sábado, Janeiro 31, 2009

A Moda na Justiça

 Modas da justiça

O «caso Freeport» que está sob investigação «está na moda, mas é um caso como tantos outros», referiu esta quarta-feira o Procurador-Geral da República (PGR).
«Agora a comunicação social pegou no caso Freeport. Isso é por épocas: temos a época Casa Pia e agora, em vez de ser o futebol, é o caso Freeport». «O caso Freeport é um caso como tantos. Há 70 mil só no DIAP [Departamento de Investigação e Acção Penal] de Lisboa».
Garantia de Cândida Almeida (procurador-geral adjunta) em relação ao caso Freeport: «Os cidadãos são todos iguais, mas há uns que os representam e esses não podem estar sob suspeita durante muito tempo»

Para Pinto Monteiro o Freeport está na moda, mas é só mais um caso do 70 mil que há só no DIAP. Já para a sua Cândida adjunta, os cidadãos são todos iguais, mas como no “Triunfo dos Porcos”, uns são mais iguais que outros”. Se tudo correr normalmente o resultado desta investigação acabará com a acusação a jornalistas por “violação do segredo de justiça”.

Campanha negra

 Manobras obscuras

"Não é desta forma que me vencem", diz Sócrates
O primeiro-ministro voltou esta quinta-feira a "repugnar com indignação as notícias difamatórias" a propósito do Caso Freeport. Numa comunicação na residência oficial de São Bento, José Sócrates afirmou-se alvo de uma "campanha negra".

Até pode ser que ele tenha razão, que se trate de uma campanha negra cheia de noticias difamatórias. Até pode ser que ele se aguente no barco e não caia, mas que merece passar uns maus bocados por tudo o que nos tem feito sofrer, lá isso merece. Merecia muito mais e espero que no dia de colocar o voto, este povo se lembre de quem são aqueles que há muitos anos os enganam e lhes roubam a possibilidade de uma vida melhor.

sexta-feira, Janeiro 30, 2009

O trambulão

 O trambulão

“A minha convicção é que, até agora, nada foi provado. Houve muitas acusações, insinuações, especulação, nervosismo e muita raiva, o que me parece que deixa ficar mal as pessoas que estão a fazer este jogo de lançar suspeitas e acusações, num estado de desespero e de raiva”, afirmou Freitas do Amaral sobre o caso Freeport.
A procuradoria-geral da Republica veio dizer que não existiam nem arguidos nem suspeitos neste caso.
A polícia inglesa suspeita que José Sócrates facilitou, pediu ou recebeu dinheiro para o licenciamento do Freeport. A carta rogatória entregue às autoridades portuguesas pela polícia indica que José Sócrates facilitou, pediu ou recebeu dinheiro no processo de licenciamento do Freeport de Alcochete.

E agora? Vamos bombardear Londres em protesto ou demite-se esta justiça portuguesa e o Sócrates?

A picada do escorpião

Ghandi

O convite endereçado a Cavaco Silva para inaugurar a Casa Museu Vasco da Gama, em Sines, a presença em actos e cerimónias com o primeiro-ministro José Sócrates e a celebração de um contrato de execução com o Ministério da Educação, são alguns dos motivos que estão na origem da ruptura do presidente da Câmara Municipal de Sines, Manuel Coelho, com o Partido Comunista Português.
O autarca, que cumpre o terceiro mandato à frente de Sines, não poupou críticas à actuação do PCP dizendo estar "impregnado de um conjunto de características dogmáticas com práticas reaccionárias e retrógradas". A decisão foi anunciada após uma reunião extraordinária da câmara, onde foi deliberado retirar a vice-presidência a António Albino por falta de lealdade, coesão e alinhamento para com o restante executivo e "obediência cega aos ditames do partido", do qual deixou agora de fazer parte.
In “CM

Todos conhecem a história do escorpião que precisava de atravessar o rio e que justificou ter picado o rato que o transportava, condenando ambos a morrerem afogados, dizendo: -É a minha natureza. Esta outra, parece ser a do PCP. É pena.

quinta-feira, Janeiro 29, 2009

BPN. Nem sei o que isso é.

Santinhos ignorantes

Dias Loureiro foi à Assembleia de Republica dizer que nada fez para alem de meia dúzia de actas, que tinha dito nunca ter feito, e que não sabia de nada, nem mesmo que existia um Banco Insular. Alguém vê alguma razão para não acreditar? É que por esse andar ainda acabam a dizer que também acreditam em off-shores.

Raças Perigosas XX - José Sócrates

 Raças Perigosas

Todos ficámos a saber, durante o Caso Madie, que a Policia Inglesa possui cães que cheiram a morte. Segundo parece, mesmo sem sairem dos seus canis, já lhes chegou ao nariz o odor ao cadáver politico do Sócrates. Rest in Peace.

Orgulho de Engenheiro da Independente

Orgulho

No encerramento da cerimónia de apresentação do relatório da OCDE sobre a política educativa para o primeiro ciclo, José Sócrates lamentou que tenha sido necessário «alguém de fora» para dizer «bravo» à actuação de Maria de Lurdes Rodrigues.
Orgulhoso com as conclusões do relatório, para Sócrates, esta reforrma foi importante para o Governo e, em particular, para a ministra da Educação «que passou pelo que passou».

Tadinha da sinistrazinha. O engenheiro canta de galo e mostra-se muito orgulhoso. Se este temporal que assola o Freeport não o levar, esperemos que venha a engolir o orgulho nas próximas eleições. É que nós não necessitamos de avaliações externas para saber internamente, muito bem a merda que andam a fazer.

quarta-feira, Janeiro 28, 2009

Os presos de Guantanamo

Guantanamo

«Falta consenso para receber prisioneiros de Guantánamo
União Europeia trabalha para criar enquadramento europeu, político e jurídico, do problema
Reunidos em Bruxelas a pedido de Portugal, os ministros dos Negócios Estrangeiros da União Europeia concordam na necessidade de traçar uma posição comum quanto aos presos de Guantánamo, mas nem todos querem recebê-los.
Vai levar "muito tempo" para a União Europeia (UE) definir uma "posição comum" sobre a recepção de detidos provenientes de Guantánamo e o apoio que pretende dar aos Estados Unidos na decisão de encerrar a o centro de detenção em Cuba. Em causa estão cerca de 60 prisioneiros de um grupo de 245 que ainda estão em Guantánamo e que os EUA já ilibaram, mas que não podem regressar aos países de origem, porque correm o risco de enfrentar represálias, incluindo a pena de morte. A Áustria disse abertamente que não quer participar no processo e que não pretende receber detidos de Guantánamo. Justifica que este é um problema de índole interna dos EUA, cabendo aos próprios a resolução.»

