terça-feira, Março 31, 2009

O Grande lider

grande lider

O secretário-geral do PS criticou, este domingo, em Viseu, aqueles que ficaram «sem programa» depois de ter «falido» a ideia de que o liberalismo económico selvagem era a resposta para os problemas.
José Sócrates assumiu ainda que o trabalho do Governo vai estar em jogo nas eleições europeias e mostra-se tranquilo porque os socialistas acompanham o modelo social europeu. «Se há uma conclusão ou lição a tirar neste período e nesta crise é que nós precisamos neste momento não de menos Europa, mas de mais Europa», acrescentou.

O Engenheiro só pode estar armado em parvo ou em pseudo-socialista para vir agora lavar as mãos do “falido liberalismo económico selvagem”. Qual é inevitavelmente a ideologia de quem defende o vigente modelo Europeu, de quem disse “porreiro pá”? O Engenheiro tem responsabilidades na actual crise, tenha vindo ela de onde tenha vindo. Esta ideia de se fazer de socialista já nem no freeport a consegue vender.
O Engenheiro pode ser mentiroso, arrogante e mau, mas não é parvo e sabe bem que esta crise lhe pode causar um desgaste enorme daqui até às legislativas. Por ele podiam ser já para a semana, pelo que já tenta transformar as Europeias numas primárias afirmando serem elas uma avaliação ao seu trabalho, aproveitando para ganhar com uma vitória nessa altura algum balanço para o futuro. Pode ser que a abstenção e o voto de protesto o lixem.

Riqueza instantânea

 inimputaveis

A responsável pelo Departamento Central de Investigação e Acção Penal, Cândida Almeida, defendeu hoje, no Porto, numa conferência sobre corrupção, a criação do crime de enriquecimento ilícito, na linha do pacote que foi apresentado o ano passado pelo deputado João Cravinho, chumbado pelos deputados socialistas.
"Se um político ganha 5 mil euros por mês e ao fim de um ano tem dois milhões ou três, teria que ser ele a explicar como é que ganhou este dinheiro", disse.
A procuradora-geral adjunta, acredita que há formas da redacção da lei não ser inconstitucional e defendeu que o conceito de corrupção existente no Código penal é "castrador".
"Ou então não há corrupção no país, porque só temos 300 e tal ou 400 processos, muito menos acusações e ainda muito menos condenações", ironizou.

Houvesse realmente vontade ou melhor não tivessem aqueles que estão no poder tantos telhados de vidro ou tanto dinheiro amealhado de forma corrupta e talvez tivéssemos leis que nos protegessem dos bandidos do regime, mas seria ingenuidade pensar que eles irão matar a galinha dos seus ovos de ouro.

segunda-feira, Março 30, 2009

G20 - O circo está montado

G20

Da BBC Brasil em Londres - Uma manifestação que reuniu dezenas de milhares de pessoas em Londres inaugurou o "circo" de protestos que a cidade espera ver armado para o encontro do G20, que terá lugar na capital britânica na próxima quinta-feira. ...

O mal é mesmo esse, o de os protestos e exigencias por um mundo melhor em que o homem seja colocado acima do lucro já é visto e anunciado como um circo que todos esperam ver, uma tradição a cumprir e sem a qual uma cimeira dos mais ricos não estaria completa. O poder do capital que tem nas nãos o poder dos média,torna o protesto num espectáculo folclórico retirando-lhe o conteúdo.
Se realmente queremos mudar o rumo das coisas temos de começar a lutar todos os dias e em todos os lugares, temos de protestar sem hora marcada.


Atirar a toalha ao chão

Derrotado

Enquanto o Engenheiro diz que o governo não vai atirar a toalha ao chão no caso da Quimonda, o Manuel Pinho afirmava que Portugal vai exigir que lhe devolvam os mais de 100 milhões de euros que lá enterraram.
«Apoiámos esse projecto desde o primeiro dia», recorda o ministro, porque «punha Portugal na vanguarda da indústria de semicondutores». Quanto às verbas do Estado que foram injectadas na empresa, Manuel Pinho garante: «Não haja a mínima dúvida: o apoio que nós demos, vamos tentar recuperá-lo até ao último tostão».

