terça-feira, janeiro 15, 2013

A vergonha de Portugal


Confesso que já ando a ficar sem imaginação nem adjectivos para qualificar o que se passa neste país.Sinto-me triste e envergonhado com tudo isto. Ver o meu país a pedir às organizações que representam o capital para virem dizer-nos como devemos governar-nos, como deve ser o nosso Estado, que serviços sociais devemos ter e que portugueses devemos abandonar à sua sorte é algo que nunca imaginei. Primeiro é o ascoroso relatório encomendado ao FMI, agora é a OCDE que se vem sentar à mesas e não tarde nada teremos o Banco Mundial, o Banco Europeu e só falta os chineses, a Coca-cola e a Isabel dos Santos. Não que os gatunos que nos governam não saibam o que querem fazer, o relatório do FMI prova-o, o que procuram é desculpas e justificações para o aplicarem. Isto não é gente, são capachos do grande poder económico, lacaios dos grandes senhores a aplicar uma receita neo-liberal-ultra-capitalista que aprenderam nas Universidades de verão da JSD. Isto é a aplicação daquilo que leram no índice de livro, que o livro era muito grosso e complicado. Esta gente é má, burra e incompetente. Esta gente é reles, é a escoria da moral e do humanismo, esta gente não presta.

9 comentários:

  1. PORQUE NÃO EXISTE ISTO EM PORTUGAL?????????:

    Supremo Tribunal ordena prisão do primeiro-ministro do Paquistão
    http://expresso.sapo.pt/supremo-tribunal-ordena-prisao-do-primeiro-ministro-do-paquistao=f779499#ixzz2I4xlUTvZ

    Advogados recusam defender acusados da violação que chocou a Índia
    http://www.publico.pt/mundo/noticia/advogados-recusam-defender-acusados-de-violacao-que-chocou-a-india-1579192

    ResponderEliminar
  2. Pandilha da pior!
    Mas não só no central, em certas localidades é igual, incompetentes, mesmo burros, parolos, sem visão, tremendamente injustos, tudo para os da côr e amiguinhos, muitas nubelosas, mas convencidos que são os maiores e que ninguém dá por nada!
    Metem nojo!

    ResponderEliminar
  3. O Patriota15/1/13 23:21


    «Devo à Providência a graça de ser pobre: sem bens que valham, por muito pouco estou preso à roda da fortuna, nem falta me fizeram nunca lugares rendosos, riquezas, ostentações. E para ganhar, na modéstia a que me habituei e em que posso viver, o pão de cada dia não tenho de enredar-me na trama dos negócios ou em comprometedoras solidariedades. Sou um homem independente. Nunca tive os olhos postos em clientelas políticas nem procurei formar partido que me apoiasse mas em paga do seu apoio me definisse a orientação e os limites da acção governativa. Nunca lisonjeei os homens ou as massas, diante de quem tantos se curvam no Mundo de hoje, em subserviências que são uma hipocrisia ou uma abjecção. Se lhes defendo tenazmente os interesses, se me ocupo das reivindicações dos humildes, é pelo mérito próprio e imposição da minha consciência de governante, não por ligações partidárias ou compromissos eleitorais que me estorvem. Sou, tanto quanto se pode ser, um homem livre. Jamais empreguei o insulto ou a agressão de modo que homens dignos se considerassem impossibilitados de colaborar. No exame dos tristes períodos que nos antecederam esforcei-me sempre por demonstrar como de pouco valiam as qualidades dos homens contra a força implacável dos erros que se viam obrigados a servir. E não é minha culpa se, passados vinte anos de uma experiência luminosa, eles próprios continuam a apresentar-se como inteiramente responsáveis do anterior descalabro, visto teimarem em proclamar a bondade dos princípios e a sua correcta aplicação à Nação Portuguesa. Fui humano».


    Assim disse António de Oliveira Salazar, num discurso proferido no Porto, em 1949.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi tão humano, tão humano, que me mandou para o Norte de Angola 2 anos e vim de lá com a minha juventude e saúde completamente estragadas.
      Terei de lhe agradecer a humanidade....
      Porra para os patriotas que tratam o povo como se fossem porcos !

      Eliminar
  4. SÓ LÁ FALTA O "AVGVSTO PINOCHILVA"

    ResponderEliminar
  5. Também agora (nesta democracia de trampa) arruinam milhares de vidas de muitos Portugueses a quem consideram ZEROS que em nada contribuiram para o descalabro deste País!
    De UM a OUTROS já não consigo perceber quem são os PIORES!

    ResponderEliminar
  6. Madalena Serpa16/1/13 14:07

    Correr com esta corja, JÀ!!!!

    ResponderEliminar
  7. MAS TU PRESTAS KAOS ?.......ARRANJA UM ESPELHO....AH AH AH.

    ResponderEliminar
  8. Caro kaos, a política portuguesa é assim mesmo. As piores pessoas estão nos governos, porque essas mesmas pessoas têm segredos vergonhosos ou um passado sujo para serem dominadas pelo pavor do escândalo. Assim sendo, fazem os favorzinhos aos amigos que os puseram no poder, pela via financeira e publicitária. A democracia está minada na sua raíz; é um círculo vicioso em que os monopolistas de Portugal detém o controle juntamente com uma certa maçonaria... eu não quero ser cúmplice desta falsa democracia e como tal vou deixar de votar em partidos políticos que nada poderão fazer, seja ele qual for, enquanto a raíz do problema não for atacada.
    Perceber isto é difícil e duro para quem foi educado nos valores da democracia, para quem sofreu na pele os efeitos de anos de ditadura, mas o problema surge de onde menos se esperava...

    ResponderEliminar

Partilhe