Obama disse que dentro de um ano pretende fechar Guantanamo. Esperemos que sim. Cá por este lado do Oceano discute-se se devemos ou não receber alguns dos presos a quem ninguém parece saber o que fazer. Como diz na notícia, são 60 presos, inocentados mas que continuam presos. São gente que foi ilegalmente raptada dos seus países, ilegalmente transportada para Guantanamo, torturada, humilhada, mal tratada, que se provou serem inocentes mas que continuam presos. Por lá Obama fala de um ano e por cá decidimos avançar com calma, sem pressa que há problemas processuais a resolver.
E essa gente que continua presa e a sofrer?
Não mereciam que houvesse alguma urgência em terminar com a injustiça e a ilegalidade. São gente que ficou sem nada, sem país para voltar, sem casa, sem família, sem nada. São vítimas de um louco chamado Bush e do compadrio e apoio de Blairs, Aznars, Barrosos e outros paspalhos do mesmo género assim como do silêncio cúmplice de muitos mais. Está na hora de restituir a liberdade aos que estão presos e julgar e prender os que cometeram tanta ilegalidade e continuam calmamente a dormir nas suas camas.


O Primo, rico Primo

O Primo

Sócrates avisa primo e afasta-se da família
"Ilegítima e inadmissível." É assim que Sócrates considera a atitude alegadamente cometida por Hugo Monteiro, filho de Júlio Monteiro, que terá enviado um e-mail para a administração do Freeport, pedindo contrapartidas pelo encontro promovido pelo seu pai e José Sócrates, na altura ministro do ambiente. 'Se existe, como dizem que existe – eu não conheço – um e-mail de um filho do meu tio para o Freeport, reclamando uma qualquer vantagem para si e invocando o meu nome, considero isso um abuso de confiança. E considero que essa invocação é completamente ilegítima e inadmissível', afirmou o primeiro-ministro, ontem de manhã, num dos dias mais difíceis da sua já longa carreira política.

Ora deixa cá ver, se é o filho do meu tio, então ele é…..é…o teu primo. Pois é Sócrates é o teu Primo. Vê lá a lata do puto que também queria ficar com uma fatia dos quatro milhões que andam desaparecidos pelas off-shores. Ele há cada marmanjo por aí.
– “Ele estava aflito. A empresa de marketing e publicidade que geria – a Neurónio Criativo – não conseguia facturar. Ele deve ter visto no projecto Freeport uma oportunidade para fazer um contrato, para facturar. E achou que falando no nome do primo poderia facilitar”, afirmou o pai do filho do tio do Sócrates, sobre as afirmações do primo do seu sobrinho.
Desculpa-o lá Sócrates, o gajo estava aflito, queria facturar e primo é primo.

terça-feira, Janeiro 27, 2009

Ajudem o pobrezinho

Pobrezinho

«CGD, BCP e BES deram-lhe condições extraordinárias. Se assim não fosse, as contas das instituições seriam penalizadas. Joe Berardo foi salvo pela banca quando três das quatro instituições a quem devia dinheiro pela compra de mil milhões de euros em
acções do BCP (com menos- valias de 800 milhões) aceitaram uma renegociação altamente favorável ao investidor. A Caixa, o BCP e o BES (a excepção foi o Santander) aceitaram prolongar o prazo de pagamento do empréstimo e tomaram como garantia 75% da entidade que gere a colecção de arte, além de outros activos do empresário madeirense. O conjunto destes bens não deverá, no entanto, cobrir mais do que cerca de metade da dívida.»

Tenho a certeza que se fosse eu a ter dificuldades de pagar um crédito, o banco teria a gentileza de fazer o mesmo. Esta nossa banca é muito boazinha e sempre disposta a ajudar tudo e todos. Talvez por isso o nosso governo é tão lesto e mãos largas a conceder-lhes muitos milhares de milhões. Há por aí muito senhor importante de calças na mão.


Prejuizo lucrativo

Mealheiro

«Vítor Constâncio considera que os bancos precisam de mais ajudas. O governador do Banco de Portugal vê como provável que o Governo português tenha de aumentar, este ano, as garantias concedidas às instituições financeiras. "Os 20 mil milhões de euros (aprovados em Conselho de Ministros no final do ano passado) são um valor que parte do princípio de que os mercado se vão normalizar este ano", explicou.»

Também penso que sim, basta olhar para o pobre BPI que este ano baixou os lucros em quase 60% e só lucrou 150 milhões de euros. Coitados.

segunda-feira, Janeiro 26, 2009

O anjo caído

O anjo caido

«O Primeiro-ministro reafirma que não teve envolvimento directo na decisão sobre o empreendimento do Freeport, quando era ministro do Ambiente. José Sócrates diz que as notícias e as fugas de informação se destinam a atingir a sua honra, em ano de eleições: “Quero dizer que aqueles que pensam que me vencem desta forma, estão enganados, porque eu vou lutar para defender a minha honra e a minha honestidade”.»

Claro que é um Engenheiro diplomado, honrado e honesto. Há alguém que tenha duvidas?

