quinta-feira, maio 31, 2007

Bicefalia governamental

Entre as medidas equacionadas pelo Ministro da Saúde conta-se, nomeadamente, a possibilidade de acabar com a isenção de taxas moderadoras para todas as crianças até aos 12 anos. Correia de Campos garantiu que o SNS vai continuar a ser tendencialmente gratuito, mas admite que os utentes venham a ter de contribuir para a sustentabilidade do sistema, sendo que essas contribuições suplementares deverão estar dependentes do rendimento das famílias. «Não vamos criar um pagamento no ponto de encontro porque sabemos que um pagamento no ponto de encontro é a coisa mais injusta dos serviços de Saúde, por isso preferimos criar contribuições compulsivas, temporárias, por níveis de rendimento».
In Diário Digital
.
Publiquei este texto no passado dia 24 de Maio num post a que chamei “Vá à merda Sr. Ministro”, depois de o ter ouvido a dizer estas barbaridades, que a noticia acima demonstra, e de já anteriormente ter havido uma primeira tentativa quando foi conhecido o relatório de uma “Comissão” criada para justificar este novo ataque ao SNS. Hoje, no debate mensal com a Sócretina, foi-lhe perguntado directamente se estas medidas eram para avançar. A resposta não podia ser mais clara: NÃO.
Lembrei-melogo de um outro famoso debate, em que também negou a aberração de ser obrigatório declarar às finanças ofertas a familiares directos, superiores a 500Euros, e onde também desmentiu o Ministro para agora se confirmar que afinal era verdade. Poderemos nós confiar na palavra do Engenheiro?
Pessoalmente eu não acredito em nada que ele diga e não posso deixar de estranhar esta bicefalia em que cada cabeça sua sentença. Ou o “coveiro da saúde” anda a falar demais ou o Engenheiro já não consegue falar sem mentir.
.
Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

O filme da greve

Ainda sobre a greve geral de dia 30 há uma ou duas coisas que devem ser ditas. Primeiro constatar que também o governo já guarda as suas conferências de imprensa para a hora da abertura dos telejornais como se já não nos bastassem os partidos fazerem o mesmo. Isso e destacar sete membros do executivo para e os distribuir pelas televisões para que nenhum terreno ficasse por cobrir. Eu, por exemplo, tive de ouvir a estopada da história da carochinha contada pelo Ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, durante longos minutos a mostrar uma enorme desonestidade intelectual. Não quero sequer discutir os números apresentados pelo governo ou pelos sindicatos. Provavelmente ambos estão a “puxar o rabo à sua sardinha” pelo que pouca credibilidade lhes dou. Desonesta, no entanto, foi a sua conversa sobre os efeitos e o impacto da greve. Quando tem a distinta lata de dizer que os seus efeitos só se fizeram sentir no Metro de Lisboa e na Transtejo e que tudo o resto correu normalmente mostra uma hipocrisia revoltante. Se a greve foi mais sentida nessas duas empresas, isso deveu-se ao facto de terem sido as únicas em que os trabalhadores não acataram os serviços mínimos (por exemplo no Metro eram de 50%). Gostava de saber se quem teve de andar na CP ou em qualquer outro meio de transporte público poderá dizer que não sentiu diferença, que não demorou mais tempo ou que não foi afectado. Ele certamente não, afinal anda sempre de cu tremido numa bela carripana do estado com motorista e já nem se deve lembrar do que é andar de autocarro. Muitos milhares de trabalhadores fizeram greve e não fosse o clima de medo, de perseguição, de ameaça que se “cheira” neste país e o estabelecimento de uns serviços mínimos inaceitáveis, muitos mais a teriam feito.
Todo este trabalho tido pelo governo, primeiro em procurar evitar e depois desvalorizar a greve, mostra bem o socialismo deste governo e a consciência que têm do impacto negativo que as suas politicas liberais estão a ter na vida dos portugueses. Há que correr com eles e tem de ser para breve. A cada dia que passa estaremos mais indefesos nas mãos desta gente que não olha a meios para atingir os seus objectivos. A cada dia que passa este país está mais pobre e menos livre.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

O Santo de Maçada

Nunca escondi que tenho uma admiração especial pelos textos ultra-surrealistas do amigo Arrebenta no “ Braganza Mothers”. Ainda ontem ao ler mais um desses brilhantes escritos, “O cinquentenário do Kaos”, fui confrontado com o pedido de uma imagem do “Senhor Jesus da Capelinha, padroeiro de Vilar de Maçada”. Como não lhe posso dizer não, sobretudo se esse pedido é feito num post com o meu nome, aqui fica ela, para que a possa utilizar e abrilhantar com mais uma prosa poética a que nos tem habituado.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

Mistificação nacional.

A felicidade de quem tem bons comentários no blog é a de poder reutiliza-los como post.
Ainda há uns dias li um aqui colocado pelo Pedro Silva do blog, “Armadilhas para ursos conformistas” de que gostei e soube que tinha de publicar. O meu obrigado pelo texto.

Somos vítimas de uma mistificação nacional.
Foi "decidido" internacionalmente e ajudados pelo sentimento de inferioridade, desejo de agradar, e temor reverencial dos políticos portugueses - da actual classe política - que deveria Portugal aceitar ser pobre, ser um país de "serviços",um país de turismo, um país de mão de obra apenas qualificada para esses sectores.
Os políticos portugueses - aquilo a que se chama "a elite", decidiu trair.

Trair é o nome do jogo.

Como tal está a desmantelar todas as áreas que impliquem gasto de dinheiro a formar pessoas extremamente qualificadas em áreas que não estas acima.

Pelo meio, os sectores destas áreas a transformar serão, nalguns casulos, retirados da concorrência internacional e "oferecidos" aos privados portugueses para que estes continuem a produzir mau serviço, mas com lucros altos garantidos e quotas de mercado asseguradas.

Uma falsa concorrência.

Esta estratégia pressupõe - logo à cabeça - que 2 milhões de portugueses são dispensáveis, e que mais 6 sejam extremamente pobres mesmo vivendo em Portugal.

1,5 Milhões viverá extremamente bem e dirá que a culpa dos pobres é de serem pobres - a culpa é deles e 3,5 viverão num novo patamar de classe média, pobres mas que lutarão para manter esse estatuto de pobreza disfarçada.

É por isso que o ano passado saíram 100 mil pessoas deste tugúrio e ninguém se importou minimamente com isso.

Quando isto estoirar o mesmo grupo de palhaços que agora defende isto e defende privatizações e liberalização da economia, mudará de discurso (vide P. Portas já a começar...) e passará a preocupar-se muito com "o social" e a solidariedade.

Entretanto esta merda fica toda fodida. E não restará pedra sobre pedra.

Pelo meio temos os sindicatos.

Representam aquilo que Almeida Garrett dizia que os monges e os frades representavam no século XIX.

Dão colorido à paisagem. Um tom pitoresco.

