quinta-feira, fevereiro 07, 2013

Velocidade alta a alta velocidade


Há coisas que nunca mudam. Quem está no poder quer construir o TGV e quem está na oposição diz ser uma opção errada. Mas, mal lá chegam o que era um erro passa a ser um plano estrutural de enorme importância enquanto os que de lá saem passam considerar o projecto como um despesismo inaceitável.Isto já ocorre há várias legislatura e com mais linha menos linha, com mais ou menos velocidade os que odiavam passam a amar o que os outros amavam e agora odeiam. Lançam-se os estudos, os projectos, gastam-se milhões e tudo fica na mesma. 
Custa a entender que num país onde se abandonou a linha férrea, destruindo os comboios regionais em nome do alcatrão se fale tanto de TGV's. Como já aqui disse uma vez não sei se o TGV é um bom ou uma má opção. É para isso que devíamos poder confiar em técnicos e engenheiros que nos dessem essa resposta de uma forma clara e que não deixasse dúvidas. Mas a verdade é que já nem nos técnicos podemos confiar pois aparecem uns com estudo a dizer maravilhas e outros a desanca-lo, consoante os interesses políticos e económicos de quem encomenda esses mesmos estudos. Mas, uma coisa eu sei, muitos desses projectos só existem para endividar o país, para alimentar especuladores e colocar-nos nas suas mãos. Foi assim que chegámos onde estamos, sem industrias, sem agricultura, sem futuro. Gastámos milhares de milhões a fazer expos, euros, auto-estradas, barragens e no fim tudo isso ou acabou ou está entregue nas mãos de alguns enquanto para nós só ficou a factura. Agora fala-se em mais 600 milhões que mais cedo ou mais tarde nos vão cobrar e vamos pagar com juros na austeridade e na pobreza. 

2 comentários:

  1. Madalena Serpa8/2/13 10:36

    São os planos do clube de Roma para o mundo pós-industrial de crescimento 0. Está a acontecer o mesmo por toda a parte...daqui a algum tempo estaremos a andar de carroça e a comer urtigas.

    ResponderEliminar
  2. Penso que todo este projecto está minado, sempre o esteve. O mesmo serviu para uns quantos se encherem, era, todos o sabemos, uma obra de regime, como foi o CCB, as auto-estradas e vias-rápidas ou os estádios para o Euro. Sempre tivemos mandantes com péssima qualidade, que nunca souberam (por incompetência) ver as coisas práticas e objectivas e sempre estiveram (estão) ao serviço do capitalismo. Os milhares de milhões gastos e a gastar nestas megalomanias, serviriam para construir em todos os concelhos do país, mais escolas, centros de dia e lares para os idosos, creches e centros de convívio para crianças e jovens, construção de parques desportivos para a prática de desporto para TODOS, etc.. Claro que neste tipo de projectos não haveria PPP's e afins, e aqui, os melos, os amorins, os belmiros, os ricardos salgados, etc., não comiam nada.

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo