domingo, Dezembro 31, 2006

Os Piratas

De olhos postos no futuro estes dois Piratas olham para o novo ano tentando adivinhar aquilo que ai vem. Não para nós, que essa rota e esse triste destino já eles há muito traçaram nos seus mapas, mas para o deles e para os saques que esperam fazer e tesouros que esperam encontrar.
Corsários da desgraça, trabalham a soldo dos grandes reis do capital.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

A Bruxa má do Mar

"Acabei agora mesmo a minha última reunião de Governo deste ano e tomou-se uma decisão: não ligar mais ao que se diz na Comunicação Social em Lisboa. Nós já não ligamos pífia ao que se diga de nós em Lisboa, não nos interessam para nada", declarou ontem o presidente do Governo Regional, Alberto João Jardim, quando confrontado com a notícia “Jardim vai buscar 500 milhões por baixo da mesa”.
Segundo o
Diário de Notícias, Jardim contraiu um empréstimo, através das quatro Sociedades de Desenvolvimento criadas pelo Governo Regional, para fazer face aos cortes do Orçamento de Estado e da União Europeia.

Já estava a estranhar terminar o ano sem ouvir o “Bicho da Madeira” a dizer das suas. Penso realmente que faz muito bem em não ligar ao que dizem dele em Lisboa, afinal em Lisboa há muito que ninguém liga nenhuma ao que ele diz lá na Madeira. Um burgesso será sempre um burgesso.
Não quero, no entanto, deixar de desejar um bom ano para todos os madeirenses e a minha solidariedade por o terem de ouvir e sofrer nas suas vidas do dia a dia. Ninguém merece tal sorte.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

sábado, Dezembro 30, 2006

Mais uma para as meninas

Como prenda de Natal deste blog, ofereci às senhoras, uma flor. Perante a inveja do presente oferecido aos meninos e a quantidade de comentários de protesto e de indignação recebidos das meninas, não me restou outra opção que ir de novo às compras (felizmente já começaram os saldos). Embora atrasado, espero que desta vez, as meninas, fiquem mais satisfeitas com este Brad Pitt Natalício.
Um Bom ano de 2007 para todos.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

Recordações de um Ministro da Defesa

As coisas que se encontram na Internet

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

sexta-feira, Dezembro 29, 2006

Só e apertado

"Regresso de Portas alarma o PSD - Paulo Portas planeia assalto ao eleitorado do PSD. Oposição a Mendes antecipa cenário."

"José Aguiar Branco começa a ser lançado por críticos de Mendes para líder parlamentar. Para disputar o partido em 2008"
Títulos do Expresso

E é assim que o Mendes se sente cada dia mais só e abandonado pelos seus e apertado pelos vizinhos. O PS ocupa-lhe o espaço político e o CDS procura roubar-lhe o eleitorado mais à direita. Só e abandonado num elevador que só pode descer...até ao inferno. Gand’a Noia.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Os caminhos de 2007

Sócrates garantiu aos portugueses que o País está a melhorar “passo a passo”. Talvez na sua perspectiva o esteja realmente, mas para quem trabalha e tem de sustentar uma família, isso não se nota, antes pelo contrário, vemos a nossa vida mais difícil a cada dia que passa. Nem a passos de caracol, como nos desejou vender o Sócrates, notamos qualquer melhoria nas nossas vidas. Aumentam os preços, perde-se poder de compra e os direitos que tantos anos custaram a conquistar, são trocados por uma miragem neo-liberal que só pode levar a mais miséria.
Se até agora esta foi a realidade que nos ofereceram, a visão do futuro é bem mais assustadora. A perda da segurança no emprego, tornando-nos escravos dos caprichos e desvarios de um patrão só para tentar manter um trabalho mal pago. Olhar para uns a ficarem cada vez mais ricos, a cada dia que passa, enquanto a grande maioria sofre para sobreviver, é o amanhã que se avizinha.
Eu, como acredito que a justiça social e uma vida melhor para todos é possível, aqui deixo o meu desejo que 2007 seja o ano em que os portugueses compreendam que nada têm a ganhar em seguirem este caminho e saiam em defesa da liberdade, da justiça e de um Portugal melhor.
Estarei a sonhar? Talvez, mas um dia isso terá inevitavelmente de acontecer.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

quinta-feira, Dezembro 28, 2006

Porque hoje é quinta-feira em Belém

Hoje é quinta-feira e como se sabe dia de encontro semanal entre o Sr. Silva e a Sócretina. Passou o Natal e estávamos curiosos em saber que prendas trocariam e que votos de ano novo desejariam um ao outro. Perante as cada vez maiores dificuldades em infiltrar os nossos espiões do Palácio, tivemos de nos armar em Rui Rio e não lhes dar a ponte de dia 26. Há que trabalhar pelo país e este encontro era por demais importante.

