO DIZIA O BERLUSCONI:É UMA GORDA INFORNICÁVEL!

    ResponderEliminar
  9. Estou na onda do protesto contra esta senhora. No dia 12 de Novembro vem ver os cacos que esta politica produz. Alguém sabe onde nos podemos manifestar?

    ResponderEliminar

  10. Os alemães na era Hitler foram os maiores bandidos do universo! E os Portugueses na era das cruzadas foram uns santos?

    ResponderEliminar
  11. Caramba, isto não só tem a ver com a Europa como também tem a ver com os EUA.
    Para aqueles que continuam a não fazer o paralelismo entre a Merkl e Hitler e que ficam muito escandalizados, gostaria que reflectissem bem sobre este assunto que vos mostro com este video.
    È que o problema, não é a Merkl, porque a Merkl, tal como o nosso Passos Coelho, não manda nada...limita-se a abedecer directrizes superiores.
    Então, onde está o link que liga os EUA á Alemanha e a grande finança internacional que também aparece sempre ligada ao complexo militar Americano?
    Ele está aqui...e já muitos esqueceram.
    Mas não se esqueçam...porque tal como o Lone wolf referiu e muito bem, a estas intervensões pela parte da Alemanha, constataram-se na 1ª WW, na 2 WW e agora com a invásão tecnocratica aos paises da Europa.

    Ora reavivem lá a memoria e vejam até ao fim para perceberem a gravidade dos tempos que ai vêem.
    È dificil perceber, qual é o objectivo?
    Então eu pergunto, o Nazismo foi irradicado ou apenas mudou de lugar e de tática militar visando a sua conquista mundial como o Hitler quis?
    Cuidado, pois eles têm isto muito bem planeado e estudado

    http://www.youtube.com/watch?v=zkEUv6z20qo


    Nuno

    ResponderEliminar
  12. Caro KAOS,

    Devo-te dizer que o teu post de há dois dias é, a todos os títulos exemplar, ao contrário do de hoje – aliás como tu próprio dás a entender.

    Relativamente a formas de receber essa “senhora”, já pensei no assunto e tenho várias ideias. Umas são mais simples, outras mais elaboradas. Mas todas têm um objectivo comum – fazer com que se sinta desconfortável, incomodada e confrontá-la com os fantasmas do passado e do presente. Fazer-lhe sentir que não é bem-vinda e proporcionar-lhe uma experiência/visão que terá dificuldade em esquecer. Essas ideias e as visões que criam têm também em vista maximizar o impacto nos media nacionais e sobretudo internacionais. Obviamente tudo encenado de forma pacífica e organizada. Admito que algumas dessas ideias e visões possam ser consideradas demasiado audazes para serem postas em prática e, pelo que sei, algumas nunca foram vistas. De qualquer forma, vou tentar, o mais breve que me for possível, descrevê-las no teu blog.

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  13. Para todos aqueles que não gostaram da imagem do KAOS de há dois dias, gostaria de dizer o seguinte:

    Interpreto essa imagem, acima de tudo, como um aviso, um despertar de consciências em estado de hibernação, um avivar de memórias e de factos, que pelo incómodo que causam, muita gente prefere ignorar e tentar esquecer. Alguns tentam encerrar esses memórias num baú guardado a 7 chaves na mais profunda das caves da consciência.

    Entre 1936 e 1939 a Europa “quis” ignorar a intervenção da Alemanha Nazi na Guerra Civil Espanhola, usando a infame Legião Condor – responsável pela destruição da cidade de Guernica, entre outras – cena imortalizada pelo famoso quadro de Pablo Picasso com o mesmo nome.


    Em 1938, Ingleses e Franceses ignoraram o Anschluss, a anexação da Áustria por parte da Alemanha. E em 1939 voltaram a não dar a devida importância ao facto dos alemães ocuparem os Sudetas e pouco depois a restante Checoslováquia.


    Quando “acordaram” na madrugada de 1 de Setembro de 1939 já era tarde demais. A Alemanha Nazi acabara de invadir a Polónia e tinha início a hora mais sombria do mundo! A II Guerra Mundial tinha começado!


