quarta-feira, dezembro 30, 2009

O Grande "Bocarras" de 2009

A grande bocarra

Será que vai renovar o título que já ganha há tantos anos em 2010? Aposto que sim.

A Grande Fada

fada

Personagem "pequenino", esta "Grande Fada" do Durão Barroso, de quem ainda o Jornal Expresso desta semana mostra ser um aldrabão e um hipócrita, ao dizer defender a candidatura do António Vitorino à Presidencia da Comissão Europeia e recusando a possibilidade de ele próprio ser candidato ao lugar, quando já tinha tudo combinado com o Presidente do Partido Popular Europeu, vai continuar a ser o lacaio de recados e politicas dos Senhores da Europa. Antes por lá que por cá a azucrinar-nos a cabeça, que desta Europa rendida ao grande capital nada de bom se pode esperar.

terça-feira, dezembro 29, 2009

O Pai Natal pode ser um gajo mau?

Pai natal

ou só o são alguns que lhe vestem a pele?

As prendas da saúde

Pai natal

Quando se fala do estado apoiar empresaspublicas que considere fundamentais para o país vêm logo as vozes e a paternal Europa dizer-nos que não pode ser, que é concorrencia desleal. Mas, haver um serviço publico de saúde, agora só tendencialmente gratuito, que tem de concorrer com outros privados, que cobram fortunas, nos ordenados pagos aos melhores médicos, parece ser considerado normal. Claro que quem perde são os que são obrigados a recorrer ao público que assim vê a qualidade dos serviços baixar. Sehá quem possa e queira pagar por serviços de luxo, então há que criar as condições para que os que não podem recorrer a esses serviços não sejam prejudicados. Se há quem queira ganhar dinheiro com a doença e o mal dos outros, pois que tenham de ajudar a pagar os serviços públicos.
Infelizmente, o alvo a destruir é o SNS transformando-o em algo tão mau que só recorra a ele quem não possa evitá-lo. Infelizmente é transformar a saúde de um povo num negócio de muitos milhões. Infelizmente, para alguns, o dinheiro continua a valer mais que a vida, (dos outros).

segunda-feira, dezembro 28, 2009

Um Mau preságio de Natal

Mau  natal

Quando de trata deste personagem é sempre sinal de mau augurio, é sempre sinal da politica no seu pior sentido. É sempre sinal do pior em todos os sentidos que nos possamos lembrar.

Desemprego no sapatinho

Pai natal

Infelizmente para muitos portugueses esta é a prenda que receberam ou vão receber no seu sapatinho. Infelizmente muitos parecem estar mais preocupados em engordar as suas enormes fortunas que em evitar a fome e miséria de milhares de familias. Infelizmente temos um governo mais interessado em em servir o grande capital e em obedecer às ordens dos senhores da Europa que em servir os cidadãos do seu país. Infelizmente essa foi a prenda mais portugueses receberam este ano.

sexta-feira, dezembro 25, 2009

As prendas do Vieira da Silva - Electricidade sobe 3%

Pai natal

O Vieira da Silva, que em Natais anteriores nos ofereceu a nova Lei do Trabalho não nos vai desiludir e para além do aumento do desemprego ainda tem aumentos no saco aumentos de 3% na electricidade quando vemos a EDP a atingir centenas de milhões de lucros. São as prendas que nos oferecem.

Feliz Natal 2009

Pai natal

Gostava de vos poder oferecer um melhor Pai Natal e melhores presentes no sapatinho, mas infelizmente este foi aquele que os portugueses escolheram nas ultimas eleições. Espero que agora não se queixem das prendas que receberem. Mesmo assim um bom Natal para todos os que visitam este blog.

quarta-feira, dezembro 23, 2009

As escutas - A Puta


Clique ns imagens para ler

Na sequência da "ilustração" das personagens das escutas, " A Puta"

A Puta

As Escutas - A Velha


Clique nas imagens para ler as escutas

Recebi agora estas cópia das escutas entre o Engenheiro Sócrates e o Bancário Vara. Gostei tanto que não posso deixar de ilustrar alguma das personagens de acordo com a descrição lá existente. Começo pela "Velha".

A Velha

segunda-feira, dezembro 21, 2009

Greve aos Belmiros e companhia

escravatura

Em protesto contra a vontade dos grandes hipermercados em alargar o período de trabalho até às 60 horas semanais, (14 horas por dia) os trabalhadores marcaram uma greve para o próximo dia 24.
- “Não acredito nesse anúncio de greve para a véspera de Natal e que os sindicatos sejam duplamente irresponsáveis: criar desconforto a milhões de portugueses por um pequeno ataque de baixa qualidade e, segundo, - seria muito mais grave – ousem formar algum movimento e não deixam trabalhar os trabalhadores que querem trabalhar”.