Após dois dias, a fugir à frente da vassoura da Maria e a abrigarem-se das migalhas de Bolo-rei que saltavam constantemente da boca do Silva lá chegou o desejado dia; o de quinta-feira.

Em vão aguardaram pela chegada do Aníbal e da Sócretina. Numa inteligente jogada, devem ter combinado o encontro num outro qualquer lugar, logrando os nossos espiões e as nossas expectativas.

É por isso que hoje não nos é possível relatar o que se terá passado entre os dois; nem o que disseram, nem o que fizeram. Pelo facto pedimos desculpa a todos os que aqui vieram para encontrar este nada, este vazio de factos.

Tudo aquilo que lhes podemos mostrar são estas fotografias tiradas numa das salas palácio.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

Para as meninas

Depois das duas mamãs Natais, que ofereci aos visitantes do sexo masculino prometi que também as senhoras teriam a sua. Bem procurei um qualquer "Brad Pitt" em cuecas e de chapelinho de Pai Natal, mas não o encontrei. Como o prometido é devido aqui lhes deixo, com todos o carinho, a prenda que lhes consegui arranjar: Um Flor.
Esta, da espécie Nenúfar Mendes, vive em lagos na companhia de sapos, que nunca serão príncipes, e aguenta-se viçosa durante pouco tempo. Depois murcha, apodrece e desaparece para dar lugar a uma nova com um futuro tão triste como ela.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

quarta-feira, Dezembro 27, 2006

As duas mamãs Natais

Um prenda para os visitantes masculinos deste Blog. As Senhoras terão de esperar um pouco mais.

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

O Natal dos Cavacos

Os nossos repórteres conseguiram esta fotografia do Natal em Belém. Uma cena familiar em que sob o olhar divertido da Maria, o Aníbal brinca com o “Action Man”, Marques Mendes, que recebeu, no ano passado, como prenda de Natal.
– Agora vou apoiar o Cavaco para Presidente para ele lixar o Sócrates – Dizia o Aníbal imitando a voz do Mendes.
– Anibal, não me faça rir mais que ainda me mijo toda.
– É mesmo um Gandá Noia – enquanto riam às gargalhadas.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

terça-feira, Dezembro 26, 2006

Pendurado

Este tanbém chega a 2007 mais pendurado que un chouriço no fumeiro. No PSD todos andam a afiar a faca para o "petiscarem". Deve desaparecer rápidamente.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

Mais um Filme de Natal

Mas, com tudo isto que está em estado de cheque somos todos nós

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

domingo, Dezembro 24, 2006

O Milagre da transformação da água em Vinho

Isaltino Morais pretende trocar uma divida referente ao pagamento de água, por 40 mil garrafas de vinho. Que ele já fazia o milagre da divisão dos dinheiros, entre Portugal e a Suiça, já nós sabiamos, agora que também sabia fazer o da transformação da água em vinho, é uma surpresa. Mas, deste Isaltino, tudo se pode esperar.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Uma prenda de Natal

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

sábado, Dezembro 23, 2006

O Scrooge Português

Que os espiritos de todos os tempos e de todas as misérias o visitem nesta noite de Natal.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

As Prendas do Cavaco

Esta é a grande prenda que o Cavaco tem para nos colocar no Sapatinho, neste Natal. Ou seja, mais do mesmo, ou então do mesmo mas ainda mais.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

sexta-feira, Dezembro 22, 2006

O Pinóquio português

A VISÃO divulga esta quinta-feira documentos a que teve acesso e que desmentem Luís Amado quando este, na qualidade de ministro da Defesa, prestou, em Junho passado, informações erradas à comissão temporária do Parlamento Europeu que está a investigar os voos secretos da CIA.
De acordo com esses documentos, sobrevoaram o espaço aéreo nacional 77 voos e 17 aterraram em aeroportos açorianos.
A lista, da qual constam 94 voos de e para Guantánamo já foi entregue em Bruxelas pela euro deputada Ana Gomes e contradiz as informações prestadas por Luís Amado.