    De facto o que a realidade nos mostra, é um assustador paralelismo em termos comportamentais (salvaguardando as respectivas distâncias) dos actuais líderes germânicos (com Angela Merkel em evidência – mas não só) e alguns dirigentes Nazis do início dos anos 30 do séc. XX. Isto também é válido para uma parte da sociedade alemã e para o contexto socio-económico de uma Europa em profunda crise.

    Esse paralelismo alastra-se, sob a forma de indiferença e uma estranha letargia, a outros países da Europa.

    Tipicamente um alarmante Déjà Vu.

    ResponderEliminar
  14. A Alemanha foi o primeiro (O PRIMEIRO) país a violar o Pacto de Estabilidade Orçamental em 2002, não lhe sendo aplicada qualquer penalização por parte da Comissão Europeia, como seria de esperar. Aliás, voltou a repetir a “proeza” nos dois anos seguintes. Nenhum dos seus pares da zona Euro reclamou!

    Desde o início da actual crise, a Alemanha é sempre o primeiro país a apontar o dedo aos “incumpridores”. É de longe, o país europeu que mais ganhou com a criação do Euro e com a dita crise – para a qual o Euro, em parte, também contribuiu. Assumiu-se como o arauto da virtude e da disciplina e autoincumbiu-se de enviar recados de cariz moral – e não só - a países soberanos que são membros da União.

    As sucessivas ingerências em assuntos internos de Estados Soberanos são insuportáveis! Como a infame iniciativa de alguns deputados do Bundestag, que sugeriram à Grécia que vendesse algumas ilhas do mar Egeu!

    Reacções de governantes dos outros países da União – nem vê-las!
    Nada, nothing, rien, niente, nichts!

    Sistematicamente aponta medidas a tomar, metas e números a outras nações. Tomou de assalto a condução da política Económica, Comercial e Industrial da União Europeia, relegando (de forma imposta) para 2º, 3º, 4º plano o Parlamento Europeu e a Comissão Europeia, os quais deveriam ser os reais responsáveis pela condução e fiscalização dessas políticas. O que fazem perante este facto os outros países da União? Nada, absolutamente nada! Ficam calados. Mostram-se conformados, resignados, amedrontados!

    Angela Merkel e os seus ministros têm NITIDAMENTE tiques ditatoriais e a Alemanha – na sua localização geográfica, bem no centro da Europa – comporta-se como um Elefante numa loja de porcelanas!

    Nos últimos anos, Angela Merkel, Wolfgang Schauble e outros têm dito muitas coisas intoleráveis aos seus parceiros europeus.

    E precisamente ontem, Angela Merkel “brinda-nos” com mais uma demonstração dessa tendência ditatorial, que ela tenuemente tenta disfarçar mas não consegue de todo!

    Diz ela: “…quero (ela não gostava – ELA QUER) que a União Europeia possa chumbar Orçamentos Nacionais…” e acerca de Portugal “…vejo progressos nos custos do trabalho em Portugal…”.

    E aposto, que perante isto e muito mais e o que virá ainda, os governantes dos outros Estados Membros nada vão fazer ou dizer. Nem um simples “…a senhora não deve e não pode dizer isso…”.

    Até chegar o dia em que, tal como em 1 de Setembro de 1939, já será tarde demais!!!

    ResponderEliminar
  15. Por incrível que pareça é de dentro da própria Alemanha que soam as mais audíveis campainhas de alarme!