Tudo muito bonito, mas quem mais vai sofrer são os mil e trezentos trabalhadores agora o desemprego e as suas famílias. Será que ao tais “tostões” que o Manuel Pinho diz ir recuperar não podem ser utilizados na criação de uma nova empresa que utilize a força de trabalho daquela gente. Infelizmente, mesmo numa crise em que ninguém investe o estado continua a demitir-se da sua responsabilidade de criar riqueza e empregos. Tudo o que fazem é propor mais obras públicas para assim apoiar empresas privadas. Já basta desta ideia de que só os privados podem investir na produção e o estado está proibido de o fazer. Vamos é nacionalizar aquilo que for bom para os cidadãos e criar novas empresas para dar trabalho, produzir os bens essenciais que todos necessitamos e assim criar riqueza. Basta desta dependência dos privados que não fazem nem saem de cima.


domingo, Março 29, 2009

Broken Hearts

Provedor

Não há coração que resista a um "Job for the boy".

A conversa que incrimina Sócrates

Freeport corrupção

«É corrupto». É desta forma que Charles Smith fala de José Sócrates no DVD que é fundamental para a investigação do processo Freeport em Inglaterra. A TVI revelou, no Jornal Nacional desta sexta-feira, o som de uma conversa de 20 minutos em que é mencionado o nome do primeiro-ministro.
Veja aqui o vídeo
A reunião juntou três pessoas: Charles Smith, já arguido em Portugal, João Cabral, ex-funcionário da Smith e Pedro, e Alan Perkins, administrador do Freeport, que sem conhecimento dos outros intervenientes no encontro, fez a gravação.