A ratazana de Londres

O Rato

«O vice-presidente do PSD António Borges afirma que o aumento anunciado pelo Governo para a função pública de 2,9% "é uma medida eleitoralista", que vai "ter um impacto muito negativo na economia portuguesa". O economista sublinha que, em anos muito mais favoráveis, o Executivo não deu aumentos deste montante aos funcionários públicos. "Eles merecem muito mais, mas só num contexto de reforma da Administração Pública que, foi prometida, mas não foi feita."»
in [Diário de Notícias]

Há gente que me irrita quando fala, mas há outros como esta ratazana que me metem nojo. Esquece que este aumento não foi decidido no orçamento deste ano, mas na decisão tomada há um ano quando foi decidido que os aumentos deixavam de estar indexados à inflação prevista, mas sim aquela que aconteceu no ano anterior. Esquece também de dizer que os funcionários públicos, como também aqueles que o não são e não trabalham nas administrações das empresas do regime, (esses auto-aumentam-se em percentagens bem mais vergonhosas), há muitos anos que andam a perder poder de compra. Esta mania que esta gente que vive na mama do regime de se vir mostrar contra os aumentos dos que menos têm só mostra a pequenez de espírito desta gente. Não criticam o governo por oferecer benesses e injectar milhões nas empresas e na banca, mas preocupam-se com meia dúzia de euros que possamos vir a ser aumentados. Este Sr. é mais uma motivo, e bem grande, para não se votar no PSD.

domingo, Janeiro 25, 2009

Nem com Viagra lá vão

Falencias

Até já sinto saudades daquelas alturas em que os telejornais abriam todos os dias com incêndios ou assaltos. Agora não há dia em que não haja a notiíia de falências e fecho de empresas um pouco por todo o lado. 500 Trabalhadores ali, mais 200 acolá e assim o país vai perdendo riqueza e o número de gente atirada para o desespero do desemprego aumenta todos os dias. Até a Quimonda, a menina dos olhos dos nossos governantes, que sempre se mostraram decididos a enterrar lá todo o dinheiro que fosse necessário, (afinal é o maior exportador português), resolveu declarar falência. São mais 2 mil trabalhadores a caminho da miséria.
Será que esta gente não entende que esta crise só tem tendência para aumentar e que o fundo do buraco para onde nos conduziram ainda vem longe. Esta gente e este sistema já demonstraram que não possuem a capacidade de parar o problema, que não é intensificando as politicas que criaram esta crise que a resolverão. Há que procurar soluções novas, soluções em que os estados criem empresas que produzam aquilo que necessitamos para viver e criem emprego para todos. Atirar dinheiro ao ar e esperar que a crise se resolva por si mesma não me parece ser uma boa opção.

Os Piratas do Mar da Palha

Freeport

Quando eu era rapazote
Dei o primeiro calote
Uma corrupção bem sucedida
Ganhei e gostei dela
E lá me atraquei a ela
P'ró resto da minha vida

Às vezes uma pessoa
O suborno não perdoa
Faz bater o coração
Mas tenho grande vaidade
Em ser uma sumidade
Na arte de aldrabão

Sou Engenheiro
Dos Piratas companheiro
Dedicado embusteiro
Pequeno ladrão do povo
E governando
A idade vai chegando
Ai... O cabelo branqueando
Mas o Freeport é sempre novo

Todos vão para a rua
Na empresa que não é sua
Mas eu tenho outro desejo
Eu navego em outras águas
Portugueses cantam as suas mágoas
Eu cá não os invejo

sábado, Janeiro 24, 2009

Ai! Ai! A politica e os politicos

Politiquices

«O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou esta quarta-feira, primeiro dia do seu mandato, um "congelamento dos salários" dos seus colaboradores mais próximos na Casa Branca que ganhem mais que 100 mil dólares anuais. "Neste momento de dificuldades económicas, as famílias americanas são obrigadas a apertar o cinto, é também o que Washington deve fazer, é por isso que determino um congelamento dos salários dos meus principais colaboradores na Casa Branca", afirmou Barack Obama num discurso perante os membros da sua administração.»

Uma medida que devemos aplaudir, mas que tresanda a populismo se nos lembrarmos que o seu salário e de 400 mil dólares por ano (cerca de 33 mil dólares por mês). Mesmo assim uma atitude mais digna que a do Sarkozy que, quando chegou à presidência se auto-aumentou em 140% (de 8 mil euros para mais de 19 mil por mês).
Ainda recentemente vi uma reportagem em que a grande maioria dos políticos portugueses questionados, muitos deles deputados, não sabiam responder à pergunta de qual é o valor do ordenado mínimo em Portugal. Não duvido, no entanto, que a grande maioria, defenderia em qualquer televisão a necessidade de não o aumentar em nome da produtividade. Esta gente não tem mesmo vergonha nenhuma na cara. Vejam.


Os 80 anos do Popeye

Freeport

O Popeye fez 80 anos. Desde miúdo, que nunca foi dos meu bonecos preferidos, (nem gostava dos famosos espinafres que nos tentava impingir). Havia também um outro personagem, o Wimpy, certamente um Inglês, que não se cansava de lhe dizer "I'll gladly pay you Tuesday for a Freeport today".

sexta-feira, Janeiro 23, 2009

Chegou a hora do Sr. Silva

concentração de professores

Amanhã é dia de os professores irem até Belém manifestarem ao Presidente da República a necessidade de defender a escola pública. Não acredito muito que o Sr. Silva, confesso admirador da Sinistra Ministra e das suas políticas lhes vá resolver o problema, mas mesmo assim lá estarei como pai a dar-lhes o meu apoio nesta luta que tem de ser de todos. Não se trata aqui de defender uma classe mas sim o ensino e o futuro dos nossos jovens. è necessário abrir-lhes as portas do futuro e não encafuá-los num beco sem saida de trabalho precário e mal remunerados.

Estou tramado com estes

O desesperado

A agência de notação financeira Standard & Poor' s decidiu hoje baixar a classificação que atribui ao risco de crédito do Estado português, passando o rating de “AA-“ para “A+” (Os ratings da Standard & Poor’s vão de “AAA” a “D”). Esta decisão que pode ter como resultado um agravamento dos juros a que o Estado obtém financiamento nos mercados internacionais.

«Agências de notação de crédito privadas como a Standard & Poor's (uma das três maiores do mundo), atribuem um “rating” aos estados que têm como objectivo informar todo o mercado sobre qual o risco que existe em emprestar dinheiro a um determinado Estado. Assim, as agências analisam a situação das finanças públicas de cada país e quais as expectativas de evolução da despesa e da receita. Tudo para saber até que ponto um Estado será capaz de pagar no futuro as dívidas que vai acumulando, na maior parte dos casos através da emissão de obrigações.»

Que isto vai mal, já todos sabíamos mesmo antes de vir esta gente que não conheço de lado nenhum fazer-nos uma “avaliação”. Mas afinal quem é esta gente que, apesar de serem privados têm o poder de beneficiar ou enterrar ainda mais um país e todos aqueles que têm empréstimos? Como podem os estados estar nas mãos de privados que, como sabemos só existem para terem lucros? Não nos devemos esquecer que esta gente nada disse nem avisou ninguém sobre os bancos e as financeiras que acabaram por falir e foram responsáveis pela crise em que agora vivemos. Enquanto deixarmos que sejam os tubarões do capitalismo, através das suas agências e instituições a definir o nosso futuro, nunca mais saímos do buraco para onde nos atiraram.

quinta-feira, Janeiro 22, 2009

Don Villar e o Sancho Madail

Mundial 2018

Enviou-me mais esta imagem do amigo J. Lima acompanhada deste texto de António Boronha. Para ele o meu muito obrigado.

Em relação à possibilidade de virmos a organizar, conjuntamente com a Espanha, o 'mundial' de futebol em 2018, como já o disse noutro lado, tendo começado por ser adepto da ideia, o entusiasmo rapidamente se esfumou, ao longo destes últimos meses, por duas distintas ordens de razões mais uma preocupação militante 'anti-tachos':
A primeira, desde logo económica, por entender que os próximos anos, e não só 2009 e 10 - vidé relatório hoje divulgado - serão muito difíceis para os portugueses.
O argumento de que está tudo praticamente feito é falacioso.
Em nove anos, neste século 21, muita coisa se torna obsoleta e terá que ser substituída e reformatada. Não falo dos 'relvados' mas arriscaria dizer que tudo o que lhe é periférico terá que ser revisto e melhorado.
Novos aeroportos e 'tgv's exigirão novas acessibilidades aos estádios; novas tecnologias, sejam elas ao serviço da arbitragem ou das transmissões televisivas, requerem novos suportes de captação e transmissão de dados; e a segurança?...como estarão as coisas daqui a nove anos?... (numa de Bush filho) não se tornarão necessários Abrigos nucleares perto dos locais de grande concentração de pessoas?...
Dirão que todos esses custos são 'peanuts' comparado com os ganhos que de um tal evento poderão advir...
Respondo-lhes que nesta fase do campeonato, que para os portugueses será o da sobrevivência, qualquer desvio de fundos do que é verdadeiramente essencial, além de não ser desprezível,...é crime!
Segundo, parece-me evidente, de meter pelos olhos adentro, que nesta sociedade cada vez é mais notório o nosso estatuto de parceiro...menor!
Basta atentar nestas palavras, hoje, de Gilberto Madail: (questionado pelo 'público', acrescentou que) 'entre esses princípios não estava a repartição igual de responsabilidades na organização.'
Alguma dúvida, do que digo?...
Por último, um interessante elemento que na minha eterna ingenuidade não me tinha ocorrido antes.
Esta organização conjunta é, antes de tudo e do mais, um excelente seguro, não de vida mas dos 'tachos' em vida, dos senhores presidentes das duas federações ibéricas...
Madail, por decoro omitiu o que lhe vai na alma, mas Angel Villar não teve qualquer vergonha em o dizer alto e em bom som.
Ainda segundo o mesmo jornal, "além disso, (Villar) defendeu que a candidatura luso-espanhola assenta no bom entendimento existentes entre os dois dirigentes, concluindo, por isso, que seria importante não haver alterações na estrutura directiva. "Seria um erro" se houvesse mudanças".
Texto António Boronha http://www.antonioboronha.blogspot.com/

O egocêntrico e o concêntrico

O vingador

O governador do Banco de Portugal, Vítor Constâncio, acusou hoje o ex-presidente do Banco Português de Negócios (BPN), Miguel Cadilhe, de ter uma "visão egocêntrica" do seu papel no processo que envolve o BPN. Miguel Cadilhe "pôs a defesa do interesse à frente da objectividade com uma visão egocêntrica do seu papel no processo", afirmou Vítor Constâncio, comentando as declarações feitas na semana passada pelo ex-presidente do BPN, que esteve na comissão de inquérito que levou à nacionalização do banco. "As declarações foram lamentáveis e desprestigiantes", disse ainda o governador, que criticou Miguel Cadilhe por "distorcer factos e fazer acusações sem elementos de facto".

Ui! Zangam-se as comadres o que quer dizer que talvez venhamos a saber um bocadinho da verdade. Bom mesmo era que se zangassem tanto que começassem a esgatanhar-se em publico e, sabendo eles aquilo que sabem uns dos outros e, quem sabe, talvez se descaíssem. Façam figas.

Vender a alma ao diabo. Qual alma?

O Padrinho

«Francisco Pinto Balsemão, presidente do grupo Impresa, pediu benefícios fiscais, em matéria de IRC, para as empresas que aumentem o seu investimento publicitário ao longo de 2009. "Não se trata de mais um subsídio, mas de um incentivo às empresas que, em vez de se deixarem mergulhar na crise e começar a cortar pelo mais fácil [a publicidade] façam um esforço de investimento no sector", disse durante a conferência ‘A Libertação da Sociedade Civil – O Papel dos Media’.
Em sintonia com os responsáveis da indústria publicitária, que defendem o mesmo apoio por parte do Governo, o líder da Impresa frisou que qualquer incentivo ao consumo através da publicidade "tem repercussão indirecta na Comunicação Social séria, que está em crise, mas prefere morrer de pé, a vender a alma ao diabo".
No mesmo evento, Pinto Balsemão voltou a frisar a necessidade de retirar a publicidade comercial à RTP, tal como aconteceu em França. "O Estado, a quem compete criar as condições para o livre funcionamento do mercado, acaba por o condicionar ao entrar nele como concorrente."
Pinto Balsemão também criticou o arranque do concurso para o quinto canal e alertou para o facto do mercado não suportar mais operadores ‘free to air’ (que transmitem em sinal aberto).»

O único comentário que posso fazer é: mais um mamão das tetas do estado. Agora não deixa de ser engraçado que vá pedir ao estado que financie a publicidade, logo numa conferência que falava do papel dos média e a libertação da sociedade civil. Pelo menos é esclarecedor do papel que desempenham na estrutura do sistema.
Custa-me ver a lata desta gente que, tanto defende o mercado aberto, a concorrência, mas que no fim receiam o canal do estado e que possam surgir outras alternativas em novos canais. Esta gente realmente não necessita de vender a alma ao diabo, já há muito que o fizeram.

quarta-feira, Janeiro 21, 2009

Coragem, um dia vais acertar

Orçamento 2009

«A Comissão Europeia prevê uma contracção de 1,6 por cento para a economia portuguesa este ano. O valor é o dobro do previsto pelo Governo (-0,8%). A incerteza é tanta, que a evolução se torna quase imprevisível. Por isso mesmo, todos os cenários são possíveis, incluindo uma nova revisão do Orçamento. Questionado sobre a possibilidade de o Governo ter que apresentar novo orçamento suplementar, Teixeira dos Santos admitiu estar "preparado para tudo". "Temos que estar atentos ao evoluir da situação internacional e preparados para permanentemente revermos as nossas projecções se formos confrontados com uma evolução da economia mundial que aponte para cenários ainda mais gravosos", disse.»

No dia 15 de Janeiro já apresentou um Orçamento Rectificativo e já aponta para a possibilidade de apresentar outro. Parece-me que este ano, vamos bater todos os recordes de orçamentos, o que isto quer dizer é que andam todos “a apanhar bonés” e ninguém tem alguma ideia da profundidade do buraco para onde estamos a cair. Avisos de que íamos a caminho de um precipício foram feitos muitos e, enquanto insistirem que é pela produtividade, pela concorrência, pela globalização liberalista que de lá vão sair, acredito que isso só nos levará a cair ainda mais depressa. Mas não desista Sr. Ministro, força, continue a tentar que vai ver que, com sorte, ainda um dia acerta com num orçamento

Oh Almeida vai ...

Armazem de crianças

«O presidente da Confederação Nacional das Associações de Pais (Confap) , Albino Almeida, ameaçou esta segunda-feira recorrer aos tribunais para que sejam convocados serviços mínimos em futuras greves de professores, de forma a evitar que as escolas encerrem.
"A Confap tomará medidas para que serviços como o refeitório e a guarda das crianças continuem a funcionar em futuras greves de professores, nem que para isso tenha de recorrer ao Tribunal Constitucional". As greves de professores tornam-se "atentatórias dos interesses dos alunos e até dos seus direitos mais elementares, como comer"no refeitório. "O direito dos professores à greve não pode colidir com o direito dos alunos e das suas famílias. Espero que as organizações sindicais tenham a lucidez de não marcar mais nenhuma greve para este ano lectivo porque a escola pública fica seriamente ameaçada se se continuar por este caminho, de realizar uma greve por mês", afirmou.»

Sou pai e juro que este Sr. não me representa. Nunca lhe concedi esse direito nem nunca o faria. Só o andar a lambuzar-se e a babar-se para a Sinistra seria mais que suficiente para justificar esta recusa, mas ainda por cima afirma alarvidades sem qualquer sentido. Já todos compreendemos que aquilo que o está a preocupar não é a existência de uma escola onde as crianças vão aprender, mas sim um armazém para encafuar os filhos durante as horas de trabalho. Culpar os professores em greve, não por os seus filhos não terem aulas pode, mas não deve porque eles só estão a exercer um seu direito, mas culpa-los por a escola estar fechada é ridículo. Não são os professores que abrem ou fecham uma escola. Não são eles que servem refeições nem são vigilantes nem auxiliares nas escolas. Eles dão aulas, ensinam. É essa a sua função e não a de manter escolas abertas, … por enquanto.

terça-feira, Janeiro 20, 2009

O Obama está aí

13 Janeiro 2009

Hoje o Barac Obama assume o cargo de Imperador da Terra. Vai mudar-se para a Casa Branca a dizer-nos “Yes we can”. O que podemos nós não sei, mas sei que nunca vi uma campanha tão grande e tão cara, só para nos venderem uma personagem. Não só na América, mas em todo o mundo é visto como a grande esperança, o salvador, o D. Sebastião universal. Como eu gostava que toda essa esperança se tornasse realidade, mas infelizmente, a minha vida já me mostrou que quando a esmola é muito grande o pobre desconfia. Eu não confio neste homem, vejo nele um Sócrates global e, quem me dera estar enganado, mas tanto dinheiro que jorrou na sua campanha e parece continuar a jorrar para o promover, só me faz suspeitar que quem está a puxar os fios são os mesmos de sempre, os “Iluminatis”, os Senhores da “Nova Ordem”, que das sombras tudo controlam. Se assim não fosse, a esta hora já teríamos mais um Presidente Norte-americano assassinado.

De volta ao Futuro 2009

Volta ao futuro

«O secretário-geral do PS pediu a maioria absoluta nas legislativas e defendeu um novo referendo à regionalização. Na moção que vai levar ao congresso, José Sócrates inscreveu ainda como objectivo a redução da carga fiscal da classe média e a possibilidade de casamento entre homossexuais.»

Quando é que foi que eu ouvi isto? Há, já me lembro, foi nas promessas da última campanha eleitoral do Sócrates. Nessa altura também ia baixar os impostos mas, por azar, quando chegou ao governo a crise era tão grande, que há quatro anos que não faz outra coisa que não seja aumenta-los. Sabendo-se que a crise agora é muito maior, como ele mesmo o diz é o Cabo das Tormentas que aí vem, não virá ele dizer-nos que afinal é necessário aumentá-los ainda mais?
Que mais prometeu agora o Sócrates. Um referendo ao casamento entre homossexuais que acabou de chumbar ainda há poucos meses, assim como o prolongamento do ensino obrigatório até ao 12 ano, prolongamento esse, cuja necessidade e utilidade recentemente descartou publicamente. Aliás, continua a defender a sua politica de educação, que considera um enorme sucesso. Quem tem filhos na escola pública, quem lá ensina ou trabalha conhece bem esse sucesso. O sucesso da destruição da escola publico de qualidade e a sua transformação numa linha de montagem de baixos salários. Teremos certamente um novo plano tecnológico e lá mais para o calor da campanha não me admira que venha prometer, não 150 mil empregos, mas para aí uns 300 mil. Lata não lhe falta para isso.

segunda-feira, Janeiro 19, 2009

Só um pequeno incomodo

Crimes de guerra


Israel veio na voz do Olmert informar-nos que iriam declarar unilateralmente um cessar-fogo em Gaza. Diz que os Palestinianos têm de compreender os incómodos que eles lhe causaram, mas a culpa é dos terroristas. Um Incómodo de 1500 mortos e muitos mais milhares de feridos, da destruição total de cidades, casas, escolas e hospitais, para matarem poucas centenas desses terroristas, os militantes do Hamas mas, muito provavelmente, fazendo muitos milhares de futuros terroristas naquelas crianças que obrigaram a passar pelo inferno.
Num mundo decente seria preso e julgado por crimes de guerra e genocídio. Neste, consegue o que quer; ganhar mais uns votos nas eleições em Israel.