Desconforto a milhões de portugueses por os trabalhadores estarem a defender os seus direitos, (e os nossos porque também chegará o dia em que nos quererão impor o mesmo)? Desconforto é sabermos que se frequentarmos os antros dos Belmiros e companhia estamos a pactuar com a exploração de mão-de-obra mal paga? Desconforto é saber que mesmo em ano de crise os lucros dessa gente subiu na ordem das centenas de milhões e mesmo assim não se coíbem de explorar ainda mais quem trabalha para eles e lhes permite serem cada vez mais ricos. Desconforto é saber a pressão e as ameaças que vão sofrer quem trabalha para aquela gente. Desconforto é saber que esta gente reina neste país com a bênção da nova lei do trabalho imposta por um governo que se diz socialista.
É por isso que vou fazer greve aos locais desse senhor, não só no dia 24, mas todos os dias. Belmiros, não obrigado

Série Palhaços do Mário Crespo - O Rei Palhaço

Rei palhaço

Na sequência do texto do Mário Crespo, “Palhaços”, publicado pelo JN, e nas declarações do Sr. Silva sobre a total irrelevância da lei sobre o “Casamento entre pessoas do mesmo sexo” e as questões que tanto gosta de lançar a si próprio, relativamente ao envelhecimento da população portuguesa, sobre se os portugueses já não gostam de fazer filhos e “o que seria a nossa vida hoje se não tivéssemos o barulho, os gritos, as alegrias que nos trazem os netos?”, para não falar em todo um trajecto de várias décadas a assombrar Portugal, aqui fica mais um boneco inspirado no texto que referi no inicio deste paragrafo que parecia nunca mais chegar ao fim, mas que finalmente chegou.

domingo, dezembro 20, 2009

Surpreeeeesa

 surpresa

Santana Lopes, está a reunir 2500 assinaturas para convocar um congresso antes da marcação de eleições directas no PSD. Ferreira Leite destacou que poderá ser um "belíssimo momento" para o debate entre militantes.

O regresso do Santana Lopes já não é uma surpresa para ninguém, mas surpreendente seria vermos os velhos barões do PSD, que tanto o combateram, a apoiá-lo por não terem ninguém que aceite tentar evitar que o Paços Coelho chegue à liderança do partido. Neste PSD tudo é possível e, quem ontem era inimigo mortal pode hoje ser um amigo do peito a quem espetam a faca nas costas à primeira oportunidade.