A conversa que incrimina Sócrates

Alan Perkins: O que desencadeou a acção da polícia? A queixa era sobre corrupção...
Charles Smith: O primeiro-ministro, o ministro do Ambiente é corrupto.
Alan Perkins: Quando tudo estava a ser construído qual era a posição dele?
Charles Smith: Este tipo, Sócrates, no final de Fevereiro, Março de 2002, estava no Governo. Era ministro do Ambiente. Ele é o tipo que aprovou este projecto. Ele aprovou na última semana do mandato, dos quatro anos. Em primeiro lugar, foi suspeito que ele o tenha aprovado no último dia do cargo... E não foi por dinheiro na altura, entende?Isto foi mesmo ser estúpido...
Alan Perkins:Quando foram feitos os pagamentos? Como estava em posição de receber pagamentos se aprovou o projecto no último dia do cargo?
Charles Smith: Foram feitos depois. Ele pediu dinheiro a dada altura, mas não...
Charles Smith: João, foi aprovado e os pagamentos foram posteriormente?
João Cabral: Certamente... Houve um acordo em Janeiro. Eles tinham um acordo com o homem do Sócrates, penso que é em Janeiro.
Charles Smith: Sean (Collidge) reuniu-se com o tipo. Sean reuniu-se com funcionários dele, percebe? Sean e Gary (Russel) reuniram-se com eles.
Alan Perkins: Houve um acordo para pagar?
Charles Smith: Para pagar uma contribuição para o partido deles…..
Charles Smith: Nós fomos o correio. Apenas recebemos o dinheiro deles. Demos o dinheiro a um primo... a um homem...
Alan Perkins: Mas como o Freeport vos fez chegar esse dinheiro?
Charles Smith: Passou pelas nossas contas
Alan Perkins: Facturaram ao Freeport, ok?
Charles Smith: Ao abrigo deste contrato. Era originalmente para ser 500 mil aqui, desacelerámos, parámos a este nível, certo? Isso foi discutido na reunião, lembra-se? Ele disse: «Nós não queremos pagar». Se ler esse contrato, diz aí que recebemos três tranches de 50, 50, 50... Gary disse: «Enviamos o dinheiro para a conta da vossa empresa»….
Alan Perkins: Facturaram profissionalmente...
Charles Smith: Sim!
Alan Perkins: Entrou na vossa conta...
Charles Smith: Entrou e saiu logo a seguir.
Alan Perkins: Como sacou o dinheiro?
Charles Smith: Em numerário. Foi tudo transacção em numerário durante dois anos... Tem de compreender, não sou assim tão estúpido. Posso ter sido estúpido para fazer isto, mas fui esperto o suficiente para em pequenas quantias de 3 mil, 4 mil euros. É por isso que demorou dois anos a pagar isso!
Alan Perkins: Era do género pequenos envelopes castanhos por baixo da mesa.
Charles Smith: Por baixo da mesa, exactamente.
Alan Perkins: A quem? Imagino que o ministro...
Charles Smith: Ele tinha agentes. Ele, o próprio, não está envolvido
João Cabral: Um primo
Alan Perkins: Ele tem um primo?
Charles Smith: Sim …
Alan Perkins: Você só tinha de se encontrar com ele num sítio qualquer e...
Charles Smith: Pois. Mas Gary e Sean encontraram-se inicialmente com eles num hotel de Lisboa e discutiram o assunto. Eles queriam um milhão.
Alan Perkins: Um milhão!
Charles Smith: Compreendo que a Freeport se queira distanciar...
Alan Perkins: 150 mil passaram pela vossa conta... você pagou isso?
Charles Smith: Sim!
Alan Perkins: E agora ficou com a conta dos impostos.
Charles Smith: Exactamente….
Alan Perkins: Pois. E foi este tipo, o Sócrates, não foi?
Charles Smith: Eh... não, não foi... Ele não esteve pessoalmente envolvido nisso. Inicialmente esteve, mas...
Alan Perkins: É ele o ministro?
Charles Smith: Ele agora é o primeiro-ministro!
Alan Perkins: Ele agora é o primeiro-ministro. Portanto, ele recebeu o dinheiro, mas recebeu-o através do primo, ou...
Charles Smith: Sim, sim!...
Alan Perkins: Esses pagamentos foram feitos quando?
Charles Smith: Foi em... deixei-me ver a tabela. João foi em Março de 2002?
João Cabral Foi aprovado.
Alan Perkins: Então, quando foram efectuados os pagamentos?
Charles Smith: Em 2002, 2003…
Alan Perkins: Por que foi necessário pagar se o tipo já estava fora do cargo? Foi só por ter havido um acordo...
Charles Smith: É. Tinha havido um acordo.
Alan Perkins: Mas a aprovação do projecto foi quando ele estava no poder.
João Cabral Sim.
Alan Perkins: Como ministro do Ambiente deu aprovação. Havia um acordo sobre o pagamento e os pagamentos foram depois, embora ele já não estivesse no Governo.
João Cabral: Certo…
Alan Perkins: Esses pagamentos foram honrados, não foram?
João Cabral: O Sócrates tinha grandes ligações. É por isso que a gente tem medo de não pagar... É melhor continuar a pagar.
Charles Smith: O que aconteceu foi na fase em que ele disse: «Eu consigo que vos aprovem isto».
Alan Perkins: Sim...
Charles Smith: «Falem com o meu primo». Então eu e o Sean reunimo-nos com o primo e o primo disse: «Vamos conseguir essa aprovação».

Sem necessidade de mais comentários.

sábado, Março 28, 2009

Nota blogoKAOStica

Aproveitando a férias dos mais pequenos da familia e para poder passar mais algum tempo com eles também eu vou gozar uma semanita de descanso. Estou por isso longe do meu computador, de uma internet rapida e sempre acessivel e das ferramentas que me permitem fazer os meus bonecos. Se isso não torna impossivel continuar a manter activo este blog inevitavelmente pode prejudicar a regularidade das postagens. Peço por isso a compreensão de todos os amigos que me visitam.
Um abraço
Kaos

A nova cara da Assembleia da Republica

obras

O amigo J.Lima enviou-me esta imagem com a sua visão acerca das Novas Tecnologias na Assembleia da Republica. Aproveito para reafirmar o meu muito obrigada pela sua simpatia e colaboração com este blog.

A corrupção é uma miragem

corrupção

Avelino Ferreira Torres, o ex-presidente da Câmara do Marco de Canaveses foi esta quinta-feira absolvido dos seis crimes de que era acusado: corrupção, peculato de uso, abuso de poder e extorsão. O próprio procurador do Ministério Público tinha pedido nas alegações finais a condenação por apenas quatro crimes (um dos que foi retirado teria já prescrito), mas o colectivo de juízes considerou que nenhum dos crimes resultou provado.
No final da leitura da sentença, a juíza explicou ao arguido que, no que diz respeito a alguns dos crimes, o tribunal ficou «com algumas dúvidas», mas afirmou que, «mais vale absolver um culpado do que condenar um inocente». O tribunal não considerou também muito credível o testemunho de José Faria, que o MP considerava ser o «testa de ferro» de Ferreira Torres nos negócios imobiliários que motivaram algumas das acusações. «A perícia psiquiátrica mostrou apenas que ele estava apto para testemunhar, não significa que o que ele disse seja verdade», adiantou.


O autarca Isaltino Morais afirmou esta quinta-feira em julgamento que os depósitos efectuados na Suíça, numa «única conta nominativa», se refeririam a alienações de património próprio, investimentos, heranças e cerca de 400 mil euros de sobras de campanhas, noticia a Lusa.

Depois de Fátima Felgueiras agora foi a vez do Avelino Ferreira Torres sair a cantar de galo do tribunal. O Isaltino é o próximo?

Seguros sem segurança nem saúde

Seguros de saude

O 'pai' do Serviço Nacional da Saúde (SNS), António Arnaut, considera que o Estado tem falhado o seu papel fiscalizador dos seguros de saúde, que são na maior parte uma “fraude”. O responsável defende por isso uma maior atenção por parte do Estado.
“Com a penetração do sector privado verifica-se uma certa degradação do sector público. As pessoas se não são bem atendidas no sector público tendem a fazer um seguro de doença, mas esses seguros são na sua maior parte uma fraude”, afirmou António Arnaut em declarações à rádio TSF.

Há muito que está em marcha a transformação do SNS num serviço de saúde de baixa qualidade destinado à franja dos mais miseráveis da nossa sociedade. Com o argumento da poupança são fechados serviços de saúde e diminuídos os recursos humanos. Basta ver que onde fecham os serviços públicos abrem hospitais privados.
Os seguros acabam assim por se transformar na única solução que muitos encontram para garantir o seu acesso à saúde. O pior é quando realmente surge uma doença mais grave ou uma doença crónica, imediatamente esse seguro é cancelado pela seguradora.

Seguros de saude

A saúde é um negócio de muitos milhares de milhões e quando há tanto dinheiro em jogo rapidamente surgem os abutres. Grave é ver o estado a desbaratar a saúde pública em nome do lucro privado. Grave é ver a saúde publica colocada em causa em nome da ganância de alguns. Os seguros são só a parte visível de um negócio muito maior.

sexta-feira, Março 27, 2009

As gentes e vozes do PSD

Casa portuguesa

Ontem passei a noite toda a ver o Paulo Rangel na SIC Noticias e lembrei-me de uma vez ter jogado um jogo em que tinha de associar uma pessoa, a um animal, uma planta, uma comida ou a outra coisa qualquer. Se fizesse parte do jogo certamente que Sapo seria o animal por mim escolhido. Tudo nele me faz lembrar um sapo. Até as mãozinhas à Marques Mendes, sempre a abanar, sempre a mexer. Há gente que não consigo mesmo levar a sério.

Raças Perigosas XXIII - Isaltino Morais

racas perigosas

«O monstro que ali é apresentado (na acusação do Ministério Publico) é um Isaltino que não sou eu», referiu Isaltino Morais no início das suas declarações e lembrando que ter uma conta na Suíça não é ilegal.
O magistrado do MP, por seu turno, estranhou os avultados montantes depositados na Suíça – «o milagre da multiplicação dos pães» – que Isaltino terá alegado, durante a investigação, tratar-se de «poupanças e sobras de campanhas». Com o julgamento a iniciar-se, o magistrado admitiu ter «muito para provar». «Mas os arguidos terão muito para explicar».
O advogado de defesa de Isaltino, Carlos Pinto de Abreu, também se pronunciou antes do seu cliente, para dizer que «o arguido pode ser acusado de muita coisa, de não ter declarado algumas quantias, de ter errado algum despacho, mas nunca de com isso obter algum propósito egoísta», disse, destacando que num município com o desenvolvimento e a transparência de procedimentos como o de Oeiras «não há corrupção».