Recreio

Como não tinha nada preparado para colocar ao fim de todo este tempo, que duraram estas longas 24 horas de greve dos blogs, e como já estou com saudades de publicar alguma coisa, aqui vai esta imagem da série Recreio só para encher chouriços.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

terça-feira, maio 29, 2007

Crónica de mortes anunciadas

Um documento do Ministério da Educação revela que, no ano lectivo de 2007/2008, das 1.313 escolas que deverão encerrar portas 614 são da zona centro do país, que perderá quase 39% dos seus estabelecimentos de ensino. Só no concelho de Viseu deverão fechar 28 escolas enquanto na Guarda e em Tondela está previsto o encerramento de 22. Pelo país multiplicam-se os concelhos que ficarão apenas com uma, duas e três escolas - sempre no Interior. No Alentejo, aumentam os municípios que só ficam com as escolas básicas integradas a funcionar - caso de Barrancos e Gavião.Convém recordar que no início do ano lectivo de 2006/2007, o Ministério já tinha encerrado quase 1.500 escolas do primeiro ciclo.

Centro de saúde, Urgências hospitalares, maternidades, tribunais, esquadras de polícia, escolas, tudo fecha neste país. Em nome da crise, o desemprego sobe, o poder de compra baixa, aumenta a pobreza enquanto os grandes grupos económicos aumentam os seus lucros cada vez mais. Fizeram-se estradas para desenvolver o interior, mas pelos vistos, estas agora só servem para justificar o encerramento dos serviços e para acelerar a desertificação. Fechem mas é a merda deste país de vez que já não há pachorra para tanta hipocrisia. Vá, Sr. Engenheiro, vá para Rússia discutir as relações bilaterais com a EU e o problema do Kosovo. Vá para Bruxelas apertar a mão aos sorridentes Durões Barrosos desta Europa. Vá fazer as suas corridinhas matinais para o Maputo, para o Brasil ou para o raio que o parta e faça-nos um grande favor. Fique por lá.
PS: Pode levar os Correias de Campos, as Marias de Lurdes Rodrigues, os Mários Linos, os Manueis Pinhos, os Vieiras da Silva e os Teixeiras dos Santos, mais o resto desse governo todo e toda essa gente que parasita em vosso redor. Aproveite e leva também o Sr. Silva, os Mendes, os Portas, os Jardins,os Constancios,…….

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

Não me apetece nada ser flexivel

No “Prós e Contras” de ontem foram recordadas duas frases ditas no passado, uma do Economista Daniel Bessa “Se tudo correr bem o desemprego vai aumentar” e outra do próprio Ministro, Vieira da Silva, “Se a flexigurança, não nos entrar pela porta, entra-nos pela janela”. Somos presas indefesas da flexibilidade e o desemprego vai aumentar ainda mais, pelo que posso portanto concluir que tudo está a correr bem. Mas será que somos mesmo vítimas de uma inevitabilidade internacional, ou de mais uma mistificação nacional. É que como disse o Ministro do Desemprego e da Flexibilidade Social, vai ser durante a Presidência portuguesa da EU que o assunto vai ser agendado para discussão. Pelos vistos os nossos políticos desejam a sua implementação, bem mais que os outros. Pelos vistos somos nós que a queremos impingir, para depois podermos encolher os ombros e baixarmos a cabeça perante a inevitabilidade de termos de viver com a flexi, que para a segurança não vai haver dinheiro. Ou, como dizia um dia destes uma Presidente de uma dessas confederações do pessoal do “papel”, não sendo possível dar a segurança pode-se trocar pelo trabalho precário. Isto é, acabam com o trabalho precário, para quem já o tem, para passarmos todos a poder ser despedidos a qualquer momento. Bom negócio, trocam um presunto por um porco.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

Aberrações

De acordo com um documento do Ministério das Finanças, as ofertas em dinheiro em valor superior a 500 euros feitas entre ascendentes e descendentes directos (pais, filhos, avós e netos) têm de ser declaradas, sendo o seu incumprimento penalizado com multas. As doações monetárias superiores a 500 euros entre familiares sem linha directa de parentesco (irmãos ou tios), além de declaração obrigatória, estão ainda sujeitas ao pagamento de Imposto de Selo, correspondente a 10 por cento do montante.

A injustiça do conceito desta lei demasiado evidente para ser necessário dizer mais nada. Nada pode descrever de forma mais perfeita a sua pequenez que a sua existência. Só de ler esta enormidade só me vêm à cabeça motivos para adjectivos bem vernáculos. Mas posso chamar mentiroso ao Engenheiro porque ele mentiu em Janeiro quando desmentido no parlamento a existência da figura de doações entre pais, filhos e cônjuges. “Não existem doações entre pais e filhos nem entre cônjuges, apenas na sua fantasia”, disse o Primeiro-ministro. Um Primeiro-ministro que mentiu, mas que pelos vistos é considerado normal. Agora os Primeiros-ministros podem mentir porque são…primeiros-ministros, e este pelos vistos mais que os outros. Nem é necessário ter um diploma para o entender. Mente-se para calar as críticas e pronto. Afinal estamos em “crise” e aplica-se uma espécie de lei especial, uma lei marcial aveludada, em que os interesses económicos se sobrepõem à decência. Porra que merda de país este em que isto acontece e não existam mecanismos constitucionais, nem instituições, nem povo que corram com ele imediatamente.
Mas, para tornar a lei mais aberrante ainda falta mais uma informação, é que, se essa doação for feita em cheque e não em dinheiro não há lugar ao pagamento do Imposto de Selo, refere o Ministério das Finanças. Afinal, esta lei só serve para nos dar trabalho e para mais nada. Entre os familiares directos, lá vamos nós perder tempo e paciência às Finanças preencher um papel totalmente inútil. Para os outros, passa-se cheque. Palhaços

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

segunda-feira, maio 28, 2007

O direito à opinião

O Correio da manhã, jornal sério e nada voltado para o sensacionalismo e para o boato, como todos sabemos, tem hoje um artigo sobre as reacções da blogosfera às afirmações do Ministro Mário Lino sobre o deserto para lá do Tejo. Fez uma busca por ‘Mário Lino blogs’ e concluiu que as referências aumentaram para 490 mil. Fala da “explosão de criatividade” e acaba o artigo da seguinte forma: “Seja em forma de texto, imagem ou vídeo, todos são livres de trazer a público o seu ponto de vista. O anonimato e a falta de uma legislação na blogosfera permite aos usuários dizerem tudo o que lhes apetece”. E assina, Márcia Bajouco

Cara Márcia:
Não é a falta de legislação, já que ela é idêntica à de qualquer outro escrito em qualquer outro local, que nos permite dizer aquilo que nos apetece. É verdade que há muitos blogs que são anónimos, mas também há muitos que o não são e que fazem o mesmo (o meu por exemplo, se perder dois minutos rapidamente descobre quem sou, só tem de procurar). O que acontece é que há por aí muita gente cansada daquilo que se passa neste país e neste sistema em que vivemos. Há muita gente cansada de ver os órgãos de informação a desinformar, a esconder, a não serem suficientemente verdadeiros e corajosos. Há por aí muita gente que acredita na liberdade de dizer aquilo que pensa. A grande diferença entre aquilo que aparece escrito num blog ou numa notícia de jornal, é que aqui não fazemos notícias, mas sim mostramos a visão de cada um de nós sobre aquilo que vemos acontecer. Eu não digo que o Mário Lino é um camelo, digo sim, que para mim se comporta como tal. Para dizer isto não necessito de me esconder por detrás de nada. Sou eu que penso assim e esse é um direito que é meu. Quem não desejar saber a minha opinião, imaginar que se pode sentir ofendido por aquilo que penso, é simples, não a venha cá ler.
Deixe lá os blogs em paz, e não suspire por uma “legislação na blogosfera”. Nós, as gentes dos blogs, sabemos bem aquilo em que acreditamos e temos muito orgulho e satisfação na liberdade que queremos e defendemos.

Já agora deixo aqui o comentário do JCosta sobre a noticia publicada:
"Como o dito não é anónimo e nem lhe falta legislação, está-se mesmo a ver,não diz tudo o que lhe apetece. Por mim subscrevo qualquer coisa para que o pessoal do 'correio' possa ir onde entender..."

O amigo Jack do blog "Os Infiltrados" deixou mais este excelente e imaginativo texto como comentário. Tinha que saltar cá para fora.

Amigo Kaos, não sei qual é o meu azar, tudo me bate à porta. Não sei se conheces uma jornalista Márcia qq coisa. Enviou-me um texto por fax e pediu-me que o deixasse aqui no teu Blog. Também não sei qual é o vosso relacionamento, nem tenho nada que saber mas, devia estar bastante irritada e com os copos quando o escreveu porque, não entendi nada do que lá está escarrapachado.
Um abraço Jack .

“Até já a formiga tem catarro”, como dizem na minha terra. Estive quase tentada a não lhe responder mas, ao abrigo da lei de imprensa, coisa que vocês aí na blogosfera desconhecem, resolvi escrever esta simples missiva de modo a que o ilustre aprendiz de jornalista, da próxima vez, não se meta com quem não deve. Como sabe, se não sabe informe-se, nós jornalistas, andamos 3 anos no ensino superior, está bem que é um curso minhoca mas, tal como o Primeiro, o que conta é o canudo. Contrariamente, vocês são uma caldeirada de cursos, sem qualquer formação específica e, mais do que isso, sem “verus dominus” que leva a que se cometam as maiores atrocidades como se está a ver no caso concreto do pobre Mário. Os bloguistas não são “sui juris” logo, não devem brincar ao jornalismo, isto é, “suum cuique”. Pois é, caro Kaos, nós temos um “pactum servati dominii” no que toca ao direito de informar, portanto, vocês arrumem a trouxa e vão fazer bonecos para a margem sul. Nós temos “norma agendi”, “verbi gratia", que não nos permite falar mal de um familiar de um colega nosso, veja o António Costa, claro que tem um lado bom e um lado mau, nós contribuímos para que na informação jornalística se veja apenas o lado bom da sua candidatura, não é como os bloguistas que estão “erga omnes”, i.e. disparam em todas as direcções, até parece que não têm amigos. O vosso “modus faciendi” não tem o controlo do “mandator” como nós temos, e que leva a que haja um bendito filtro na nossa liberdade de expressão. Espero que tenha sido explícita e que de uma vez por todas acabe a “calumnia litium” “ab hoc et ab hac” na blogosfera. Mas, “errare humanum est” e nós jornalistas aqui estamos para os perdoar, esperamos é que no mais curto espaço de tempo apaguem os blogues ou então, nos contactem para ser regulamentada a vossa actividade.
Márcia Trabouco

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

Danças Socretinas

E lá foi a Socretina para a Rússia. Como sempre acontece quando o Sr. Silva leva a Maria a passear, ou quando a Socretina leva aquela gente toda que o acompanha, a fazer umas compras por aí, gosto de mostrar algum do folclore dessas regiões. Por isso aqui fica a dança Socretina com o Putin. Sabendo que ainda este fim-de-semana, a policia prendeu os manifestantes que desejavam entregar na Câmara de Moscovo uma resolução do Parlamento Europeu, para que permitam a realização de uma parada gay em 2008, é bom que a Socretina se mostre bem macho nas suas negociações. É que o "comunismo" pode ter acabado, mas isso pouco contribuiu para a democracia e a liberdade.
Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

Pobreza Ilegal, um sonho para ter

Quase metade das famílias portuguesas - exactamente 47% - passou por uma situação de pobreza pelo menos durante um ano entre 1995 e 2000. Das famílias que estiveram em situação de pobreza, 72% acharam-se nessa condição durante dois ou mais anos. No mesmo universo, 40% tinham os seus membros empregados - ou por conta própria ou por conta de outrem - enquanto outros 30% dessas famílias eram de pensionistas.
Pierre Sane, subdirector-geral da UNESCO, afirmou que a pobreza deve ser abolida e declarada ilegal, tal como aconteceu com a escravatura, o apartheid ou a violência doméstica.

Com o meu pessimismo, não me posso deixar de perguntar se, com a forma como temos sido governados e miserabilizados desde então, e já são sete longos anos, que números existirão hoje. Não pelos números, mas pelo que isso implica de pobreza e miséria para cada pessoa representada por cada um deles. Num mundo perfeito, a ideia de Pierre Sane, já seria uma realidade e todos os Sócretinos, de todo o mundo, já estariam presos. Neste mundo, só podemos imaginá-los a representar esse papel, porque a realidade é bem outra, em que detêm o poder e a força, não só aceitando a pobreza, como também a criando. A proposta de Pierre Sane é sem duvida nenhuma extraordinária e fazer-nos-ia dar um enorme salto quantitativo na evolução de homens para seres humanos. Uma ideia em que acreditar e um sonho pelo qual vale a pena lutar.

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

O Mapa do Portugal Socretino

Quando escuto as notícias na televisão e me recordo do país que conheci, não o reconheço. Lembro-me de ir ao norte, à terra do meu pai, e haver gente, de ir ao Algarve e não atravessar nenhum deserto e tudo isto me faz confusão. Tentei por isso refazer o mapa de Portugal de acordo com a politica socretina. Este foi o país que resultou.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

domingo, maio 27, 2007

Negócios Estrangeiros

Não posso deixar de pensar porque raio o nosso ministro, que trata da diplomacia, se chama Ministro dos Negócios Estrangeiros. Pergunto-me que raio de negócios trata este homem vindo directamente do Ministério da Defesa Nacional. Vende batatas aos Franceses ou tropas portuguesas para o Afeganistão? Vende o Sol do Algarve aos Ingleses ou a nossa economia aos Alemães? Vende loiça das caldas aos americanos ou pistas para aterrarem aviões da CIA? Por falar em CIA e nos seus famosos voos, alguém sabe alguma coisa do processo que os ia ser investigar ou é mais um daqueles que caiu no poço sem fundo do silêncio e do esquecimento? Eu pelo menos gostava de saber.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

A Banda Alheira

Ontem depois de deparar com esta imagem, de a ter começado a alterar, a colocar lá a Sócretina e toda aquela gente, ia-me perguntando porquê e, mesmo sem encontrar resposta, ia continuando. Que queria eu representar com ela, que texto iria ela ilustrar. Muitas vezes, são elas, as imagens, que criam o texto e não as noticias. Seja como for não me lembrava de nada, embora a imagem me parecesse fazer sentido. Afinal eu só não sabia qual. O pior é que acabei e ainda não sei, talvez não esteja a ver bem, mas está feita e não a vou deitar fora.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

O Fantasma de S.Bento

Ao ver a maneira, como o governo dos Sócretinos, se tem tornado arrogante na forma e surdo na relação com o país, não posso deixar de pensar se não haverá um espírito salazarento, que habite em São Bento, e que esteja a possuir o Engenheiro. Eu nunca acreditei muito em almas-penadas, espíritos malignos mortos, porque vivos conheço alguns, que andem por ai a entranharem-se em nós e a transformar-nos em monstros que giram a cabeça enquanto vomitam abundantemente. Mas, pelo sim pelo não, talvez propor-lhe que faça um pequeno exorcismo e arranjem umas bruxas benzedeiras que lhe limpem o apartamento. Não sei se vai resolver alguma coisa, mas mal também não vai fazer.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

sábado, maio 26, 2007

O Cavaco falante

Todos se recordam da história do Pinóquio, das suas mentiras e do Grilo Falante que lhe servia de consciência. Nós em Portugal também temos o nosso pinóquio, que como o original também cabulava às aulas, mas que mesmo assim conseguiu um diploma de Engenheiro e um Grilo falante, mas no formato de marisco; o Cavaco Falante. Esta “consciência”, que vai aparecendo em todo o lado e fala, fala, fala, mas não diz nada. Não seria altura de dar um raspanete ao Pinóquio Engenheiro, e dizer-lhe que há regras de democracia e liberdades que ele tem de respeitar?
É que nesta história nem temos a fada madrinha para se zangar com ele, temos é o “fado” (será que troquei as vogais?) de os ter de aturar.


O Camelo do Ministro

Antes de ir dormir uma pergunta . Descubra o maior Camelo na imagem

Há um sujeito, vindo do parlamento europeu, que trás como missão visitar o deserto da margem sul, já que o mesmo não consta dos mapas. Para cumprir tão penosa missão, dirige-se ao Largo do Rato à procura de um camelo para o transportar. Entra na camelaria Rosas & Camelos, Lda., actualmente sociedade por quotas, e põe-se a observar os camelos ali presentes. Aparece o responsável pela loja que lhe passa a mostrar os camelos, mais indicados, para uma visita ao deserto. Sócretino, responsável pela loja e, habituado a vender a banha da cobra, começa por lhe dizer: “temos aqui este camelo que lhe garante uma travessia pelo deserto do norte de África, sem qualquer problema”. Bom, acredito em si apesar de lá fora lhe chamarem o Pinóquio. O problema é que eu queria visitar, não o norte de África mas sim, o deserto da margem sul”, responde o parlamentar europeu. Nesse caso terá de levar um camelo atejolado, informa Sócretino. Calma, já vi que nunca ouviu falar neste tipo de camelos, são raros e nós, actualmente, só temos um. Passo a explicar: qualquer camelo tem uma bolsa e bebe água até essa bolsa se encher. Ora bem, quando já não consegue beber mais, mas ainda está com o focinho no bebedouro, pega-se em dois tijolos, põe-se um de cada lado dos tomates do camelo e pum, ele dá um suspiro e engole mais alguma água, permitindo-lhe assim aguentar-se por mais algum tempo. Este camelo, chama-se Mário Lino, e vai levá-lo para o deserto da margem sul mas, quando passar pelo Poceirão, não lhe dê muita trela tem um trauma qualquer que, inexplicavelmente, lhe provoca problemas no cérebro e só diz asneiras.
Texto do amigo Jack de "Os inflitrados"

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

sexta-feira, maio 25, 2007

VOLTO JÁ



Por motivos inadiáveis, este vosso amigo vai fechar esta tasca durante algumas horas. Não é todos os dias que se fazem 50 primaveras e vou beber uns copos com os amigos. Voltará a abrir quando a ressaca passar. Até lá divirtam-se que eu à meia-noite farei um brinde a todos vós.


A OTA do Costa

Questionado sobre a OTA, António Costa, candidato a presidente da Câmara de Lisboa apenas disse que, durante a campanha para as eleições intercalares, se devem discutir «todos os assuntos, incluindo a Ota». «Sobre essa questão, o Governo deve ouvir toda a gente, incluindo a cidade».

Muito se tem falado das razões que levaram Sócrates a abdicar do seu número dois no governo, e um dos ministros mais populares, para ser o candidato do PS à CML. Para uns é a necessidade que sente de vencer estas eleições, para outros pode mostrar que existem algumas discordâncias dentro do partido.
Será que o António Costa era contra a construção do Aeroporto na OTA e aproveitou para sair e assim se poder demarcar da sua construção nesse local? A afirmação de que o governo tem de ouvir toda a gente, depois de já ter terminado o período de discussão pública do assunto e quando a decisão já foi tomada, parece mostrar isso.
Sabendo como Sócrates gosta de ter tudo controlado, será que aproveitou a oportunidade destas eleições para se livrar da “concorrência” interna de quem lhe podia fazer sombra no futuro? As ultimas sondagens mostram ser António Costa o Ministro com melhor imagem do governo, superando o próprio Sócrates, pelo que não é uma possibilidade a descartar.
Ou, será que é tudo isto junto, e o Sócrates aproveitou para correr com uma voz critica que lhe poderia vir a fazer sombra e garantir a vitória na CML?

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

Iceman


Segundo parece, embora o que o governo diga de manhã é contrariado com aquilo que diz à tarde, num delírio de aldrabices e cambalhotices, parece que os funcionários públicos vão continuar com os seus salários congelados até 2009 (ano de eleições). O homem de gelo das finanças continua a congelar a vida deste país enquanto os grandes grupos económicos se banham ao sol de lucros fabulosos e os "amigos apadrinhados" mamam incessantemente na enorme teta dos dinheiros públicos. Olho para este país e tenho nojo de quem nos governa.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Lopes, ....Santana Lopes

Mortal como sempre, apareceu o “Menino Guerreiro” como lhe chamam, mas que a mim me parece mais um “Bebe chorão”, a disparar contra Marques Mendes. Sobre a regra, imposta pelo pequeno líder do PSD, de que os autarcas constituídos arguidos devem renunciar aos mandatos afirmou:
"Isso é estalinista, é nazi…quem não respeita as regras do Estado democrático de Direito, pratica as regras das ditaduras".
Santana Lopes ressalvou não estar "a chamar estalinista ao doutor Marques Mendes nem nazi", mas sublinhou tratarem-se de "regras próprias de ditaduras".
"Nem sequer ditador lhe chamo. Isso é uma opção muito errada dele, que ele, com certeza, já deve ter percebido, teve consequências muito grandes".
Terminou, com um “Eu não sou vingativo”.Nem quero imaginar o que seria se fosse.


Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

A vedeta

“Não sou presidente nem dirigente dos clubes, mas ainda bem que a época terminou. Foi uma vergonha e não se podia aturar mais aquilo. Os clubes têm de ser muito rigorosos. Quando têm maus profissionais devem puni-los e expulsá-los. Não quero saber se há agentes ou não, nem quem tem o passe ou deixa de ter. Se não presta, rua”, disse ontem Alberto João Jardim sobre as prestações dos clubes madeirenses na Liga, onde o Nacional ficou em 8º e o Marítimo em 11º lugar.
Já estou a ver o Bicho da Madeira a ser também Presidente e treinador dos dois clubes. Isso e a exigir a todos os jogadores que chegam nos carregamentos do Brasil que tenham o cartão laranja ou não jogam na equipa.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

quinta-feira, maio 24, 2007

O Boss

Mais um texto, que agradeço, do amigo "Jack" do blog "Os Infiltrados"
.
Camarada Pinto de Sousa
Estou mesmo a ver a tua cara, de admiração, quando receberes esta carta do manguelas que, em tempos que já lá vão, andou contigo em campanhas eleitorais e, a colar cartazes por tudo quanto era sítio, do velho partido que, como tantos outros, passou à história político-partidária da revolução dos cravos. Caro Gozé, como dizem os espanhóis, pelo que me apercebo, através dos periódicos, tens subido na vida. Enquanto eu andava por aqui aos gambozinos e na apanha do tomate, tu, sem dizeres nada a ninguém, ias para o Intendente e, Rato como és, lá conseguiste o canudo de Engenheiro que, bem tu dizias, um dia ia ser teu. Mas, o que me levou a escrever foi o que acabei de ler sobre o fascista do gajo lá do Porto. Eu pensava que tu eras primeiro-ministro, parecido com o capataz das obras ou, agora que tens canudo, engenheiro de obras. Os jornais, mais propriamente os comentários que lá estão escarrapachados, dizem que tu és patrão. Ora, patrão é patrão. Zé, não deixes que o gajo te falte ao respeito, mostra dureza, se o argolas não te pedir desculpa, não digo que lhe amanhes a fronha mas, rua com ele, o respeitinho, já dizia o Salazar, é muito bonito. Não te vou maçar mais, por falar em Maçada, quando vieres aqui à terra, traz o diploma que é para molharmos o papel.
.
Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

Dinamitaram a Vasco da Gama

-Ai meu Deus, Nossa Senhora! Eu bem avisei e agora dinamitaram-nos a ponte. Como é que vou agora chegar a horas para apanhar o avião para Bruxelas.

Continuando com as brilhantes justificações sobre a construção do Aeroporto na Ota, aqui está mais uma fantástica de Almeida Santos:
"Um aeroporto na margem Sul tem um defeito: precisa de pontes. Suponham que uma ponte é dinamitada? Quem quiser criar um grande problema em Portugal, em termos de aviação internacional, desliga o Norte do Sul do país".

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

O Deserto faraónico do Sul do Tejo

Nem vou fazer comentários sobre estas afirmações do Ministro Mário Lino, o mesmo que disse ser Engenheiro, mas daqueles inscritos na Ordem para risada geral do país. Tenho pena de também não publicar aqui a continuação, em que metia corpos sem pernas e braços, cancros e outras atrocidades “fatais”.

"Fazer um aeroporto na margem Sul seria um projecto megalómano e faraónico, porque, além das questões ambientais, não há gente, não há hospitais, não há escolas, não há hotéis, não há comércio, pelo que seria preciso levar para lá milhões de pessoas". “Aeroporto na margem Sul do Tejo seria uma espécie de Brasília do Norte do Alentejo”.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Vá à Merda Sr. Ministro

Entre as medidas equacionadas pelo Ministro da Saúde conta-se, nomeadamente, a possibilidade de acabar com a isenção de taxas moderadoras para todas as crianças até aos 12 anos. Correia de Campos garantiu que o SNS vai continuar a ser tendencialmente gratuito, mas admite que os utentes venham a ter de contribuir para a sustentabilidade do sistema, sendo que essas contribuições suplementares deverão estar dependentes do rendimento das famílias. «Não vamos criar um pagamento no ponto de encontro porque sabemos que um pagamento no ponto de encontro é a coisa mais injusta dos serviços de Saúde, por isso preferimos criar contribuições compulsivas, temporárias, por níveis de rendimento».
In Diário Digital

Vá à Merda Sr. Ministro. Tendencialmente gratuita uma ova. O que está a fazer é a transformar o SNS num sistema pago, até para as crianças. Mais, a roubar a quem já o paga nos seus impostos, preferindo “ criar contribuições compulsivas, temporárias”. Isto é, chama “contribuições” a mais um imposto, “compulsivo” porque a isso seremos obrigados e enganosamente “temporário”, afinal já os conhecemos bem e aquilo que realmente está a acontecer é que nos vão sacar o dinheiro do bolso para continuar a “reestruturação” em direcção à sua privatização. Não só está a matar o SNS como nos está a fazer pagar essa morte. Vá à merda Sr. Ministro. Estou farto de si, do auto-proclamado Engenheiro, do seu governo e da mentira. Quer acabar com o Serviço Nacional de Saúde? Assuma-o, diga-o, não se esconda por detrás de sustentabilidades mentirosas. E tu, Teixeira dos Santos, grande mago do défice, que vais acabar com os benefícios fiscais para os Seguros de Saúde e substitui-los por mais um imposto, continua. Quanto mais fome e miséria criares neste país menor será a piedade daqueles que um dia se revoltem contra a vossa prepotência. Ladrões de merda.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

quarta-feira, maio 23, 2007

O Emplastro

Carmona Rodrigues acaba de ser nomeado pelo WeHavekaosInTheGarden como o "Emplastro de Lisboa". Todos os dias assistimos, ou a uma conferência de imprensa, ou ao seu anúncio para amanhã, num qualquer horário nobre de todas as televisões. Demito-me num dia, não me demito no outro, para me demitir amanhã outra vez. É a despedida, o talvez seja candidato, outra para dizer que vai pensar, e ainda outra para dizer que ainda está apensar, fora aquela em que nos vem dizer que já pensou. Não sou candidato, mas convoquem-se os jornalistas porque vou anunciar que estou a pensar em pensar se afinal vou ou não vou ser candidato, mais outra conferencia de imprensa para dizer que já pensei que vou pensar, outra para dizer que está a pensar, outra para o já pensou, e outra para anunciar que vai haver outra para anunciar o que pensou. Não há cu que aguente.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

Paga Puta

Ouvi a noticia que as putas vão passar a pagar imposto por exercerem a sua função. Um sistema especial, mas como para todos os outros trabalhadores, paga e não bufa. Não sou contra, mas o que gostava de saber é se os proxenetas que as exploram, as máfias que as traficam e os Senhores das festas VIP’s que retiram os dividendos desse negócio também vão ser colectados pelo fisco. E, já que falo no assunto fica também a mesma pergunta para aqueles que traficam armas, drogas e todas essas coisas que rendem bem mais, cada uma delas, que o mísero PIB do país. Se calhar dava jeito para não terem de fechar mais hospitais e escolas. Pense nisso Sr. Ministro.

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

terça-feira, maio 22, 2007

O Avô Fofinho



Este blog está de luto. Está triste porque morreu um grande homem, desconhecido da grande maioria de vós, mas a quem devem um pouco da liberdade que têm hoje. O “Comandante” Rui Montez, meu sogro, meu amigo e a quem devo um pouco daquilo que sou. Militar da Marinha, lutou pela justiça sem nunca procurar protagonismo ou benefício pessoal. Desiludido com esta democracia e com este país morreu um combatente da liberdade e com ele mais um pouco da memória do 25 d Abril e daquilo que podíamos e devíamos ter sido. Eu, estou triste, porque tive de dizer à minha filha que lhe tinha morrido o "Avô fofinho". Estou mesmo muito triste.

Para um país mais pobre

«Quero deixar-vos também uma palavra de confiança, confiança em vós, nas vossas famílias e a certeza que cada um de vós dará o seu melhor para um país mais justo, para um país mais pobre... perdão, para um país mais solidário, mais próspero, evoluído».
José Sócrates no discurso sobre a nova Lei da Nacionalidade

Por maior que seja a prática e por mais jeito que se tenha, mentir é uma arte difícil. Há sempre aquele momento em que a boca lhes foge para a verdade.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

segunda-feira, maio 21, 2007

Patrões amigos

Quando é O presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP), Francisco Van Zeller, que vem dizer que os números publicados pelo INE (Instituto Nacional de Estatísticas), que apontam para um aumento, da taxa de desemprego no primeiro trimestre do ano, para os 8,4%. “Não merecem crédito nem confiança”, algo está mal para os trabalhadores. Já nem tem de ser o governo a vir a publico defender-se, são os patrões que o fazem por ele, colocando em causa o próprio INE. Compreende-se que o façam, afinal este governo tem-lhes feito todos os favores e deixado que se banqueteiem à vontade na pocilga em que transformaram o país, agora o governo tinha a obrigação de sair em defesa dos números do seu Instituto, que tantas vezes já lhe adoçou as más noticias. Não lhe fica bem mandar todos os ministros, com bandeiras e foguetes, gabarem-se na comunicação social quando publicam um número que lhes agrade e que, quando os números não são bons, se remetam ao silencio mandando os seus cães de fila morder em quem os publicou.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Resposta Bufa

Meu amigo Kaos, um infiltrado conseguiu obter uma fotocópia da resposta a esta carta, e pediu-me que ta fizesse chegar às mãos. Não me perguntes como a obteve, que eu não sei. E, actualmente, quanto menos soubermos melhor, porque, como dizem na minha terra, não acredito em bruxas, mas que as há, há.
Um abraço do Jack


Exma. Responsável pela “Declaração de Reimplantação do Estado Novo” (DREN)
- Dr.ª Josefina Bufa

Em resposta ao seu ofício delator, S. Ex.ª a incompetente e impiedosa Ministra da Reeducação, da Guerra e dos Professores, encarrega-me de a felicitar pelo profícuo trabalho que tem desenvolvido em prol do nacional-socialismo, que o nosso amado e grande líder, Engenheiro Kim Il Sócretino, pretende implantar em todo o Continente e Ilhas adjacentes.
A sua falta de princípios éticos, morais e deontológicos, aliada ao inexistente relacionamento com os colegas, fazem da Dr.ª Bufa uma óptima agente e colaboradora das SS, serviço de pesquisa e aquisição de dados políticos, que estamos a recrutar por todas as escolas do país.
Como é do seu conhecimento, o nosso grande mentor e líder incontestável, cumpre, com Sentido de Estado e do Dever Público, os desígnios que a Pátria lhe impôs no dia em que o nosso humilde povo votou, tão sabiamente, o seu nome para a dura, árdua e penosa tarefa da Governação.
Tudo seria bem mais simples, para o Conselho de Controlo e Fiscalização, se não fossem os agentes destabilizadores da oposição. Esta caracteriza-se em, Oposição Externa, que se escuda nos vários partidos que compõem a Assembleia Nacional e, Oposição Interna, que a partir de Blog´s e grupos de pressão, altamente organizados, tenta minar a boa harmonia que devia existir na família nacional-socialista.
Deste modo, e conforme consta do livro de despachos de S. Ex.ª a Sr.ª Sinistra, ordena-se à Dr.ª Bufa que mantenha e crie na sua área de acção, uma rede que lhe permita aceder às actividades de todos aqueles que trabalham sobre as suas ordens, enviando para a Central de Dados do Ministério, relatórios diários sobre todas as actividades suspeitas de que tenha conhecimento.
A Secretária do Gabinete dos Delatores e Informadores

Texto enviado pelo amigo Jack do blog "Os Infiltrados"

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

O A-team do DCS

Depois dos 1327 "Eu" ditos por Paulo Portas no Congresso do CDS, (números fornecidos pelo Instituto Nacional do Estatisticas aqui do Jardim), o Mr. T. Correia veio colocar-se como membro da Equipa-A, o A-team do CDS. Como se dizia cá por casa, "presunção e água benta, cada um toma a que quer".

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

Dois em um para a Sr. Ministra

Sei que esta imagem e este texto pouco têm em comum. Queria fazer um post com um texto do amigo Jack e também satisfazer um comentário que me pediu uma Ministra e o Miguel Sousa Tavares. Claro que também era uma ideia que tinha e gostei desta em que o Miguelito espera ansiosamente os partos Ministeriais. Seja como for, vão juntos e que se lixe. Matam-se dois coelhos numa cajadada.

Exma. Senhora Ministra da Reeducação, da Guerra e dos Professores

Em nome da Justiça e no cumprimento do despacho XXL/Top Secret, da Secretária do Gabinete dos Delatores e Informadores, comunico a V. Ex.ª que, um seu subordinado, no próprio local de trabalho e no exercício das suas funções, ofendeu gravemente a honra e o bom nome do nosso querido e estimado primeiro-ministro, Kim Il Sócretino.
Depois de ouvidos os presentes, constatou-se que o professor de inglês, de seu nome completo, Fernando Charrua, alcunha, o Lixado, afecto ao partido laranja, servindo-se da incompetência de um seu colega de classe, proferiu criticas insultuosas ao diploma e ao curso do iluminado líder do nosso humilde povo.
Em face da previsível perturbação no funcionamento do serviço e, como já há muito que tinha o lugar dele debaixo de olho, mandei de imediato suspendê-lo preventivamente de funções e instaurei-lhe o competente processo disciplinar mas, consciente que os Tribunais, por causa da providência cautelar, poderão mandar reintegrá-lo, solicito encarecidamente a V. Ex.ª que lhe dê por terminada a comissão de serviço, invalidando assim o eventual despacho do juiz da causa.
A título complementar, e para os devidos efeitos, informo V. Ex.ª que, existe aqui um professor de bons costumes e de boas famílias, faz parte da nossa linha dentro do partido, comunga dos nossos ideais, “um só ministro, um só partido, um país sem regiões”, e está disponível para ocupar o lugar deixado em aberto pelo conspirador que pôs em perigo a segurança nacional.

