quinta-feira, agosto 17, 2006

A ESTRATÉGIA DA ARANHA

Os escândalos na Câmara Municipal de Lisboa parecem não ter fim. Só por si, os casos Infante Santo e assessores por via de clientelas políticas, parecem constituir matéria para questionar judicialmente a manutenção do mandato. Mas, o favorecimento e compadrio parecem não acabar na CML. A Câmara Municipal de Lisboa, apesar de parecer contrário do Tribunal de Contas, decide um conjunto de adjudicações directas, de dezenas de milhões, ao grupo Alves Ribeiro. Sucede que Carlos Miguel Fontão de Carvalho é Vice-Presidente da CML e, casado com Rita Maria Alves Ribeiro Fontão de Carvalho, presidente do seu Conselho Fiscal do grupo e filha do patrão.
Os indícios de conluio são claros, e urdidos a partir de uma verdadeira estratégia de aranha, numa lógica que se tem revelado impune, mas que mina a democracia política.

Jorge Matos
.
Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

7 comentários:

  1. Se assim é, o que fica provada é a clarividência dos munícipes lisboetas.
    Esse ângulo não deve ser desprezado, para que a responsabilidade passe a ser bem analisada...
    VSousa

    ResponderEliminar
  2. infelizmente a cml não tem o exclusivo destas verdadeiras vigarices!
    como é que se acaba com esta bandalheira?

    ResponderEliminar
  3. Esta edilidade continua a ser um nojo, assim como todos os que a elegeram.
    Os eleitores, tal como Sampaio, deram o beneficio da dúvida a Carmona and the boys, depois da saída de Santana.
    Sampaio conseguiu corrigir o problema, embora tarde. Os apoiantes de Carmona já nem têm gajas boas para morder...
    É o colapso!

    ResponderEliminar
  4. Ora bem...estamos a chegar lá!...
    Jinhos

    ResponderEliminar
  5. Essas consaguinidades não costumam dar bom resultado. Por isso temos tantos abortos espontâneos metidos na política!

    ResponderEliminar
  6. Nem sei se vale a pena continuar a informar, mas aí vai o mesmo comentário que já fiz noutros blogs...

    Sou o mesmo funcionário da CML que «não dorme em serviço» e que vos forneceu estas pistas, mas que não se pode identificar. Se não, até me comem vivo…

    Sobre Fontão de Carvalho, há muito mais para ver e concluir:

    http://web3.cmvm.pt/sdi2004/auditores/auditores_dtl.cfm?num_aud=2744
    http://www.indeg.org/conteudos.asp?idcont=221
    http://competitividade.com.sapo.pt/quem.htm
    Membro do Conselho Leonino
    http://www.sporting.pt/GrupoSCP/Clube/Clube_OrgaosSociais.asp

    Mulher de Fontão
    http://www.bancoinvest.pt/Default.aspx?tabid=131

    Alves Ribeiro
    http://pesquisa.sapo.pt/search/HP?enc=utf-8&barra=resumo&t=0&q=alves+ribeiro+sa

    Empreitadas da Alves Ribeiro na CML
    - caneiro de Alcântara
    http://www.cm-lisboa.pt/index.php?id_item=5096&id_categoria=11
    (um pouco mais de 2 milhões de €)
    - piscinas
    http://www.cm-lisboa.pt/index.php?id_item=7040&id_categoria=11
    (cerca de 7,5 M €)
    Ou um pouco mais:
    http://www.cm-lisboa.pt/index.php?id_item=5096&id_categoria=11

    Voltando a Fontão:

    Verdade se diga: Fontão não participa em votações em que esteja em causa a Alves Ribeiro. Dois exemplos: queiram ver as votações das propostas 530 e 531 em
    http://www.cm-lisboa.pt/?id_item=10174&id_categoria=69

    Mas já não assim noutros casos: ver as propostas 701. 704 e 705 em
    http://www.cm-lisboa.pt/?id_item=7095&id_categoria=69

    E há um caso estranho em 2002 mas que radica em 2001:
    http://www.cm-lisboa.pt/docs/ficheiros/708.doc
    Viaduto Eixo N / S: 4,5 M €
    Disse Pedro Pinto na altura: «… Fontão de Carvalho exarou despacho favorável».

    Bom.
    Isto já vai logo.
    Mas…

    E se eu lhes der mais uma dica?
    Mas não sei se vale a pena. Ninguém faz nada…
    Mas aí vai:

    É sobre o caso da hasta pública dos terrenos de Entrecampos onde antes estava a Feira Popular (outra falha que é um escândalo: ninguém quer saber de o Povo de Lisboa ter perdido o seu local de divertimento popular por excelência para dar lugar a negócios e mais negócios imobiliários. E ninguém pede contas a esta maioria. Mas, adiante…).
    http://www.cm-lisboa.pt/index.php?id_item=9830&id_categoria=11

    Nesse caso, o 3º candidato, a empresa Alves Ribeiro (agora já toda a gente sabe que o sr. Alves Ribeiro é sogro de Fontão de Carvalho, o vice de Carmona) diz que vem associada com a Alrisa. Mas essa é uma empresa da Alves Ribeiro. A Liscenter, não sei. Mas na CML toda a gente sabe que a Alrisa e a Alves Ribeiro, SA, são a mesma coisa: até circulam os sítios da net onde se vê bem isso. E «Al» é de Alves; «ri» é de Ribeiro; «sa» é de SA. Se não acreditam, vejam que até o endereço é o mesmo:
    Rua Sanches Coelho, 3 F
    Vejam:
    http://api.bpiimobiliario.pt/daDetalheConteudo.asp?I=5439BE17-BF9D-49D5-ACA2-1F6DBB4C822E&IL=5

    E, para a Alves Ribeiro, com a mesmíssima mesma morada legal:
    Rua Sanches Coelho, 3 F,
    http://api.bpiimobiliario.pt/daDetalheConteudo.asp?I=F9798D40-8F6A-4A74-B4FE-F22E49F433B6&IL=5

    ResponderEliminar

Powered By Blogger