Quanto tempo faltará para todos estes casos prescreverem? É que por este andar, com recursos e mais recursos lá se vai mantendo o Isaltino no poder. Quanto a quem o elege lá vamos ouvindo todos os que votam dele a dizerem “rouba mas faz obra”, como se o roubar, fosse irrelevante. Isso e sabermos qual vai ser o endividamento deste concelho quando o Isaltino abandonar o cargo, numa câmara rica como é a de Oeiras. (Basta ver que recebi hoje o IMI (que tem aumentado todos os anos) para pagar e que já vai quase nos oitocentos euros anuais.

milagre dos paes

PS: Recupero aqui uma imagem e a noticia que publiquei em 4 de Abril de 2008 e que já retratava nessa altura a ideia da “multiplicação dos pães”, ou neste caso dos rendimentos do Isaltino.

«Isaltino Morais obteve entre 1993 e 2002, período em que foi presidente da Câmara de Oeiras e ministro das Cidades no Governo de Durão Barroso, um rendimento líquido total de quase 352 mil euros, mas, no mesmo período temporal, depositou "em numerário" um total de 1,38 milhões de euros, nos bancos UBS, na Suíça, e KBC Bank Brussel, na Bélgica, e em contas tituladas por Paula Nunes, por intermédio desta funcionária da Câmara de Oeiras, no banco Internacional de Crédito (BIC). Em dez anos, o autarca de Oeiras, que é arguido num processo relacionado com esta situação, fez depósitos bancários num montante cerca de quatro vezes superior ao seu rendimento líquido total.»
in “Correio da manhã

A notícia esclarece ainda que ficou provado que Isaltino “não teve” durante esse período, pelo menos que declarasse, quaisquer outras fontes de rendimento…

quinta-feira, Março 26, 2009

O vendedor de banha-da-cobra

painéis solares energie

A ajuda do Estado nas despesas da instalação de painéis solares nas habitações atinge os 50 por cento, disse esta segunda-feira o primeiro-ministro José Sócrates.
O primeiro-ministro apelou à compra de painéis solares pelos portugueses, no âmbito do programa do Governo de incentivo ao uso de energias renováveis, como mais um “contributo para superar a crise".
Especialistas de energia denunciam "embuste" na visita de Sócrates e Pinho à Energie. "A pretexto de vender energia solar, (a Energie) vende mais electricidade", afirmou Manuel Ferreira dos Santos, ex-secretário de Estado da Energia e académico que desenhou a política energética do actual Governo. "O site deles diz que o sistema deles funciona com sol, céu nublado, chuva e à noite. Vê-se logo que não é solar. É por isso que tenho vergonha deste país", comenta Oliveira Fernandes, antigo secretário de Estado do Ambiente e da Economia, presidente da Agência de Energia do Porto e professor da Faculdade de Engenharia do Porto. A bomba dos painéis fotovoltaicos precisa de electricidade para funcionar e produz o dobro da energia que consome, "o que é um valor ridículo", sustenta.

Resumindo, os painéis da Energie são painéis térmicos, e não solares. Dependem somente da temperatura exterior. O sistema Energie funciona segundo o ciclo da bomba de calor, consumindo energia eléctrica continuamente. Os painéis da Energie não estão contemplados na nova legislação da Certificação Energética, pois não são colectores solares térmicos, são um dissipador energético de uma máquina frigorífica.

Porque será que o homem só nos vende porcarias? Ele foi o Magalhães e agora os tais painéis solares que afinal não são solares. Mas, eu acredito que vai conseguir enganar muita gente, afinal já se vendeu a si próprio há muito tempo.