A incomodidade e o nervosismo que tem sido mostrado sobre este assunto pelas autoridades Portuguesas são reveladores de que têm o rabo preso.
De que têm afinal tanto medo?
Que escondem para fazerem este triste papel de Pinóquios?
Nós, temos o dever de exigir e o direito de saber a verdade.

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

Ceia de Natal do PSD

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

quinta-feira, Dezembro 21, 2006

O Pai Natal das Finanças Públicas

O fisco está também a acelerar as penhoras, na recta final do ano. E, para 2007, ficam já prometidas novas medidas.
Quanto à venda de património do Estado, Teixeira dos Santos garante que tudo está a correr como previsto. A meta de 200 milhões de euros está prestes a ser alcançada.
Como presente de Natal aos contribuintes, o ministro deixa a garantia de que tudo será feito para endireitar as contas públicas.
Teixeira dos Santos.

Belas prendas nos oferece o Sr. Ministro. Mais aumentos, mais apertar do cinto, mais desemprego e mais sacrifícios.
E depois dizem que o espírito de Natal já não é o que era. Vou é mandar fechar a minha chaminé, que um Pai Natal deste não quero lá em casa.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

Porque hoje é quinta-feira

O Silva, sem bater, abriu a porta e entrou no quarto do motel. Lá dentro sentada na cama estava já a Socretina a fumar um cigarro.
- Chegaste atrasado. Houve problemas.
- A Maria hoje não se calava e tive de lhe ir tirar a caixa dos enfeites de Natal que estava numa prateleira alta. Há dias que me andava a falar disso.
- Pensei que tinhas demorado mais porque tinhas ficado a mandar a lei das finanças Locais para o Tribunal Constitucional – disse a Sócretina num tom desafiador.
- Não me digas que estás chateada com isso? Não tem problema nenhum e sabes que eu nisto tinha de salvar as aparências – dizia o Silva enquanto se passeava pelo quarto nervosamente.
- Claro que compreendo, tu tinhas de pensar em ti e no teu cadeirão lá de Belém. Eu sei.
Acendeu mais um cigarro enquanto cruzava a perna.
- Pronto, estás chateada.
- Não estou nada. Tu fazes o que queres, não tenho nada a ver com isso.
- Olha – disse o Aníbal – Tu compraste uns pareceres a dizer que aquilo era tudo constitucional para usares nas discussões, não compraste?
- Sabes bem que sim. E, olha que foram bem caros. Comprei 5 e toma lá150 mil euros.
- Porra que esses gajos estão careiros. Se calhar devia ter tirado o curso de direito em vez do de economia. – Disse o Silva sorrindo.
- És muito engraçadinho.
Sentando-se ao lado da Sócretina, pegou-lhe na mão.
- Vamos então fazer assim: eu ajudo-te a escrever uma carta e depois tu juntas os pareceres e mandas tudo lá para o tribunal. Vais ver que não vão levantar problemas.
- Isso é muito bonito. - disse a Sócretina zangada – Se eles dizem não, eu é que fico mal, não é? Tu estás assim calmo porque de uma maneira ou de outra sais sempre bem. Eu é que me lixo.
-Vais ver que tudo vai correr bem. Agora anda cá que não quero discutir mais. Chega-te a mim.
-Tu só pensas nisso. Os homens são todos iguais.
O Silva, que se tinha levantado, sorriu e dirigiu-se à janela abanando a cabeça. Esticou o braço e baixou o estore. Nós, que estávamos cá fora, enregelados com o frio, lá ficámos a olhar para uma janela escura. Talvez para a semana tenhamos melhor sorte.


Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

Um Parecer sobre os Pareceres

Toda a gente fala agora dos cinco pareceres que o governo enviou ao Tribunal Constitucional, para defender os artigos da sua Lei das Finanças Locais, colocados em causa pelo Cavaco. Honestamente, isso não me faz confusão. Já que se tenha gasto 150 mil euros para os pagar me faz mais um pouco. Mas, aquilo que me arrepia é ver este novo negócio dos “Pareceres”. Por tudo e por nada se pedem pareceres. Qualquer advogadozinho, pode ser comprado para dar um parecer no sentido de defender a posição de quem o contrata. Pode até dar vários pareceres contraditórios entre si de acordo com lhe paga. Isto tira toda a credibilidade ás suas opiniões transformando-as em mero folclore jurídico. Lembro-me, ainda não há muito tempo, que um parecer exigia um estudo sério das leis e eram coisa sérias. Agora são somente uma palhaçada paga a peso de ouro.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

quarta-feira, Dezembro 20, 2006

O Surrealismo Português

A Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP/PSP) apelou hoje aos grupos parlamentares que alterem a Constituição em defesa do direito à greve para os polícias, na petição que entregou na Assembleia da República a exigir que a questão seja debatida no hemiciclo.
In (Publico)

Nunca, jamais, em tempo algum.
(António Costa, Ministro da Administração Interna)

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

Os Presépios da Maria - Santana Lopes

Neste presépio podemos ver o Menino Santana Lopes a ser açoitado pela Virgem Sampaio sob o olhar cúmplice dos seus familiares. Um menino guerreiro vitima da violência infantil logo desde a nascença. Talvez por isso se tenha tornado naquilo que é hoje, aguerrido, mas sem senso do ridículo nem da realidade.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Figurinhas do Circo de Natal

Este Dr. Palhaço, Correia de Campos, trata da saúde a todo ao circo do Serviço Nacional de Saúde. Riem-se os hospitais privados e babam-se os grandes grupos económicos já a sentir o sabor da privatização do sector. As seguradoras já coçam a barriga de satisfação.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

terça-feira, Dezembro 19, 2006

Os Presépios da Maria - Marques Mendes

Este pequeno presépio, para este pequeno menino, mostra-o deitado nas palhinhas, só e abandonado à sua sorte. A sua família anda por outras bandas a fazer jantares, não se sabe bem de quê, e a preparar a sua vidinha para ocuparem o trono que, por direito, lhe pertence. Nem a vaca e o burro por lá ficaram a aquece-lo, foram pastar para os jardins de Belém. Os Reis Magos seguem outras estrelas e os pastores andam com os seus rebanhos por outras pastagens. Ganda noia.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

Os Presépios da Maria - Défice

Este presépio chamado carinhosamente de Défice representa a Virgem Teixeira dos Santos e o São Vítor Constâncio a apaparicarem o menino Euro, adorado como Deus. Pais devotados, tudo fazem para que só alguns Reis lhe possam chegar. Aos outros, só lhes pedem para o alimentar e engordar. É que este Menino, não faz o milagre da multiplicação, mas sim o da divisão, tirando a muitos para dar a poucos.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

Os Presépios da Maria - Paulo Portas

Neste belo presépio podemos ver, a Virgem Portas em adoração ao Bebé Portas, renascido para ocupar o seu lugar de menino Deus do CDS. Uma virgem e um menino que só têm olhos um para o outro e, uma ambição, a de ocupar o trono como Divino e todo poderoso Imperador do Jardim. Quem será o Pilatos que vai lavar as mãos e o Judas que o levará à cruz?

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

segunda-feira, Dezembro 18, 2006

Figurinhas do Circo de Natal

A Câmara do Porto anunciou a concessão da gestão do Teatro Rivoli por quatro anos, a partir de 1 de Maio de 2007, ao produtor e encenador Filipe La Féria.

Rui Rio é um mágico que já nos habituou a tirar coelhos de cultura da cartola. Desta vez foi um Filipe La Féria para tomar conta do Teatro Municipal da cidade. Pode acabar a cultura e a cidade ficar condenada a ter acesso só à charupada pága e institucional, mas vão poder ter “Musica no Coração” ou ouvir uma “Amália” com a pronuncia do Norte.
é triste ver uma bela cidade como é o Porto nas mãos de gente como esta.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Os Presépios da Maria - Natividucação

Neste presépio, inspirado na obra " O crime do Padre Amaro " de Paula Rego, O Anjinho Sócratino ajuda a Virgem Maria (fecundada por obra e graça do Espírito Santo, que como todos sabem é uma pomba) de Lurdes Rodrigues a parir mais umas ideias, leis e estatutos, para tratar da vida aos professores e preparar a privatização, encapotada, do ensino em Portugal.