A responsável pela “Declaração de Reimplantação do Estado Novo” – Josefina Bufa

Texto retirada do Blog do amigo Jack “Os infiltrados

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

domingo, maio 20, 2007

Marionetas da Liberdade


Ao longo dos últimos tempos temos assistido a alguns processos disciplinares a diversos funcionários da administração pública por delitos de "ter dito". Sob a capa da "falta de respeito", "Os funcionários públicos, que prestam serviços públicos, têm de estar acima de muitas coisas. O Sr. Primeiro-ministro é o primeiro-ministro de Portugal". Até um simples comentário, uma anedota, pode ser considerado um "insulto feito no interior da DREN, durante o horário de trabalho". E considerado como uma situação "extremamente grave e inaceitável". Estes foram os argumentos utilizados pela Directora Regional da DREN para instaurar um processo disciplinar ao professor Fernando Charrua e decretar a sua suspensão. Grande besta essa Senhora e o governo que não a demite imediatamente por ter tomado tal atitude. Não estou no interior da DREN, nem no meu horário de trabalho, mas estou a insultá-la. Não sou um funcionário público, tantas vezes utilizados como bodes expiatórios para os males do país, mas que pelos vistos “têm de estar acima de muitas coisas”. Isto é, não podem contar uma anedota se esta tiver a ver com a falsa licenciatura de um Primeiro-ministro trafulha que gosta de ser chamado de Engenheiro. Têm de se manter dóceis e calados perante as prepotências de Direcções Regionais, lambe botas e “pidescos”. Numa sociedade verdadeiramente livre, estes abusos seriam imediatamente sancionados em nome dos alicerces em que se sustentariam. Assim, fica o gritante silêncio das televisões e dos nossos “inteligentes e cultos” comentadores. Quanto a mim não vou aceitar calado este tipo de abusos, em nome de um amanhã em que quero poder ouvir vozes que digam aquilo com que concordo e aquilo com que não . Por isso insulto hoje e continuarei a insultar todos os vendidos, bufos, mesquinhos e nojentos que queiram amordaçar a voz deste povo, sejam eles Engenheiros, Generais, Ministros, Presidentes ou meros Directores Regionais. Vão á merda meus Senhores.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

Habemos Candidato

No seu estilo mediático, já tão batido e tão chato, lá veio o Paulinho da Feiras fazer o tabu do candidato do CDS à câmara municipal de Lisboa, como se isso importasse muito ou fosse algo muito importante. Um dia inteiro num congresso que se arrastou, quase tão vazio como os estados gerais da direita de Manuel Monteiro, mas tão aborrecido como eles. À hora dos telejornais, lá veio o nome; Telmo Correia. O homem até chorou de emoção antes de começar a dizer uma patacoadas, que confesso não tive paciência para ouvir. Habemos candidato.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Blogosfera Futura

O amigo Arrebenta, a grande mãe dos "Braganza Mothers" iniciou uma campanha com os prolegómenos para a Blogosfera presente e futura. Princípios, que nós que por aqui andamos, temos o direito e o dever de cumprir. Estão alojados num blog de post único e editáveis através de propostas na caixa de comentários. Mas, melhor que eu, é no blog "Blogosfera Futura" que poderão encontrar as razões e as ideias que o criaram. Quem desejar pode ir ver. Eu já sou militante é meu dever convidar alguns blogs que acredito serem receptivos à ideia:

O Cartel
O Pafuncio
Apanha Moscas
A Sinistra Ministra

Tiques Salazarentos

"Um professor de Inglês, que trabalhava há quase 20 anos na Direcção Regional de Educação do Norte (DREN), foi suspenso de funções por ter feito um comentário – que a directora regional, Margarida Moreira, apelida de insulto – à licenciatura do primeiro-ministro, José Sócrates."
Ler toda a noticia [AQUI]

Quem viveu nos tempos “Salazarentos” não pode deixar de andar preocupado com todos os sinais que se vão notando na sociedade portuguesa. Há certos tiques que uma democracia não devia ter. É que, ser ou não ser eis a questão.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

sábado, maio 19, 2007

Reunião de trabalho

O Wehavekaosinthegarden teve acesso a uma fotografia de trabalho na sede da campanha de Fernando Negrão onde, com a sua mandatária Manuela Ferreira Leite e Vasco Graça Moura, discutiam a estratégia e o futuro de Lisboa. Que Santo António nos valha.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

Comentários do Jack

COMUNICADO DO GABINETE DO S. EX.ª O SÓCRETINO
Foi noticiado no dia de hoje, por um jornal de província, mais concretamente o “Desordeiro da Manhã” que a comitiva de S. Ex. o primeiro-ministro, de regresso à capital, depois de ter estado presente numa cerimónia, tinha sofrido um grave acidente. Como é sabido, por todos nós, a máquina da oposição controla a Comunicação Social em geral e o Desordeiro da Manhã em particular. A notícia carece de fundamento, e não é mais do que uma notícia daquelas a que já nos habituámos e que visa denegrir a boa imagem do nosso Primeiro, como dizem na tropa. Enquanto não for aprovada uma nova lei de imprensa, que evite este tipo de notícias, cabe-nos a nós, responsáveis pelos bons costumes e pela boa imagem do executivo, apresentar os factos como na realidade se passaram. Na cerimónia, em apreço, estava presente um padre que, a meio das exéquias, citou uma passagem do evangelho que dizia “Aquele que nunca mentiu que atire a primeira pedra”. Sócretino, aflito, observa que todos os presentes o olham de uma forma inquisitiva. Timidamente, pega numa pedra e atira-a para um buraco que uns homens, que não estudaram porque desconheciam a existência da UNI, tinham escavado. Todos os presentes se preparam para fazer o mesmo, no entanto, os matrix que acompanham o Sócretino levam a mão direita à sovaqueira, facto que demoveu de imediato aquela massa humana de concretizar as suas intenções. Sócretino eclipsou-se, mas aquela gente ficou a remoer a pedra e, ao ouvir dizer, um minorca que anda sempre desfasado da realidade “Quem tem tomates que atire a primeira pedra”. Onde? - Ouve-se em coro. Já não há aqui mais buracos. O minorca, atento, diz àquela multidão, “buracos há muitos em Lisboa, aqui só há um …” Toda aquela gente, sem esperar nem mais um segundo corre para a A1 e vai daí, toca a atirar pedras a quem passava. A comitiva, na qual não ia o Sócretino, apenas polícias e assessores, parou na berma, sinalizou as viaturas, pôs os coletes reflectores e deu no local uma sessão de esclarecimento, tendo ficado, assim, o incidente sanado.
A BEM DA NAÇÃO, o gabinete do Sócretino.