    Ontem o principal líder da oposição alemã – Peer Steinbruck – disse no Bundestag, perante uma Merkel visivelmente incomodada, o seguinte: “A senhora está a impor políticas de austeridade asfixiantes a alguns dos nossos parceiros europeus. Lançou uma campanha de “bullying” contra a Grécia. Não interveio, não falou em prol da Europa e vacilou. Nem Helmut Kohl nem qualquer um dos seus antecessores teriam permitido que um vizinho europeu fosse atacado desta forma com propósitos políticos domésticos”; depois recordou o Chanceler Heinrich Bruning, um dos últimos líderes democráticos da República de Weimar, cujas políticas de excessiva austeridade aceleraram a ascensão dos Nazis ao poder no início dos anos 30 – afirmou – “…a pobreza destrói a democracia, a fome devora a estabilidade social e isto é válido nos países onde domina a crise económica actual. A análise cega desta crise, por parte do governo alemão, resulta numa terapia cega: austeridade, austeridade, austeridade.”. “A senhora conseguiu o impensável - a Alemanha nunca esteve tão isolada como hoje”.

    E concluiu: “Já se ouvem muitas vozes, que se perguntam se não estaremos a percorrer caminhos sombrios do passado...”

    Sábias palavras – pena é que tiveram que ser ditas por um alemão!!! E é absolutamente lamentável que a comunicação social Portuguesa não tenha dado a importância devida ao discurso lúcido e audaz de Peer Steinbruck.

    Hoje, a rede social Twitter anunciou o bloqueio da conta de um grupo neo-nazi alemão - a 1ª vez que tal acontece!

    Como se constata, estamos perante um grave problema ao qual devemos dedicar a devida atenção! Isto deve ser tido em conta por toda a Europa e não só.

    Não nos podemos dar ao luxo de repetir os erros do passado! Não podemos “baixar a guarda”! Devemos estar alertas e alertar; porque se o III Reich acabou, o embrião do IV já está bem vivo e a respirar!!!

    ResponderEliminar
  16. "A culpa não é totalmente dos alemães"
    Será que vi bem? A culpa é da única e exclusiva responsabilidade dos portugueses que foram atrás de quem lhes acenou com frigoríficos e panelas.

    ResponderEliminar
  17. como é que hitler conquistou o poder na alemanha?porque o povo estava pobre e c fome!e assim eles puderam instalar o fascismo!porque o povo andava à procura de um lider que os salvasse!está provado na psicanalise!Assim o estão a fazer aqui! o link alemanha-america-poortugal,são as lojas maçónicas!a maçonaria!o relvas e o espião foram descobertos em quê? a maçonaria há muito que tem planos e agenda!e o povo vai todo acabar na guerra,uma triste e grande guerra,vai ser o futuro!eles estão a criar todas as condições para isso!se nós deixarmos!

    ResponderEliminar
  18. Só por curiosidade, para 2013 a despesa do Estado com juros equivale a 95% do défice.
    Ou por outras palavras, se não tivéssemos de pagar juros o défice era de 0,2% do PIB, ao invés de 4,5% do PIB. Dá que pensar...

    Viva a Republica Socialista Portuguesa!

    ResponderEliminar
  19. TODO O CAGALHÃO QUE SEJA DIRIGENTE ETC TEM CARRO DISTRIBUIDO À CONTA DO ERARIO ENÃO É CLIO NÃO SÃO SEMPRE GRANDES BOMBAS ACABEM COM ISSO JÁ E POUPAM-SE UNS MILHÕES:

    http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/medicos-trocam-carros-por-aparelhos?nPagina=1

    ResponderEliminar
  20. Atenção à divida alemã começou depois da guerra dos 30 anos e não depois da WW2 já lá vão 360 anos sim TREZENTOS E SESSENTA