PS: Existe um outro muito semelhante, em que a Pomba Sócretina faz o mesmo a Correia de Campos, só que neste caso a evacuar e dirigida a médicos e enfermeiras como preparação da privatização da Saúde (não publicável por ser demasiado mal cheiroso).

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

Os Presépios da Maria - Os 3 Reis Magos

Todos sabem que não há presépio sem os tradicionais Reis magos que vieram do Oriente para homenagear o Deus menino. Estes três, seguiram a estrela do capitalismo para chegar junto do menino Sócrates. O Rei Teixeira dos Santos traz o Ouro, o Pedro Silve Pereira o Incenso e António Costa a Mirra. Assim sendo, ouro nem o cheiramos em ordenados que só mirram.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

domingo, Dezembro 17, 2006

Os Presépios da Maria - Liberalismo

Ficámos todos nós a saber recentemente que, a nossa Dona Maria, é uma coleccionadora de Presépios. A colecção está exposta em Belém, mas aqui no WeHaveKaosInTheGarden tivemos acesso aos presépios mais intimos e, que por isso não foram incluídos nessa mostra. Embebidos no espírito Natalício, que nos tem acompanhado nos últimos tempos, são esses que tentaremos mostrar aqui durante os próximos dias.

O primeiro e intitula-se Liberalismo. Neste, o menino Sócrates é olhado com devoção pelos pais, Aníbal e Maria, enquanto em segundo plano, a Vaca Rodrigues, (a tal que foi para o Ministério) e o Burro Pinho aquecem o menino com o seu bafo. Mais acima, o Anjo Ferreira leite, exibe garbosamente uma faixa com a palavra Liberalismo, sendo tudo isto observado por duas ovelhas simbolizando os eleitores deste país.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

Figurinhas do Circo de Natal

Cavaco Silva representa o papel de uma é das mais assustadoras personagens do Circo. Um espectáculo de Palhaços, que esconde cenas de terror capazes de gelar o sangue ao democrata mais convicto. Assiste-se ao seu número sempre com um aperto no peito, por nunca se saber onde vão acabar as palhaçadas e começar a realidade. Assustador.

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

Figurinhas do Circo de Natal

Alberto João Jardim.

Uma das “estrelas” do Circo da Democracia, onde se apresenta como o Elefante na Loja de porcelanas. Faz rir multidões quando parte a loiça toda.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

sábado, Dezembro 16, 2006

Figurinhas do Circo de Natal

Pedro Silva Pereira
A foquinha amestrada do Circo Sócrates

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

Figurinhas do Circo de Natal

A trupe da Direita Portuguesa

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

Está tudo fundido

O presidente da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), Jorge Vasconcelos, apresentou a demissão do cargo, argumentando não concordar com a decisão do Governo de limitar a subida das tarifas eléctricas a 6%.
Recorde-se que, em Outubro, a ERSE apresentou uma proposta de aumento das tarifas de baixa tensão em 15,7% para o próximo ano, de forma a reduzir o défice tarifário português.
O PSD considera a demissão do presidente da ERSE "preocupante" e acusa o Governo de colocar em causa o normal funcionamento dos mercados no país.
O deputado social-democrata Miguel Frasquilho considerou que a demissão de Jorge Vasconcelos "é da total responsabilidade deste Governo socialista, que tem tiques de centralismo e de autoritarismo".

Para quem não se lembre, foi só há dois meses que, o Secretário de Estado da Indústria, António Castro Guerra, afirmou, "A culpa do aumento de 15,7% da electricidade para os consumidores domésticos em 2007 é do consumidor, porque esteve vários anos a pagar menos do que devia."São os consumidores que devem este dinheiro. Não é mais ninguém”.
Isto, lançou a indignação geral e o PSD veio a terreiro afirmar que, tal aumento era inadmissível e que esta subida dos preços deveria ser faseado ao longo de vários anos.
Perante as reacções, o Secretário de Estado, veio afirmar que estava num mau dia, e o governo voltou atrás, acabando por decidir pela mesma solução defendida pelo PSD.
Tudo isto para estranhar, esta reacção do PSD que surge com a brilhante ideia de criticar agora, a solução que então propuseram. Fez-se luz naqueles brilhantes crânios, mas ainda não nos vieram dizer, se afinal sempre defendiam o tal aumento choque de 15,7% para a electricidade. Com esta politica de dizerem e desdizerem, consoante o interruptor está para cima ou para baixo, só pode fazer com que muita gente acredite que este líder já está fundido.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

