segunda-feira, outubro 07, 2013

O caldo entornado


O regresso de Portugal aos mercados está pendente da capacidade de “cumprir os passos que estão previstos” nas reformas delineadas pela troika na oitava e nova avaliações. O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, salienta que o recado é válido para “todos”, incluindo o Tribunal Constitucional. “É obvio que Portugal tem de fazer um esforço como Estado, não se pode pedir apenas responsabilidade do Governo – é responsabilidade de todos órgãos de soberania e da sociedade no seu conjunto.” A instabilidade social e a “falta de determinação”, disse, representam “um risco político” a ter em consideração. ” A instabilidade leva à insegurança junto dos investidores e quem paga é o país credor que vê reduzidas as fontes de financiamento. “Quando as pessoas começam a duvidar, começam a vender dívida pública portuguesa, os juros começam a aumentar e lá temos outra vez o caldo entornado.”

É verdade que não estamos a falar de um ser humano mas de um bicho fedorento, de um sabujo que trocou o seu país pelo luxossito bacoco de um lugar de Presidente da Comissão Europeia, que se vendeu por cagança e um bocadinho de poder. Vendido até à medula ao grande capital, aos Senhores da Nova Ordem Mundial, este bandalho e traidor vem agora com falinhas mansas chantagear o país e os seu orgãos de soberania. Ameaça o Tribunal Constitucional, e todos nós. Ou obedecemos , ou calamos, ou nem refilamos ou mostramos muita  subserviência e aceitamos tudo o que querem ou temos o caldo entornado.
Pois eu digo-lha já que meta os seus mercados e os juros no cu, que entorne o caldo pelo seu focinho abaixo que não precisamos dele para nada. Reconquistemos a nossa soberania e a nossa dignidade mandando-o à merda. Este é um ser rastejante do mais indigno que existe e só merece os nosso desprezo e que todos os portugueses lhe escarrem em cima.

3 comentários:

  1. A mama dos ravioli-mafiosi tem de acabar!!!
    -> De facto, os políticos são eleitos é para gerir o bem público!...
    -> Toda a gente pôde ver: políticos incompetentes (fazendo jeitinhos a certos lobbys) ao contraírem dívida... conduziram o país rumo a uma espirar espiral recessiva e rumo à falência!
    -> Quando um qualquer ravioli-mafiosi começa a falar em deficit e dívida pública... a resposta do contribuinte deverá ser: «o quê!? o quê!? o quê!?... os políticos foram eleitos TÃO E SOMENTE para gerir o bem público!...»
    Explicando melhor, quando um político quer contrair dívida... tal terá de passar por um outro 'crivo'!... Leia-se: o contribuinte terá de reconhecer que o político em causa possui competência para tal!!!
    Ora, de facto, quando uma entidade qualquer contraí dívida das duas uma:
    - ou vai recuperar o investimento... ou... vai afundar-se ainda mais!...
    Resumindo: o Estado só poderá contrair dívida... mediante uma autorização expressa do contribuinte - obtida através da realização de um REFERENDO.
    .
    .
    .
    P.S.
    -> O contribuinte não pode andar constantemente a correr atrás do prejuízo: BPN, PPP's, etc, etc, etc.
    !!!...DEMOCRACIA SEMI-DIRECTA...!!!
    -> Há que apoiar os 'Políticos Disponíveis para serem Fiscalizados' (pelo contribuinte): "O Direito ao Veto de quem paga".
    .
    ---> É uma 'regra' da democracia:
    - Um ministro das finanças que dê abébias a certos lobbys tem a vida facilitada... pelo contrário, um ministro das finanças que queira ser rigoroso, tem de enfrentar uma (constante) tempestade política.
    ---> Mesmo depois de já terem sido estoirados mais de 200 mil milhões em endividamento... os 'Políticos Carta Branca' querem estoirar mais: eles continuam a falar em mais e mais despesa... “não enquadrada” na riqueza produzida!?!?!
    .
    ---> Por um sistema menos permeável a lobbys, os 'Políticos Disponíveis para serem Fiscalizados' (pelo contribuinte) deverão fazer uma gestão transparente para/perante cidadãos atentos... leia-se, são necessários melhores mecanismos de controlo... um exemplo: "O Direito ao Veto de quem paga" (vulgo contribuinte): ver blog 'fim-da-cidadania-infantil'.
    .
    O CONTRIBUINTE TEM QUE SE DAR AO TRABALHO!!!
    -> Leia-se: o contribuinte tem de ajudar no combate aos lobbys que se consideram os donos da democracia!
    .
    .
    .
    Anexo:
    LOBBYS PATRONAIS E LOBBYS SINDICAIS UNIDOS:
    - ambos, nas suas negociações com os governos, QUEREM MANTER O CONTRIBUINTE DE FORA… de facto, os mafiosos dos lobbys patronais (e dos lobbys sindicais) não querem que QUEM PAGA (vulgo contribuinte) possua o Direito de Vetar negociatas…
    [os lobbys poderão negociar normalmente com os governos… só que… depois… a coisa terá que passar pelo ‘CRIVO’ do contribuinte: "O Direito ao Veto de quem paga"]

    ResponderEliminar
  2. Quando a fome apertar em Portugal .os governantes que fujam para bem longe ,pois o povo vai julga-los em praça publica ,este silencio do povo quer dizer algo .........preparem-se !!!

    O QUE TEM DE SER TEM MUITA FORÇA ,E CONTRA A FOME NÃO HÁ OUTRO ARGUMENTO !!!

    ResponderEliminar
  3. inchado que o FDP anda não há AVC ACV que lhe pegue

    ResponderEliminar

Ocorreu um erro neste dispositivo