Complicadas convivências

Esquerda na europa

Vêm aí eleições e eu que quero, e vou certamente votar à esquerda, continuo com uma dúvida. Como é possível governar, como é possível a um partido chamado comunista ou a um gerado na extrema-esquerda, aplicarem as suas politicas económicas num ambiente capitalista e neo-liberal como é a união europeia. A ideia de desejarem uma outra Europa pode ser muito correcta, mas certamente não esperam que aconteça tudo ao mesmo tempo e, como certamente sabem, Portugal pesa pouco na definição das políticas europeias. A Europa que existe é esta, a de marionetas com cara de cherne, dos Sarkozys, dos Berlusconis sem esquecer a do Euro. Será possível aplicar o socialismo num terreno profundamente capitalista? Como será possível a convivência sem ruptura? Desejada ou não, essa ruptura perece-me inevitável e, se não formos nós a sair muito provavelmente são eles que nos põem fora.

quarta-feira, Março 25, 2009

Voos da CIA. Para quando a verdade?

Voos da Cia Guantanamo

Agora que já todos festejam o previsível segundo mandato como marionete do "Cara de cherne" como Presidente da Comissão Europeia, por bons serviços prestados à causa, seria bom aparecerem os resultados do inquérito aos voos da Cia que utilizaram espaço aéreo e aeroportos portugueses para transportar ilegalmente presos de e para Guantanamo. Assim saberíamos quem foi cúmplice na prática dos crimes e quem o foi mentindo e procurando esconder a verdade.

Portugal Fashion

Portugal fashion

A moda este ano parece-se cada vez mais com a de outros anos.

terça-feira, Março 24, 2009

Honoris Causa

heróis de portugal

A Casa de pasto da Europa.

Menu Europeu

Parece que todos estão de acordo em deixar o "cara de cherne" mais uns anos como boneco à entrada da mesa dos manjares. Lá dentro, os verdadeiros cozinheiros preparam os pratos de luxo com que a sua clientela se vai encher. Até poderia parecer patético se não fosse tão triste.

segunda-feira, Março 23, 2009

Aranhas venenosas

Aranhas venenosas

O Pinóquio era mentiroso?

Guerra provedor justiça

O Engenheiro já mostrou que não gosta que lhe chamem de mentiroso, razão pela qual só me apetece fazer isso. Por outro lado, tenho ouvido muita gente criticar que a critica feita ao dito Engenheiro seja chamar-lhe mentiroso, como se a conduta moral de um governante não fosse importante, como se a sua postura e conduta como homem não fosse importante. Dizem-me que não lhe devo chamar mentiroso, que não é digno, que não é correcto. Está bem, neste post, não lhe vou chamar mentiroso nem outra coisa qualquer. Fica só o boneco e cada um que lhe chame o que desejar.

domingo, Março 22, 2009

A Guerra do provedor

Guerra provedor justiça

O Homem quer-se ir embora e o PS e o PSD continuam a fazer a guerra dos "jobs for the friends". Vergonha deviam ter em mostrar que os cargos publicos são preenchidos por razões partidárias e não por escolha de competencia. É o sistema a funcionar, o compadrio, os negócios, os acordos feitos à revelia da lei geral.
Onde está escrito que há partidos com direito e escolher quem querem para cargos de estado?


Bonnie y Clyde à portuguêsa

bonnie and clyde

Soube-se recentemente que o Armando Vara ganhava anualmente 250 mil euros na Caixa Geral de Depósitos, uma quantia simpática, mas com a sua “transferência” para o BCP duplicou este valor para o meio milhão. O Engenheiro que considera que o assunto que não diz respeito ao estado e não gosta de inveja social, nada tem a dizer sobre o assunto. Também nada terá a dizer certamente de, na EDP, uma empresa que já foi de todos nós e que é de interesse estratégico para o país, haver quem ganhe num dia tanto como a média dos trabalhadores num mês. De que gosta de falar é da crise, da terrível crise que tudo justifica, despedimentos, precariedade, redução de salários e da necessidade de fazermos sacrifícios para elevarmos este país acima dos limites mínimos de sobrevivência. Claro que quanto mais pobres nós somos, maiores são as diferenças sociais com aqueles a quem a crise é uma oportunidade para justificarem todas as arbitrariedades e que de nada abdicam para a resolver. È esta gente que nos governa, esta gente que nos mente, nos engana todos os dias para manter um sistema económico que já mostrou só conduzir à miséria de muitos milhões. Está diagnosticado há muito, pelos próprios capitalistas, que brevemente só haverá trabalho par 20% da população do mundo. Eles sabem e só propõem distribuir umas côdeas que nos permitam a sobrevivência e entretenimento para nos distrair dos problemas (o famoso titsentertainment). E, alegremente lá vamos nós cantando e rindo.