Palhaços deste meu país

Mário Crespo palhaço

Um texto do Mário Crespo publicado no JN

O palhaço compra empresas de alta tecnologia em Puerto Rico por milhões, vende-as em Marrocos por uma caixa de robalos e fica com o troco. E diz que não fez nada. O palhaço compra acções não cotadas e num ano consegue que rendam 147,5 por cento. E acha bem.
O palhaço escuta as conversas dos outros e diz que está a ser escutado. O palhaço é um mentiroso. O palhaço quer sempre maiorias. Absolutas. O palhaço é absoluto. O palhaço é quem nos faz abster. Ou votar em branco. Ou escrever no boletim de voto que não gostamos de palhaços. O palhaço coloca notícias nos jornais. O palhaço torna-nos descrentes. Um palhaço é igual a outro palhaço. E a outro. E são iguais entre si. O palhaço mete medo. Porque está em todo o lado. E ataca sempre que pode. E ataca sempre que o mandam. Sempre às escondidas. Seja a dar pontapés nas costas de agricultores de milho transgénico seja a desviar as atenções para os ruídos de fundo. Seja a instaurar processos. Seja a arquivar processos. Porque o palhaço é só ruído de fundo. Pagam-lhe para ser isso com fundos públicos. E ele vende-se por isso. Por qualquer preço. O palhaço é cobarde. É um cobarde impiedoso. É sempre desalmado quando espuma ofensas ou quando tapa a cara e ataca agricultores. Depois diz que não fez nada. Ou pede desculpa. O palhaço não tem vergonha. O palhaço está em comissões que tiram conclusões. Depois diz que não concluiu. E esconde-se atrás dos outros vociferando insultos. O palhaço porta-se como um labrego no Parlamento, como um boçal nos conselhos de administração e é grosseiro nas entrevistas. O palhaço está nas escolas a ensinar palhaçadas. E nos tribunais. Também. O palhaço não tem género. Por isso, para ele, o género não conta. Tem o género que o mandam ter. Ou que lhe convém. Por isso pode casar com qualquer género. E fingir que tem género. Ou que não o tem. O palhaço faz mal orçamentos. E depois rectifica-os. E diz que não dá dinheiro para desvarios. E depois dá. Porque o mandaram dar. E o palhaço cumpre. E o palhaço nacionaliza bancos e fica com o dinheiro dos depositantes. Mas deixa depositantes na rua. Sem dinheiro. A fazerem figura de palhaços pobres. O palhaço rouba. Dinheiro público. E quando se vê que roubou, quer que se diga que não roubou. Quer que se finja que não se viu nada.
Depois diz que quem viu o insulta. Porque viu o que não devia ver.
O palhaço é ruído de fundo que há-de acabar como todo o mal. Mas antes ainda vai viabilizar orçamentos e centros comerciais em cima de reservas da natureza, ocupar bancos e construir comboios que ninguém quer. Vai destruir estádios que construiu e que afinal ninguém queria. E vai fazer muito barulho com as suas pandeiretas digitais saracoteando-se em palhaçadas por comissões parlamentares, comarcas, ordens, jornais, gabinetes e presidências, conselhos e igrejas, escolas e asilos, roubando e violando porque acha que o pode fazer. Porque acha que é regimental e normal agredir violar e roubar.
E com isto o palhaço tem vindo a crescer e a ocupar espaço e a perder cada vez mais vergonha. O palhaço é inimputável. Porque não lhe tem acontecido nada desde que conseguiu uma passagem administrativa ou aprendeu o inglês dos técnicos e se tornou político. Este é o país do palhaço. Nós é que estamos a mais. E continuaremos a mais enquanto o deixarmos cá estar. A escolha é simples.
Ou nós, ou o palhaço.

sábado, dezembro 19, 2009

Será que este já está no prelo?

uma aventura

Casamentos há muitos

casamento gay

O governo aprovou a lei do casamento entre pessoas do mesmo sexo e já se ouvem as vozes que se opõem a pedir um referendo. (Não me lembro de os ouvir reclamar um referendo ao Tratado de Lisboa, que tinha sido prometido em campanha eleitoral, mas fazem-no agora quando o Engenheiro está a cumprir uma outra promessa eleitoral). Sempre considerei que quem quer deve viver como quer e com quem quer. Não vejo motivos para os homossexuais serem descriminados em relação aos outros. Mais estranha, mesmo anti-natural seria um casamento entre o PS e o CDS para garantir a governação depois de tudo o que o Portas tem dito deste e do anterior governos. Mas, como se diz, quanto mais me bates mais gosto de ti, e não me admirava nada que venhamos a ver estes dois juntarem os trapinhos em São Bento.

sexta-feira, dezembro 18, 2009

A grande Migração

red bull race

No próximo ano Red Bull Air Race transfere-se do Rio Douro para o Tejo. Segundo parece os Municípios da área de Lisboa oferecem o dobro dos apoios à organização do que ofereciam os da área do Porto. Por mim bem podia a corrida ficar onde está pois já imagino os problemas que ela vai causar ao trânsito e à paz de um fim-de-semana. Pior corremos ainda o perigo de ver um daqueles aviões se espetar na ponte ou na Torre de Belém (se ainda fosse no palácio não era tão grave). Não posso deixar de registar aqui as palavras do Luís Filipe Menezes que afirmou que quem pagaria a factura são sempre os cidadãos deste país e que isso é inaceitável. Esqueceu-se que também ele gastou dinheiro de todos nós quando fez a corrida no Porto. Bem podia ter arranjado uma razão melhorzita.

Só 13%. Estão mesmo em crise.

aumento banca

Mesmo no ano em que o Mundo atravessou uma das maiores crises financeiras dos últimos cem anos, cada gestor-executivo de um banco recebeu em média um salário anual de 698 081 euros, um aumento de 13% face a 2007. no sector não-financeiro o aumento foi de 7,7 por cento, com o salário médio anual de um gestor nesta área a totalizar 571 756 euros.

O presidente da Associação Portuguesa de Bancos (APB), António de Sousa, criticou hoje a medida que o governo vai incluir no Orçamento de Estado para 2010 de tributação dos prémios de gestão atribuídos aos banqueiros. “Custa-me a perceber um novo imposto apenas para os bónus da banca”.