sexta-feira, Dezembro 15, 2006

A suplica de Natal do CDS

O líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Melo, afirmou ontem à noite, no jantar de Natal do CDS em Lisboa, que o partido "sente falta" do ex-líder Paulo Portas e garantiu que irá trabalhar para que "brevemente" o CDS possa ser "bem liderado".
"Trabalharei com todas as minhas forças para que assim seja, e para que assim seja brevemente. Que 2007 possa ser este ano, em que tudo isto que desejamos para o CDS acontecerá".
No final, questionado pelos jornalistas, Paulo Portas só afirmou. "O futuro a Deus pertence".

Isto foi o que aconteceu no jantar e o que se segue o que aconteceu antes.

Nuno Melo aproximou-se de Paulo Portas e ajoelhando-se rogou-lhe:
- Oh Paulinho, ando com tantas saudades tuas. Volta para junto de nós, vem ser de novo o nosso líder. Foram momentos tão bons esses que passámos juntos. Sinto tanto a tua falta. – Ronronou ele
- Nuno, tu sabes bem que “O futuro a Deus pertence”.
- Mas tu não és Deus na terra? – Perguntou surpreendido.
- Claro que sou. Todos sabem disso menos o Ribeiro e Castro.
- Então volta. Volta para nós. – Suplicou – O que nós nos divertíamos nesse tempo lá no Largo do Caldas.
- Tu sabes que eu quero e vou voltar. Não está é ainda na hora de o fazer porque aquilo que realmente quero é poder, poder, poder. Vão e preguem a minha palavra, criem condições para eu o atingir e então eu voltarei, triunfante, Imperial, sublime.
Nuno Melo, prostrado no chão olhava embevecido para ele.
- Vai, de que estás à espera. Vai. Acaba com esse Ribeirinho, com o Sócrates, com o Cavaco, com todos esses que ocupam lugares que são meus por destino. Vai, vai.
- Sim Mestre, eu vou. Os teus desejos são ordens. Eu vou. - Disse o Nuno Melo enquanto se arrastava para junto dos outros zombies que os aguardavam na sala de jantar.

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

Figurinhas do Circo de Natal

José Sócrates é considerado a vedeta do Circo do Governo. Ilusionista por natureza, a todos engana com os seus truques. Tira daqui, faz aparecer ali, parece que vai acontecer algo para logo acontecer logo algo diferente. Prestidigitador exímio, cria ilusões do nada. Até os aplausos que recebe não parecem reais. Teremos ainda de ver se possui as mesmas qualidades de um dos seus antecessores e também ele vai executar, na perfeição, a magia do escapismo para surgir depois em Bruxelas.
Para muitos usa os seus talentos mais para nos sacar a dinheiro dos bolsos que para fazer o seu papel na pista. Já se considera uma estrela.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Invista na Bolsa de Mobilidade Especial" que a OPA é já de seguida

O ministro da Agricultura, Desenvolvimento Rural e Pescas, Jaime Silva, anunciou hoje que os actuais dez mil e 500 funcionários do seu ministério vão ser reduzidos para sete mil nos próximos três meses.
No final da actual legislatura, só 20 por cento dos trabalhadores do Ministério vão estar nos organismos centrais da capital.
In Publico