Texto recebido do amigo Jack do blog "Os Infiltrados"

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

Blowjobs for the boys


Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

sexta-feira, maio 18, 2007

Cada um albarda-se como quer

Desemprego cai 10,4% em Abril
O número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego diminuiu 10,4 por cento em Abril, face ao período homólogo de 2006, segundo dados do IEFP (Instituto de Emprego e Formação Profissional).
In "TSF"
Taxa de desemprego nos 8,4% no último trimestre
A taxa de desemprego estimada para o primeiro trimestre de 2007 foi de 8,4 por cento, mais 0,7 pontos percentuais que no mesmo período de 2006, segundo dados divulgados esta quinta-feira pelo INE (Instituto Nacional de Estatísticas).
in "TSF"

Falta saber se as três personagens da imagem estão a festejar o êxito do governo na baixa dos números do IEFP, ou do êxito da teoria para o desenvolvimento económico com os do INE. É que em tempos, ouvi o Santana Lopes afirmar que só haveria verdadeiro desenvolvimento quando a taxa de desemprego atingisse os 12%, apresentando como exemplo o que aconteceu em Espanha. Claro que da parte dos Sócretinos são os números do IEFP que contam, para a oposição os do INE. Lixados, como sempre, são aqueles que sofrem na pele o desemprego e que vão engrossando a pobreza em Portugal.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Pobre Negrão

Segundo sondagens hoje publicadas, até o Carmona Rodrigues, se concorresse, ficava á frente do Negrão. O vencedor seria o Costinha do PS, o que é pena, já que bom, bom, era que perdessem os dois.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

Um projecto muito Negrão


Como se já não lhe bastasse o facto de ser a última e desesperada escolha de Marques Mendes para a Presidência da Câmara, ser independente, depois de dentro do PSD todos terem dito – Eu não – e ter 6 anos de pesada herança Carmonósantanista nas costas, Fernando Negrão parece não ter nenhum projecto para a Cidade, e não fazer a mínima ideia de como se resolva o problema financeiro da Câmara. Numa entrevista num telejornal foi uma autêntica nulidade. O seu plano para os problemas de Lisboa, passa simplesmente por contratar uma Universidade, ou uma empresa, para realizarem um estudo de como fazer o saneamento financeiro da autarquia. Isto é, ele não sabe, nem tem com ele ninguém que saiba. Vai simplesmente aplicar, em Lisboa, as políticas económicas feitas por uma qualquer empresa. Sendo simples apreciações técnicas e números, a “pessoa” ficará totalmente fora de qualquer decisão. Eu que não entendo nada disso de economia, posso prever despedimentos de funcionários, cortes na despesa corrente e em áreas como a cultura e serviços. Isto é, a negação da possibilidade de definir ele próprio as opções politicas para os cidadãos. O seu projecto, fica-se pelo problema dos mais idosos que vivem sozinhos em Lisboa e, a solução passa por “oferece-lo” a quem actualmente já presta esse serviço, a Santa Casa da Misericórdia. Isto é, o seu plano é fazer um protocolo. Vai ser lindo vê-lo num debate com o António Costa.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

Shrek

Há Ogres que parecem Ogres porque o são e há princesas que parecem engenheiras mas afinal são Ogres também.

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

quinta-feira, maio 17, 2007

O Novo MAI

Já temos novo Ministro da Administração Interna. Rui Pereira, que foi director do SIS, deixa o cargo de Juiz do Tribunal Constitucional, para onde havia sido nomeado apenas há dois meses, para substituir António Costa. Não conhecendo o personagem não posso deixar de sentir que "não comi mas não gostei". Espero estar enganado.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

Porque hoje é Quinta-feira

Quando a Sócretina entrou no Palácio, já o Sr. Silva a esperava sentado no sofá.
- Bom dia Aníbal. Já cá estou – Afirmou ela enquanto se sentava ao seu lado – Sofá novo, viva o luxo. Mas ainda não tiraram o plástico.
- Coisas da Maria. Viu um prospecto, desses que metem no correio, e partiu-me a cabeça para o comprar. E, depois não me deixa tirar o plástico, diz que vem cá muita gente ao Palácio e que são todos uns porcos.
- Gand’a maluca que é essa tua Maria.
- Por falar em malucos. Então tu agora tiras-me o Costa do Governo. Pensei que ele era o teu homem de confiança.
- Tu sabes bem que o meu homem de confiança és tu – disse a Sócretina rindo-se enquanto cruzava dois dedos atrás das costas. – Mas teve de ser, tinha mesmo que ser ele.
- Medinho de perder a Câmara não é?
- Não, para ganhar aquilo qualquer um servia e, se perdesse, paciência. Eu é que já andava com o bicho atrás da orelha com ele. Era mais popular que eu nas sondagens e tu sabes que, amigos, amigos, mas poleiro só pode haver para um. E esse um, sou eu.
- Andava a dar-te facadinhas nas costas?
- Por falar em facadas. Que história foi aquela de, em vez de dizeres bem de mim por causa do aumento dos 2,1 que anunciámos, vieste com aquela do São Tomé. “Vamos esperar para ver”. Raios te partam, que nem o raio da Bíblia deves ter lido. É ver para crer, não esperar para ver. Tinhas era que me aplaudir.
- Não foi por mal, mas tu já sabes como aquele Manuel Pinho me irrita. Estava tão satisfeito, todo sorrisos e aos pulinhos, que eu não aguentei.
- Vê lá se não me estás a fazer a folha. É que tu e essa Ferreira Leite, não sei não.
- A minha Sócretina está com ciúmes, é? Sabes que não, que só tenho lhos para ti. Anda dai, vamos lá para dentro que estamos mais à vontade.
- Está bem, vamos lá. Se te portares bem ainda te trago um daqueles barretes de pele que eles têm lá Rússia. – ia dizendo a Sócretina enquanto fechavam a porta.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

O São Tomé de Belém

Um dia depois de o Instituto Nacional de Estatística ter revelado os dados de crescimento da economia nos primeiros três meses - 2,1% em termos homólogos - Cavaco Silva considerou os números positivos mas :
O senhor ministro [da Economia] tentou aqui fazer a demonstração de que o crescimento da economia portuguesa é mais que possível e que vai ser conseguido, mas eu coloco-me na posição de S. Tomé: esperar para ver”.

Eu pensava que a frase atribuída a um tal São Tomé era “ver para crer”, mas se o Sr. Presidente prefere “esperar para ver”, nós lá vamos “desesperando para crer”. Que me lembre é a primeira vez que o Sr. Silva parece colocar em causa a politica económica do governo, afastando-se dos seus resultados. Para quem até agora sempre se procurou “colar” aos pretensos êxitos do Sócrates, criando a ideia que nas famosas reuniões de quinta-feira, é ele quem propõe e corrige a actuação do governo, este “não aproveitar” é estranho. Será que até ele já considera abusiva toda esta politica de propagandista do Sócrates?

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

Restos de Colecção

Partilhe