A mim também me custa a perceber como têm a lata de aparecerem em programas de televisão a apregoar a contenção salarial para os outros e a justificarem a necessidade de despedimentos. E, o pior é que nós acreditamos neles e aceitamos isto naturalmente, mesmo quando os ouvimos contestar um aumento de 25 euros para quem só ganha 450 por mês.

quarta-feira, dezembro 16, 2009

Os Miseráveis

os miseraveis

A proposta dos empresários, subscrita pela maioria das confederações patronais da Indústria, comércio e turismo pretende que o salário mínimo só suba para os 460 euros no próximo ano, contrariando a proposta do Governo que aponta para 475 euros - valor intermédio entre o nível actual e a meta acordada entre parceiros sociais para 2011 (500 euros).

Passa actualmente na rádio um anúncio de uma instituição bancária que nos tenta convencer a fazermos um PPR com o argumento de que, 1,5 euros por dia não representa mais que uma caixa de pastilhas, não representa nada. Para outros certamente representará muito, pois representa quase um decimo do seu salário o que, utilizando as contas do anuncio chega para 10 caixas de pastilhas por dia. Falta ainda pagar os impostos, a casa, transportes, água, luz, telefone, escola dos filhos, roupa, comida e as taxas que os bancos não deixam de cobrar, sobretudo nas contas que não conseguem manter saldos elevados durante todo o mês. Uma proposta de aumento de 10 euros é uma ofensa à dignidade de quem já tem trabalho precário, sem direitos e mal pago. Deviam ter vergonha.

O fofinho da Madeira

action man a kitty

«Estamos habituados a ver o senhor presidente como uma espécie de Action Man, um homem rude, intolerável, sempre insultuoso com a república, mas de repente se transformou numa espécie de Hello Kitty, queridinha, amorosa, em que está disponível para fazer tudo e mais alguma coisa», disse o deputado Socialista Carlos Santos, no Parlamento Regional.

Por mim nunca vi o Bicho da Madeira como um Action Man nem agora o vejo como Kitty nenhuma. Sempre foi um burgesso mal-educado que nunca saiu totalmente do antigo regime. Procurar encontrar-lhe outras definições é uma perda de tempo.

terça-feira, dezembro 15, 2009

Está frio que se farta

congelado

E que tal uma visita ao Trbunal de Haia?

culpado

Tony Blair considerou que a invasão do Iraque se teria justificado mesmo que a presença de armas de destruição massiva não tenha sido provada, uma vez que Saddam Hussein «representava uma ameaça para a região». «Evidentemente, que teríamos usado e desenvolvido argumentos diferentes quanto à natureza da ameaça».

Teriam de ter inventado outra desculpa, quis ele dizer. Mas quem é ele para decidir se um país soberano deve ou não deve ser invadido por ele não gostar do líder desse país? Quem lhe concedeu o direito de se considerar policia, juiz e carrasco? Está na hora de o levar perante a justiça internacional para ser julgado por crimes contra a humanidade e contra o direito internacional. Ele, e toda a corja que na altura colaborou num crime que custou a vida a centenas de milhares de inocentes. Enquanto esta gente não for castigada vai continuar a fazer o mesmo noutros países do mundo para servir a indústria de armamento, os grandes negócios e o poderio do Império Americano.

segunda-feira, dezembro 14, 2009

Os Moinhos de Belém

um quixote em belém

Este Alegre Quixote continua a ir a jantares de apoio à sua candidatura a Belém para dizer que ainda não sabe aquilo que todos sabemos, que vai ser candidato. Uma coisa é certa, já mostrou não ser o que este país necessitava para sair da apatia e crise de valores em que se encontra. O limbo socialista em que vive, em que não é nem carne nem peixe, em que critica hoje os mesmos que apoia amanhã não dá nenhumas garantias. Quem não assume as suas posições com clareza e determinação, quem continua a fazer guerras a moinhos de vento acaba por não ser a mudança necessária.

O homem que já era velho quando nasceu

elixir da eterna juventude

Cavaco Silva desafiou ontem os governantes a conhecerem o País real dos jovens que têm uma forte vontade de vencer sem medo da crise. "Nem um TGV consegue esconder os benefícios que aponto aos jovens em matéria de criatividade, iniciativa e inovação, e que tive oportunidade de avaliar nos últimos dois dias", concluiu o Presidente da República no final do Roteiro para a Juventude, no Porto.