Três mil e quinhentas famílias vão ver as suas vidas ficarem mais complicadas, ou seja lixados. Colocados numa lista de excedentários, a que chamam de "Bolsa de Mobilidade Especial", vão ver os seus ordenados serem reduzidos ao longo do tempo. A alguns talvez um dia lhes seja dada a possibilidade de irem refazer a sua vida para outro qualquer lugar do país, ou não.
Já marcados estão também funcionários dos Ministérios das Obras Públicas e dos Negócios Estrangeiros. Até ao fim do ano a mesma sentença será alargada a todos os outros Ministérios.
Depois dos privados despedirem em nome do lucro chegou a vez do Estado. Inteligentemente foge à palavra despedimento fazendo o mesmo, mas pagando não um subsídio de desemprego, mas uma percentagem do ordenado que recebiam. Muda o nome, mas a desgraça para os atingidos é a mesma.
Já agora faço aqui uma sugestão ao governo, caso ainda ninguém tenha pensado nisso; porque não fazem como as empresas privadas e deslocalizam os Ministérios para a Polónia, a Assembleia da Republica para a China, a Presidência para a Tailândia e o Sócrates para o raio que o parta.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

quinta-feira, Dezembro 14, 2006

Figurinhas do Circo de Natal

Esta artista, Maria de Lurdes Rodrigues, tem sido uma das figuras mais controversas do circo governamental. Aclamada pela crítica oficial, não tem agradado muito ao público. Com um espectáculo mais executado pela força bruta, com alguns momentos de contorcionismo, que pela graciosidade, varia entre o trágico e o cómico. Olhando-se num falso espelho, onde pretendia ver reflectida a competência, tudo o que mostra é são as suas próprias obsessões. Um espectáculo triste e sobretudo patético no seu final.

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

DIAFRAGMA DOS TONS AFECTIVOS

Sombra
Woman in a Shawl (Moise Kisling)

No diafragma dos tons afectivos – a sombra.
Não dormia, não comia, nem pensava. Era assim, uma espécie de cor indefinida composta de mil espectros, vindos, sabe-se lá donde.
Corriam os dias, corriam as horas. A espera fixava-se na nogueira desmaiada sobre a casa, enquanto o poço, ao fundo, adquiria tonalidades inusadas consoante a disposição do sol.
Os jarros e as estrelícias ressurgiam da terra molhada em manchas brancas e laranja carregada.

A espera pousava, então, no orvalho sobre brilhos e reflexos transparentes.

Pressentindo a noite, o olhar detinha-se no portão que a separava do mundo do lado de lá.


Luz e sombra
Vento (Max)

A insónia desapareceu na manhã riscada de azul.
O vento
toca ao de leve,
fustiga,
suspenso.
Há murmúrios que afagam docemente.

AMARCORD

Porque hoje é quinta-feira

O dia estava solarengo embora frio. A Sócretina chegou animada e, entre um “Bom dia” e um “Isto é que está um frio do caraças” arrefinfou duas beijocas num sorridente Sr. Silva.
- Olá Sócretina – disse ele – só essa tua energia alegra logo o dia. Vamos sentar-nos ali na varanda, ou melhor na Marquise, que é assim que a Maria lhe chama agora que já colocaram os novos alumínios.
- Não é melhor irmos já para o escritório não vá ela aparecer por ai que eu hoje não estou para peixeiradas?
- Não estejas preocupada que ela hoje está a limpar a cozinha e já me disse que depois ainda vai à padaria e ao mercado. Vamos aproveitar um pouco deste solzinho.
Sentaram-se e o Sr. Silva pegou na Lei de Finanças Locais que começou a desfolhar.
- Isto está muito bonito e com uma bela apresentação. Logo já a vou aprovar.
-Não me digas que tiveste paciência para ler isso tudo? Quando o Costa me deu isto para as mãos, só lhe perguntei, “Está bom?”. Ele disse que sim e eu mandei logo isto para ti.
- Claro que não li, mas pela apresentação vê-se logo que é uma coisa cuidada. Só pode estar bom. É verdade, viste como eu disse, lá no congresso aos gajos das autarquias, que eles tinham que ter mais competências e claro mais meios. Aquele Costa é esperto e aproveitou logo para confirmar que era exactamente isso que o governo tinha planeado fazer. Eles ficaram todos à toa e agora posso por o carapau nisto que eles nem estrebucham.
Já impaciente, a Sócretina levanta-se e puxa pela mão do Silva enquanto diz:
- Isso é tudo muito bonito, já sei que tu és muito bom em dar tretas, mas eu não vim cá para falar de politica. Vamos mas é lá para dentro, que a Maria pode ter ido à Padaria, mas eu há uma semana que não vejo o padeiro.
Ambos desapareceram para lá da porta que se fechou, deixando cá fora a nossa curiosidade.

