segunda-feira, setembro 11, 2006

Todo um ano sem o 11 de Setembro

Como pelos vistos todos os órgãos de informação, desde os jornais às televisões, sem esquecer os blogs que por ai há, parecem só falar do atentado às Torres Gémeas, resolvi falar aqui de todos os outros dias do ano menos do 11 de Setembro e dos cerca de 3 mil mortos do criminoso ataque terrorista. Se as 24 horas de um dia não estão a ser suficientes para passar todos os filmes, documentários, entrevistas e comentadores que têm algo a vender sobre esse facto e das suas consequências, quanto teria de durar um dia para haver tempo, se a mesma atenção fosse dada à realidade de, diariamente morrem 16 mil crianças de fome ou por causas a ela devida (uma em cada 5 segundos). Se os demónios do terrorismo me preocupam, não só pelas suas consequências, mas também pela liberdade e direitos que me têm tirado, mais me preocupam os outros, os demónios deste mundo que permitem que ele esteja no estado em que está e que a tais crianças morram a cada 5 segundos. Estranha forma a nossa para estabelecer valores e definir as suas prioridades, ou melhor desonesta forma esta de nos venderem opções e opiniões. É por isso que não vou falar hoje do 11 de Setembro.
.
Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

11 comentários:

  1. e fazes muito bem...dele já falam demais. Haverá um dia em que saberemos porque foi esse dia assim...
    Estou de volta e com os "tpc's" todos atrasados. :)
    Jinhos

    ResponderEliminar
  2. Aguardemos o dia da verdade, pois então.

    BeijInha


    P.S. onde aparecem contabilizados o nº de mortos feitos desde 2001 até agora em nome dos direitos humanos? E Guantanamo? Não me façam rir...:(

    ResponderEliminar
  3. Acho que só daqui há alguns anos que vamos ver as dimensões do que foi esse incidente e de como o declínio Estadunidense começou ali.

    Um abraço

    Marco Aurélio

    ResponderEliminar
  4. Pois, andam por aí muitos debates sobre o que aconteceu nesse dia. Um deles até parece ter eclodido no meu blog. Mas decidi não falar disso. Decidi lembrar as vitimas pois essas ( debates e teorias à parte ) foram quem realmente perdeu... Pegando na tua ideia e dando-lhe uma volta, talvez valha a pena lembrar essas crianças ( e não é apenas a fome o seu tormento - escravidão, violações, guerras, rtc,etc... )durante todos os dias, até nos dias em que também lembramos outras coisas. E quem sabe não esquece, não é verdade? Nem deve esquecer...

    abraço

    ResponderEliminar
  5. não são as crianças que morrem à fome...
    embora sejam os seres que mais nos devam preocupar...

    enquanto isso, a máquina da propaganda continua a mostrar os "atentados"....

    ResponderEliminar
  6. Tens toda a razão Kaos. Também eu escrevi algo no meu blog acerca das vítimas do 11 de Setembro e acerca de algumas "dúvidas"... Mas, de facto comparando com o que acontece às crianças neste mundo podre, é uma gota de água num oceano de tristezas...
    Um Abraço.

    ResponderEliminar
  7. O que mais me revolta é maquina de propanganda da CNN tipo Goebbels.
    E durante a Ocupação do Iraque quantas "torres gemeas" de pessoas inocentes morreram?
    É fundamental denunciar e por isso
    lembrar todos os dias que o mundo não tem como capital Washington
    Um abraço

    ResponderEliminar
  8. Kaos, a minha o que me preocupa neste momento sb este assunto é o que ainda ninguém disse. Já deves ter lido sb o assunto e visto o documentário de sexta na 2. mas espreita o meu blogue, se te interessar.

    Acabarama as férias? voltamos a ter o nosso good old kaos de volta? E revigorado, espero eu. bjs

    ResponderEliminar
  9. Acho que pelo facto de nao veres imagens de crianças esfomeadas, moribundas, mal tratadas nos EUA é que nao se dá a esses casos a importancia que realmente merece!
    nasce conosco a necessidade de termos os nossos idolos, aqueles que para nos sao os melhores e nada os afecta!ja vem de ha muitos anos que os EUA se tornaram esse idolo para muita gente! enquanto nao surguir um novo idolo isto nunca mudara!
    abraço

    ResponderEliminar
  10. eu acho que podemos ( e temos esse dever) estar atentos ao que os EUA (e não só) andam a fazer e, ao mesmo tempo, mantermo-nos informados sobre a miséria e o ssofrimento que grassam por esse mundo for, com as crianças, coma as mulheres, com as minorias, com as castas. Uma preocupação não impede as outras, para o melhor e para o pior. Temos que star atentos a tudõ e falr de tudo o que está mal e urge mudar. Tudo.
    bjs

    ResponderEliminar
  11. Compreendo a tua posição e ainda bem que o fizeste. No entanto acho que temos muito que falar sobreo 11 de Setembro para que continue a ser incomodativo e para que haja quem continue a querer apurar até às últimas consequências quem foram os responsáveis por tão aparatoso atentado. Mais que não seja falemos nele para contrariar a atitude discreta assumida por Bush nas comemorações, como se passados 5 anos a receita fosse passar despercebido, sem o espalhafato do costume... Porquê? Porquê? - Devia fazer-se como com os incêndios. Investigando ao fim de 5 anos quem realmente LUCROU com o 11 de Setembro, com a guerra do Iraque, com os fogos de há 5 anos atrás, seria talvez fácil chegar aos verdadeiros culpados.

    ResponderEliminar