    ResponderEliminar
  21. Um dia o Passos Coelho contratou um trabalhador e colocou-o a abrir rasgos na terra. Deu-lhe um horário de trabalho das 8:00 as 17:00 horas. Certo dia Passos Coelho observando o trabalho do seu colaborador, achou que podia ser melhor aproveitado. Sugeriu-lhe então o seguinte: - Ó amigo, já que você tem 2 mãos, com uma mão você cava e com a outra vai regando. Olhe e já agora começa a vir das 7:00 as 18:00 horas. No outro dia, Passos Coelho olhou outra vez para o seu colaborador e achou-o ainda pouco produtivo. Então sugeriu-lhe: - Já que você alem das mãos tem também uma boca, podia enche-la de sementes e enquanto com uma mão cava e com a outra rega podia cuspir as sementes. Já agora começa a trabalhar às 6.00 e termina às 19:00 horas. Noutro dia Passos Coelho começou a pensar que o seu colaborador deveria trabalhar enquanto houvesse luz de dia. Portanto sugeriu-lhe que o seu trabalho passasse a ser das 5:00 até às 22:00 horas. E assim foi. Um dia quando o pobre trabalhador voltava a casa do trabalho, deparou com a sua mulher com outro homem na cama. O homem, chorou, chorou, chorou vezes sem conta até que a mulher e o amante desesperados com aquela situação, tentaram consola-lo, perguntando-lhe porque chorava ele assim tanto. Ao que ele respondeu: - Se o Passos Coelho descobre agora que eu tenho 2 cornos, coloca-me lá umas lanternas e põe-me a trabalhar a noite toda.

    ResponderEliminar
  22. Já coloquei um boneco no meu blogue da Frau Merkel como forma de protesto à sua visita a Lisboa:

    http://panorama-c.blogspot.pt/2012/10/frau-merkel-em-lisboa.html

    ResponderEliminar
  23. Olá Kaos, parabéns pelos excelentes trabalhos de elucidação, e motivação à luta contra a podridão desta Lusitânia atraiçoada pelos vendidos. Eu comparo a visita da Frau germânica à visita do Imperador romano Angelae Merkelum ao seu Pretor na Lusitânia, Cavacus Silvae, para ver como Audax, Ditalco e Minuro (Pedrax Coelius, Vitalco Gasparex e Paulus Minorca) atraiçoam e matam a República Portuguesa enquanto está adormecida, a nossa Viriato. Os TRAI-dores internos são sempre 3 (tri) com muitos outros coadjuvantes (como Borgex e Moedax), e os algozes externos (TROI-kanos) são também 3: BCE + UE + FMI. Abraço, o Povo Unido Vencerá.
    João G.

    ResponderEliminar
  24. A Grécia é o país da UE e do Euro com o maior potencial prospetivo de exploração de petróleo, com cerca de 22 mil milhões de barris no Mar Jónico e 4 mil milhões de barris no Mar Egeu.
    Por comparação, o poço Lula no Brasil (uma das maiores descobertas da última década) tem cerca de 8 mil milhões de barris.
    Este facto é conhecido pela Troika do FMI, UE e BCE desde 2010. Em vez de promover a produção petrolífera para reequilibrar as contas gregas
    e aumentar a autonomia energética europeia, a ordem é privatizar a única via que o Estado grego dispõe para pagar aos credores.
    Eis a razão pela qual russos e chineses se degladiam para controlar os portos gregos: passam a controlar terminais de distribuição de
    petróleo e gás para os Balcãs e centro da Europa, e conquistam uma inédita presença estratégica no mediterrâneo.
    Ciente desta ameaça, os EUA não dormem e Hillary Clinton deslocou-se recentemente à Grécia para tentar acertar condições de E&P com a
    Turquia, com o envolvimento da empresa americana Noble Energy. O problema reside em que a Grécia não dispõe de uma ZEE e por isso não
    tem garantido o direito soberano sobre os recursos no solo marinho. Por isso, Clinton foi tentar um acordo de repartição entre Grécia, Turquia e a Noble Energy.
    Na semana seguinte, os russos foram bater à porta dos gregos com proposta semelhante.
    Se considerarmos que Israel será um exportador líquido de gás ainda nesta década e que Chipre também uma bacia rica em petróleo, concluem-se dois factos:
    O Mediterrâneo será um foco de tensão geopolítica em torno dos recursos petrolíferos
    A UE sofre de uma cegueira estratégica extrema ou a Alemanha já desistiu da Europa
    A importância estratégica de capacidades de exploração submarina para a sustentabilidade dos países

    Para saber mais:
    http://www.infowars.com/rising-energy-tensions-in-the-aegean%E2%80%94greece-
    turkey-cyprus-syria/

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo