quarta-feira, julho 19, 2006

O triste "Estado da Arte"

Inspirado num quadro de paula Rego
.
Quem ontem ouviu o "Estado da Arte" do Paulo Portas terá certamente adormecido perante a monotonia daquilo que por lá se foi dizendo. Sem garra e sem “arte” lá foi desfiando os tradicionais “eu fiz, eu penso, eu sou”. Resumindo, a esquerda é culpada de todos os males, desde a crise da segurança social aos maus resultados nos exames, Israel e os EUA são os bons que só se defendem dos maus que são todos os outros que com eles não concordam. Os bombardeamentos Israelitas sobre os bairros no sul do Líbano, são actos de defesa e as mortes de civis, mulheres e crianças, uma inevitabilidade que não pode ser evitada, enquanto cada morto no território de Israel é mais uma vitima do terrorismo. Ou seja, as bombas Israelitas vão carregadas de “bem” enquanto as dos “terroristas” só carregam o “mal”.
Felizmente que agora foi de férias e a estopada só voltará lá para Setembro.

.
Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

10 comentários:

  1. ***** Para a Imagem.
    Kaos, vou ter de te confessar. Ouvi 15 minutos. Foi o tempo que aguentei. O Paulinho agora está deixar crescer o cabelo, mas o discurso é o mesmo.

    ResponderEliminar
  2. Allien:
    Eu autoflaglei-me e ouvi até ao fim. Como tu dizes, está a deixar crescer o cabelo para tapar todo aquele vazio de ideias que esvoaçãm na sua cabeça. Dali já não sai nada.
    bjos

    ResponderEliminar
  3. falta o título da obra:
    à espera de rumsfeld

    o personagem é o melhor representante da extrema cretinice da extrema-direita!

    ResponderEliminar
  4. mas tu consegues ver aquilo?? mil vezes os moranguinhos..

    epá, aquele fundo azul celeste dá cabo de mim...e quando o home, põe um fatinho da mesma cor então.....ainda não perdi a esperança de ver os participantes a adormecer..agora os espectadores não duvido.

    beijos

    ResponderEliminar
  5. luikki:
    Essa foi a altura em que o Fardas andou mais feliz. receber e visitar esse e outros cretinos. Era um sorriso de orelha a orelha. Bem podia ter nascido lá e por lá ter ficado.

    ResponderEliminar
  6. Cristina:
    Eu mortifico-me e vejo aquelas coisas. Todos temos uma cruz a transportar. O cenário é "lindo" (gostava de saber quem teve tanto bom gosto com um escorrega e tudo. também gosto muito da agenda do Fardas, Pequenina porque na realidade ele pouco tem a dizer.
    bjinhos

    ResponderEliminar
  7. Há um botão para desligar e muitos outros para mudar de canal, sabiam? Estão como as tias de antigamente que não ouviam o Marco Paulo mas sabiam as letras dele de cor. Mesmo a dormir o Paulo será sempre muito melhor do que qualquer outro político da actualidade.

    ResponderEliminar
  8. anonymous:
    Por não concordar não quer dizer que não quero ouvir. Há normalmente um momento em que me consigo rir com vontade com o que ele diz. Quanto ao Marco Paulo (tanto Paulo) também não sou especialmente apreciador e não sei de certeza as letras de cor.Já em relação a ser o melhor politico da actualidade, talvez, quando está a dormir.

    ResponderEliminar
  9. e que bons ventos o afastem para bem longe...pois dessa cultura já temos por demais!!!!
    Excelente ideia e desempenho nas tuas imagens, kaos!
    Bjinhos

    ResponderEliminar
  10. tb:
    Fizeste-me lembra aquela canção (muito velhinha já ) do festival da canção "O vento mudou e ela não voltou". Era tão bom não era.
    Obrigado por tudo TB
    Bjinhos

    ResponderEliminar