As Minudências de Paulo Portas

Minudencias

Horas e horas televisivas de um Congresso do CDS chato, como já todos sabiam que iria ser. Muito Paulo Portas, muito, Eu…Eu…Eu, sem querer discutir minudências.

domingo, Janeiro 18, 2009

Esta nem pintada vai lá

Nem pintada

Ontem, numa entrevista à RTP, respondi categoricamente que num governo PSD não faria sentido o TGV. Para além daquele ministro de serviço que responde a tudo o que dizemos, aconteceu algo muito grave: um jornalista de uma agência pública deslocou-se a Espanha - o que significa que foi lá pago por nós. Os nossos impostos é que pagaram essa deslocação. O que foi ele lá fazer? Foi falar com os socialistas espanhóis para lhes dizer que tinha havido alguém, neste caso eu, que tinha afirmado que com o nosso governo suspenderíamos de imediato essa decisão”, afirmou a líder do PSD.
Manuela Ferreira Leite disse tirar deste episódio "duas ou três conclusões que queria dizer ao engenheiro José Sócrates". "A primeira é que evidentemente já assumiu que vamos ganhar as eleições. Porque se estivesse convencido de que as ganhava tanto lhe fazia o que disséssemos, porque a decisão era dele", afirmou.
É uma acusação grave, falsa e profundamente injusta, que a Direcção de Informação da Lusa rejeita em absoluto. O correspondente da Lusa em Madrid e a residir naquela capital, produziu hoje uma notícia ouvindo as principais forças políticas espanholas (Partido Popular e PSOE) sobre a posição de Manuela Ferreira Leite acerca da ligação Portugal/Espanha em alta velocidade». O PP, partido da mesma família política europeia do PSD, que disse que Ferreira Leite deveria "retratar-se".
In “IOL Diário

Houve uma altura em que pensei que a Manelinha só tinha falta de jeito para ser líder do PSD, mas são tantas as argoladas, tantos os disparates que já me pergunto se não será antes ignorância ou burrice. Com esta é “cada tiro cada melro, cada cavadela sua minhoca”. O PSD não tem líder, não encontra ninguém que mostre capacidade de atacar o Engenheiro, parecendo até que não há vontade de o fazer. O PSD faz discursos críticos mas, bem lá no fundo, parece gostar daquilo que ele faz. Dêem ao PSD a possibilidade de mamar na teta do estado, de poder fazer os favores aos amigos e de meter as mãos no bolo que se transformarão rapidamente em animais selvagens de circo. Muito barulho mas sempre com as garras encolhidas.
Só

Greve Professores 19 Jan 2009

Greve 19 Jan 2009

Para os mais distraidos só quero lembrar que amanhã, dia 19, há greve dos professores. Como pai, peço aos professores que não desistam da sua luta e ajudem este país a salvar a Escola Pública.

Um dia a casa vem abaixo

Tudo fixe

Quando já meio mundo andava a berrar que a crise vinha aí, o Teixeira dos Santos não parava de dizer que a economia portuguesa estava sólida e capaz de a aguentar. Basta olhar para o Orçamento de Estado que foi aprovado para se ver que o optimismo era o espírito dominante. Um mês depois, a casa pegou fogo, mergulhámos no Cabo das Tormentas e já todos roem as unhas com a previsão daquilo que aí vem...mesmo pensando eu que continuam optimista demais. Basta ver os números apresentados pela Espanha, com um desemprego a chegar aos 16%, o défice aos seis e o crescimento a cair para números bem negativos.

Estamos lixados

Será que vão haver unhas que cheguem para tanta crise?

sábado, Janeiro 17, 2009

As Farpas

Dumb anda dumber

«A presidente do PSD afirmou, esta quinta-feira, que se formar Governo após as legislativas deste ano, riscará o investimento na rede ferroviária de alta velocidade (TGV).»

Uma cómica esta Ferreira Leite. Formar governo este ano. Só falta dizer com maioria absoluta.
Já a ela é o Luís Filipe Menezes que a faz rir. Depois de ele afirmar que a actual direcção deve demitir-se e convocar eleições antecipadas, (“Estes senhores devem fazer o que eu fiz: dar um passo ao lado e dizer - venham escolher alguém que seja capaz de derrotar o engenheiro Sócrates. O país já interiorizou que o PSD não vai ganhar e os actuais dirigentes estão a levar o partido para o suicídio”), foi a vez da Manelinha dizer, “Dá-me vontade de rir que um líder seja convidado a demitir-se com base em sondagens”.
Com tanta gente a rir-se até parece que vivemos no reino da felicidade, mas infelizmente este país resvala rapidamente para um buraco negro de desemprego, pobreza e miséria. Não será certamente com gente como esta que nos salvaremos.

A Bomba Atómica e os men do BPN

BPN MEN

"Eu sou pela iniciativa privada mesmo quando ela erra. Não sou pela nacionalização. São razões de princípio e de valor", afirmou Miguel Cadilhe na comissão parlamentar de inquérito ao BPN. “Não foi por razões económico ou financeiras que houve a nacionalização do BPN”, disse. “Achamos que há razões de outra ordem” sublinhou, sem especificar. Mas logo de seguida reiterou que foi “quando estávamos” a agir, que “fomos travados pela nacionalização”. “A primeira vez que se estava a levantar as imparidades, que se estava a chamar as pessoas às suas responsabilidades, que se estavam a travar as práticas ilícitas. Quanto tudo isto estava a acontecer, vem o Governo e lança a bomba atómica”.

Claro que o Cadilhe é pela iniciativa privada mesmo quando erra. E quando rouba? E quando, para encher os bolsos de alguns, se prejudica todo um país?
Numa coisa tenho de dar razão ao Cadilhe, realmente o BPN não devia ter sido nacionalizado. Devia era ter sido desmantelado, os seus bens vendidos para devolver o dinheiro aos seus depositantes. Todos os responsáveis pela roubalheira, (será que alguém acredita que só o Oliveira e Costa é que mamou na teta do BPN?), deviam ver as suas contas investigadas e utilizadas para pagar os prejuízos. A questão é saber se há realmente vontade de meter as mãos em toda aquela porcaria e retirar os culpados. Não estamos a falar de “pés descalços”, mas muita gente que frequenta os salões dos poderosos deste país. Gente que se encontra demasiadamente perto dos círculos do poder. Basta lembrar que mal se falou do Dias Loureiro logo muitos viram “merda” a salpicar o Sr. Silva. Poderemos retirar das palavras do Cadilhe que a “Bomba Atómica” da nacionalização só foi lançada para que muitos culpados nunca venham a ser conhecidos?
Já repararam que há assuntos e casos que os jornal e televisões nunca mais falaram? Será que não há explicações que deviam ser dadas mas ninguém parece querer perguntar? Quem encomendou este silêncio?

sexta-feira, Janeiro 16, 2009

Uns sobem...outros descem...o anjinho ri

 Sondagem

% Dez. 08 Jan. 09
PS...........37,9.........37,3
PSD........25,9.........23,3
CDU.........8,4.......... 8,1
CDS.........6,2.......... 7,7
BE............9,5.........11,4
Sondagem do "CM"

Casamento. Nem os Deuses sabem como acabam

 Revolucionario

“Às jovens portuguesas: cautela com os amores. Pensem duas vezes antes de casar com um muçulmanos. Nem Alá sabe onde é que acabam”
D. José Policarpo, Cardeal Patriarca de Lisboa

Penso que podemos fazer o mesmo aviso às jovens portuguesas que se pensem casar com um católico. É para toda a vida, já que a Igreja católica não aceita o divórcio, (muito provavelmente acabarão num inferno, ou na terra ou junto de Satanás) e serão umas parideiras, já que a Igreja não aceita o uso de contraceptivos e fecundar só mesmo para procriar, (como aliás defende a líder do PSD, Manuela Ferreira Leite). É que nem Deus sabe onde irão acabar.

quinta-feira, Janeiro 15, 2009

Cão de Água Português

Cão Obama

A pedido de algumas "familias" aqui deixo o boneco do cão de água português que o Obama vai levar para a Casa Branca e que fazia parte da capa de um dos jornais que publiquei ontem. Cuidado que esta morde.

Vem aí a nova televisão

Televisão Digital

«O Governo assegura que ninguém vai ficar sem televisão e promete apoiar a compra de equipamentos para a Televisão Digital Terrestre (TDT).
O ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, garante apoios, sobretudo às famílias mais carenciadas, para que ninguém deixe de ter acesso à nova televisão.
Faltam menos de 3 anos para ser cortado o actual sinal de televisão analógico. A partir de 2012, só quem receber o sinal digital é que vai poder ligar a “caixa que mudou o mundo”.
Mário Lino diz que o Governo pode dar subsídios aos telespectadores, mas as operadoras de televisão reclamam mais do Estado. “Com a libertação do espectro radioeléctrico o Estado vai receber um bem de elevado valor, que poderá alugar, ceder, vender a terceiros, deverá por isso mesmo ser o Estado quem compete pagar as acções de promoção de TDT que utilizem tempo de emissão dos operadores televisivos. Acresce que implica a continuação de avultados investimentos em equipamento e em formação de pessoas e também aqui deve competir ao Estado apoiar esses investimentos”, diz Francisco Balsemão.»

Era só o que faltava deixar este povinho sem ver televisão. Vão-lhe meter pela porta dentro e, se possível colocar um aparelho, (sem botão de desligar), em cada sala, quarto, cozinha ou cagadeira da casa. É por aquela caixa mágica que nos hipnotizam, que, empregados ou desempregados, remediados ou pobres, nos adormecem e nos fazem ruminantemente ficar sentados a vê-los servirem-se do país e daquilo que devia ser de todos nós. Para isso não faltará certamente dinheiro, nesta ou na próxima crise em que vivermos. Não vai faltar para garantir que nos vão poder entrar todos os dias em casa, nem para encher os bolsos de muitos outros.

quarta-feira, Janeiro 14, 2009

O Melhor do Mundo

Prémio Cristiano Ronaldo

O amigo quink644 enviou-me um mail em que me dava a ideia de modificar a capa do DN, aproveitando o Prémio Fifa de melhor jogador do Mundo ganho pelo Cristiano Ronaldo. Gostei da ideia e, como não havia jornal que também não tivesse o assunto na capa, acabei por fazer três.

Prémio Cristiano Ronaldo


Prémio Cristiano Ronaldo

A Entrevista do Bicho da Madeira

 O decapitador

Vi agora e acredito que afinal o Santana Lopes falava verdade quando dizia que já lhe batiam quando ainda estava na incubadora. Afinal também o João Jardim é uma vítima da violência do PSD e só nunca veio para a política nacional porque o seu partido nunca o quis. Compreende-se porquê, mas desta vez parece que ele vem aí, queiram ou não os nobres do PSD. Com a crise e a tristeza em que vive este povo bem necessitamos de uma boas gargalhadas.

terça-feira, Janeiro 13, 2009

Esqueletos cavaquistas

 O esqueleto de Primeiro Ministro

“O Professor Cavaco Silva, magnânimo, comoveu-se. Contrariando o Sol promulgou o Orçamento porque, afinal, esta ainda é a quadra do entendimento entre os homens de boa vontade. Levado por esse espírito, em 48 horas redigiu no mais puro materialismo dialéctico a antítese da tese que tinha apresentado dois dias antes. "É preciso deixar de lado as querelas" disse mais ou menos no local do discurso onde 48 horas antes tinha dito que estava abalado "o equilíbrio de poderes e o normal funcionamento das instituições da República". E passou às culpas de tudo isto: "A crise chegou quando Portugal regista oito anos consecutivos de afastamento em relação ao desenvolvimento médio dos seus parceiros europeus". Claro que antes houve dez anos de governo PSD em que, apesar da conjuntura mais favorável que Portugal teve desde a descoberta do caminho marítimo para a Índia, a nossa curva de desfasamento dos parceiros europeus foi não menos significativa. Apesar dos fundos estruturais, das indemnizações compensatórias e tudo o mais, Portugal não arrancou, mas arrancou-se a vinha e afundaram-se frotas de pesca. Tudo em troca de biliões de ECU. Que década inesquecível. Vai estar connosco por muito e muito tempo. Mas para quê trazer ao Ano Novo fantasmas de décadas passadas se podemos confinar todas as culpas a oitavas mais recentes? O pormenor da década de abastança e falta de crescimento ser dos governos de Cavaco Silva é circunstancial. O importante é que, por determinação presidencial, a sinistra oitava do nosso descontentamento é agora dos governos de Guterres, Durão, Santana e Sócrates. Esses são os culpados no cânone do Presidente que "deve falar a verdade". Só que ficou de fora da "verdade" a crise no BPN, o seu Conselheiro de Estado e a corrupção.”
2009-01-05 por Mário Crespo no JN

É sempre bom ver que há mais gente que tem memória e se lembra daquilo que foram aqueles tempos e sobretudo que vá evitando que a história "oficial" desses tempos seja branqueada à vontade de alguns.

A Fonte do ouro

 Fonte de oiro

«As linhas de apoio aos mecanismos de seguro de crédito, com o objectivo de dinamizar a actividade económica e as exportações, foram lançadas hoje. O protocolo de dois mil milhões de euros, assinado entre o Governo e cinco seguradoras no âmbito do novo regime de seguro de crédito, é a primeira tranche de um total de quatro mil milhões.
“O seguro de crédito “assume uma importância vital paras as empresas como instrumento essencial para as exportações, ao permitir cobrir o risco de não recebimento dos pagamentos de fornecimentos efectuados a clientes no estrangeiro por empresas portuguesas”.»

Eis mais 4 mil Milhões que surgem do nada. Nunca vi o estado ter tantos mil milhões para distribuir e gastar. Nunca tanta disponibilidade de milhares de milhões para a saúde, educação, segurança social, cultura. (Ainda me lembre de recentemente fecharem museus por não haver dinheiro para contratar um guarda). O peso do estado era o principal responsável pela crise eterna que vivíamos. Cada funcionário publico, o vírus que infestava e corrompia a economia. Cada euro público gasto em politicas sociais, uma tragédia, mas agora cada milhão gasto com os privados passam a ser uma luz em direcção à salvação. Conseguiram finalmente aquilo que mais desejam, que o dinheiro público, os nossos impostos, sirvam para financiar o privado. Dinheiro que parecia não existir e que agora brota aos mil milhões todos os dias. Fantástico.

segunda-feira, Janeiro 12, 2009

Tintin faz 80 anos

 Tintin e Milu

Um personagem que me acompanhou na minha infancia e de cujos livros li e reli várias vezes nessa altura. Fez agora 80 anos.

A Sáude engripada

 A gripe da ave

Recentemente vi imagens de um hospital onde os doentes, devido à epidemia de gripe, estavam deitados em macas que atulhavam completamente os corredores do hospital. A Ministra, que visitou esse hospital nesse mesmo dia, veio informar-nos que já estava acordado que, em caso de necessidade, as camas dos hospitais militares poderiam ser utilizadas para ajudar a combater o problema. Se tivesse passado pelos corredores onde os doentes se amontoavam saberia que já deveriam estar a ser utilizadas pois o espectáculo a que assistíamos era deprimente. Mais, sendo a saúde publica uma área que deveria ser prioritária, até os hospitais particulares deveriam ser obrigados a participar na resolução dos problemas, aceitando doentes. É imoralmente reprovável que o lucro se sobreponha à necessidade de ajuda médica das populações e, já que andam a encher os bolsos à custa da desgraça alheia, deveriam ser obrigados a ajudar sempre que a saúde publica assim o exigisse.
Todos nós, utentes do Serviço Nacional de Saúde, deveríamos exigir ao governo respeito, dignidade e um tratamento condigno, não voltado para politicas economicistas, mas sim para a qualidade e saúde de todos. Se há área prioritária esta é certamente uma e se, pelos vistos há tanto dinheiro para ajudar os bancos e as grandes empresas, então esse dinheiro devia ser utilizado prioritariamente na saúde dos cidadãos.

domingo, Janeiro 11, 2009

Memória de Rafael Bordalo Pinheiro

 Rafael Bordalo Pinheiro

Continuando a relembrar como é importante salvar a memória viva de Rafael Bordalo Pinheiro, aqui fica mais uma adaptação das suas caricaturas, agora em versão PSD.

A morte do Zé-povinho

 Rafael Bordalo Pinheiro

«A maior cerâmica caldense – as Faianças Artísticas Bordalo Pinheiro, Lda – pediu aos trabalhadores para suspenderem o seu contrato de trabalho por já não ter “uma única encomenda para o mês de Janeiro”.
A empresa vai cessar a produção da fábrica que possui na zona industrial das Caldas da Rainha e que dá emprego a 150 trabalhadores, mantendo por enquanto a funcionar o espaço fabril secular que já vem do tempo do artista Rafael Bordalo Pinheiro, na zona histórica da cidade. Aqui, porém, só trabalham 17 pessoas e o seu administrador diz que os encargos são tantos que também esta parte da empresa não deverá sobreviver ao mês de Janeiro.
As Faianças Bordalo Pinheiro são a última indústria deste sector, que ainda sobrevivia, e, curiosamente, foi também a primeira, dado que a empresa é herdeira da fábrica criada em 1884 pelo artista que lhe dá o nome.»
in “Publico

São mais 150 trabalhadores atirados para a tragédia do desemprego, mas neste caso é ainda o ruir de mais um pedaço da cultura, não só deste país, mas do imaginário do seu povo. O Zé-povinho do Bordalo, o “toma”, uma das formas negativas mais afirmativas da nossa língua. Um bom “Querias, toma”, acompanhado seu inseparável companheiro manguito evita muita discussão. Tivesse o Mário Nogueira dito um “Toma” na altura do Memorando de entendimento e talvez esta Ministra já não o fosse.
As caricaturas de Rafael Bordalo Pinheiro são a forma mais simples e perceptiva de hoje conhecermos o ambiente e a realidade desses tempos. Deixar morrer esta cerâmica é deixar morrer um pouco de nós todos. Não seria possível, ao estado ou à autarquia, pelo menos considerar o espaço fabril original, e onde trabalham 17 pessoas, como um Museu vivo? (que até poderia ser lucrativo com a venda das obras produzidas). Salvem esta memória do Zé-povinho que fomos e ainda continuamos a ser.

PS: Antes de escrever o texto tinha feito este outro "Zé-povinho". Para não ir para o lixo aqui fica ele também.

 Rafael Bordalo Pinheiro

Partilhe