Muito gosta esta gente de falar da juventude nos seus discursos mas nunca se coibindo de depois lhes ir estragar o futuro. Muito gosta esta gente de ir falar em criatividade e iniciativa quando vivem aperreados ao passado e aos velhos e falidos ideais capitalistas. A juventude deste país não são a imagem que nos transmitem pelos “Morangos com açúcar”, mas são muitos milhares de jovens, saídos das nossas escolas e que não encontram emprego e quando o conseguem é precário e com salário mínimo. A juventude deste país quer um futuro e não palavras bonitas de políticos a pensar em popularidade e eleições. O que os jovens necessitam é que lhes deixemos um país decente e onde lhes seja possível viverem condignamente.

PS: Que faz o TGV naquele discurso?

domingo, dezembro 13, 2009

Os pesadelos do Engenheiro da Independente

oposifilia

Belém atinge o estado de Nirvana

nirvana

O PS e o governo pediram apoio ao Presidente da República no início da semana, sob o pretexto de que a maioria parlamentar da oposição estaria a ser usada para condicionar a estabilidade governativa. Quatro dias depois, Cavaco Silva responde. “Não entro em retóricas de dramatização". "Devemos esperar que ao lado da cultura de negociação exista a cultura da responsabilidade. "As forças políticas acabarão por revelar bom senso". Vou ficar à espera para ver, mas sentado para não me cansar.

sábado, dezembro 12, 2009

Os incorruptiveis contra a corrupção

os incorruptiveis

Quando a corrupção se torna pública e o país se começa a manifestar uma maior insatistação dos cidadãos, nada melhor que criar mais uma comissão para estudar o problema. Os resultados virão mais lá para a frente, quando as coisas estiverem mais calmas e, todas as medidas que agora se falavam ser necessárias serão esquecidas e trocadas por mais meia duzia de outras que nada mudarão. Foi assim antes, foi assim com as propostas do Cravinho e vai ser assim agora.

Um Prémio sem honra nem paz

Prémio Nobel

Barack Obama recebeu ontem na Noruega o Prémio Nobel da paz. No discurso que fez não escondeu o desconforto de quem está a receber um prémio que sabe não merecer e a sua desesperada tentativa de justificar as guerra do Afeganistão e todas as outras que venha a declarar não passaram de um exercício de hipocrisia politica. Quando alguém se arroga no direito de julgar os outros e de fazer a guerra por uma decisão sua não é certamente um homem de paz. Nenhuma guerra é boa e nunca uma guerra é justa. O direito de os homens lutarem pela sua liberdade é legítimo, o de fazermos a guerra para a impormos aos outros já não.

sexta-feira, dezembro 11, 2009

Palhaços e palhaçadas

Palhaços

Maria José Nogueira Pinto, deputada eleita pelo PSD, envolveu-se hoje numa acesa polémica com o deputado do PS, Ricardo Gonçalves, acabando por o chamar de “palhaço”. A partir daí, a troca de insultos entrou numa espiral que obrigou o presidente da comissão parlamentar de Saúde a suspender os trabalhos que decorriam na presença da ministra Ana Jorge que, numa demonstração de incredulidade e impaciência, chegou a levar as mãos à cabeça.

O Circo de Natal chegou à cidade e ao parlamento. Pelo menos os palhaços já apareceram por lá.

A prendinha orçamental

Prendinha de natal

O CDS já veio afirmar que se vai abster na votação do Orçamento Ratificativo apresentado pelo governo facilitando assim a sua aprovação. A justificação dada, depois de andarem a afirmar que a politica orçamental estava toda errada, é de que não querem comprometer o pagamento de salários, pensões e de dívidas do estado a fornecedores. Talvez, mas cheira-me que o Portas resolveu dar esta prendinha antecipada ao Engenheiro na esperança que lhe caia no sapatinho outra bem maior. É o espírito natalício dos nossos políticos a vir ao de cima.

quinta-feira, dezembro 10, 2009

A Bruxa e a Eapunzel

torre de marfim

A Torre de marfim de Belém

torre de marfim

O socialista António Vitorino defende que o Presidente da República, Cavaco Silva, "vai ter de dar sinais sobre como é que avalia" a actual situação política e a instabilidade que se tem vindo a verificar. "O Presidente da República não vai poder ficar fechado numa torre de marfim", sublinhou. Para António Vitorino, a inacção que tem sido a "regra de conduta" de Cavaco Silva "não vai poder durar muito tempo". "Sobretudo se esta escalada continuar".

Partilhe