Contribuição para o Echelon: NATOA, sneakers, UXO

Figurinhas do Circo de Natal

Ora aqui está mais um artista que passa por grandes dificuldades. Ribeiro e Castro concorreu ao lugar de domador, mas mal lhe soltaram as feras tremeu tanto, que agora tenta fazer o seu número com vacas. Para seu grande desespero até estas, não lhe obedecem, não ligam nenhuma ao que diz e lhe viram o rabo (será que poderia dizer que as vacas lhe viram as costas? Onde ficam afinal as costas das vacas?). Mais um que está quase na lista dos supranumerários do CDS.

Contributo para o Echelon: 15kg, DUVDEVAN

quarta-feira, Dezembro 13, 2006

Uma questão de Raças

Uma directiva europeia vai passar a responsabilidade pela demonstração da perigosidade dos produtos químicos para a indústria do sector, deixando esta de ser uma obrigação das autoridades públicas.
Vários especialistas dizem que muitas das 30 mil substâncias químicas que nunca foram testadas poderão ser responsáveis pelo aumento dos casos de cancro, alergias e infertilidade.
O presidente da Confederação da Indústria Portuguesa entende que esta directiva europeia resulta não de uma questão de segurança, mas sim de uma guerra dos ambientalistas contra a indústria química. Francisco Van Zeller admitiu que esta indústria tem naturalmente falhas, mas alertou para os custos que as novas regras vão implicar, dado que todos os produtos vão ter de ser analisados.
Defendeu ainda que os países nórdicos deverão aplicar a legislação na sua totalidade já que isso faz parte das características da sua raça. "Nós, os espanhóis, os italianos, ou gregos estamos mais habituados a dar um jeitinho para ver se isto não vai ser tão caro ou tão grave. Vai haver fiscalização mais apertada, mas há prazos, protocolos, importações e exportações. Confio que toda a indústria consiga encontrar uma forma mais fluida de tratar o problema", concluiu.

Pois é, pelos vistos a aldrabice e o “dar um jeitinho” não tem nada a ver com educação, respeito ou honestidade, mas simplesmente com raças. Já um tal de Hitler falava de raças e de como umas são superiores às outras e, nós pelos vistos, nós pertencemos a uma que encontra sempre “formas fluidas de tratar dos problemas”. Já outros, os nórdicos pertencem a uma outra raça, daqueles que não dão jeitinhos e que têm aquele horrível defeito de ser honestos e cumpridores da lei mesmo que isso lhes saia mais caro. Isso para não falar da outra raça, a dos ambientalistas, que só pensam em fazer mal aos pobres coitados da industria química. Claro que a saúde pública é um assunto de somenos importância se olharmos para os custos que estas novas regras vão implicar. Maldita raça esta que teima em se preocupar com a saúde. Que raio de raça a sua Sr. Van Zeller.


PS: Talvez também seja por uma questão de raça que a famigerada flexigurança funciona na Dinamarca e a sua aplicação neste Jardim será um crime contra todos nós. É que aqui temos um raio de uma Raça de empresários que não lembra nem ao terceiro mundo.

Contributo para o Echelon: Electronic Surveillance, MI-17

Figurinhas do Circo de Natal

A nossa imagem de hoje do Circo de Natal, mostra um pequeno artista, que bem tentou pôr-se em bicos dos pés para estar à altura de outras vedetas, mas a sua falta de habilidade para o malabarismo político rapidamente o transformou em “Mendes, o pequeno Palhaço Malabarista”. A cada tentativa de mostrar a sua arte, são mais as vezes em que consegue deixar cair as bolas, do que aquelas em executa correctamente o seu número. Quando questionado porque tinha escolhido esta carreira afirmou:
- Quando eu era criança disseram-me que “Homem pequeno ou malandro ou malabarista”. Como a gente com que me dou, ainda são mais malandros do que eu, tentei o malabarismo, para acabar nisto que sou hoje. Ganda Noia.
Vai-lhe valendo o triste estado em que se encontra o circo onde trabalha para manter o emprego.

Contributo para o Echelon: spies, IWO, eavesdropping

Histórias de Trabalho em Casas de Alterne

Um Pinto a dar à Costa

Contribuição para o Echelon: Kwajalein, LHI

Partilhe