sábado, Março 21, 2009

Hoje é o Dia do Teatro

Dia do Teatro

Uma vez mais se comemora o dia do Teatro e, para o simbolizar, escolhi o Engenheiro no papel de Cyrano de Bergerac. Não por ser um poeta, um herói ou um homem apaixonado como a personagem que representa, mas por ter um nariz igual so do Pinóquio, a característica que agora melhor o define. Afinal ser actor é ser aquele que consegue fingir ser o que não é, mesmo nunca deixando de ser quem realmente é.

Dia do Teatro

Morreu Mr. Magoo

Mr Magoo

Mr magoo Pitosga

Morreu Millard Kaufman, criador da personagem Mister Magoo. Aqui fica a minha homenagem ao criador dessa personagem que divertiu tantas gerações.

sexta-feira, Março 20, 2009

Utopias que gostava de ver.

Utopias

Ratzingão em África

Bento xvi aids

No avião que o levava à capital de Camarões, a partir de Roma, o Papa Bento VI afirmou que não se podia "solucionar o problema da Aids", pandemia devastadora na África, "com a distribuição de preservativos". "Ao contrário, a sua utilização agrava o problema", afirmou. O Vaticano se opõe a todas as formas de contracepção diferentes da abstinência e reprova o uso do preservativo, mesmo por motivos profiláticos (prevenção de doenças).

Porque bastará a teimosia de um fundamentalismo, em nome do amor, da vida, para condenar milhões à morte com Sida. Vai para África pregar a abstinência e provavelmente deve pensar que alguém o vai ouvir e lhe vai fazer a vontade. O pior é se o ouvem a afirmar que não devem nunca usar preservativo. Se pecarem, pois que iniciem ainda em vida o caminho para o inferno eterno. Raios parta este Ratzinguer que “ressuscita” um padre que nega a existência do holocausto, excomunga uma criança de nove anos e com 30 quilos só porque lhe salvaram a vida ao fazerem-lhe um aborto de três gémeos, frutos da violação do pai e agora aconselha o suicídio a milhões de africanos. Raios o partam.


quinta-feira, Março 19, 2009

Dia do Pai...dos pais

Dia do Pai

Hoje é dia do pai, logo no mesmo dia em que um pai, o austríaco Josef Fritzl, foi condenado a prisão perpétua pelos odientos crimes cometidos sobre a sua filha.
Aqui por este jardim à beira mar plantado, muitos pais parecem mais interessados em utilizar a escola como "armazém" dos seus filhos enquanto vão trabalhar que em lutar por leis que garantam o direito a tempo para poderem participar na sua educação.

Monologos clássicos

Monologos

A presidente do PSD disse, esta segunda-feira à noite, que está incomodada por não ver o País a pensar em “soluções excepcionais” face à crise “e aquilo que mais me incomoda é que o País não pense neste problema. Ninguém nos ouve”. Eu não digo que tenha gritado, nem falado muito alto, porque os meus tons nunca são de uns decibéis muitos elevados, mas, em todo o caso, estamos fartos, cansados de chamar a atenção para estas questões e eu direi que quase ninguém nos ouve”.
Manuela Ferreira Leite disse ainda que, “Numa época em que os políticos estão de tal forma desacreditados, que, com dificuldade, conseguem mobilizar a população para os combates que são essenciais ao progresso do País, eu recuso-me a fazer espectáculo. Recuso-me a ser actriz”.

Está verde, não presta. É que isto de ser actriz não é para quem quer, é para quem é capaz e com aquilo que ligam ao que ela diz as suas actuações só podem acabar em fracasso. Esta para poder estrear e representar só mesmo com subsídios do Estado.


Os Banquetes de Belém

A festa da Maria

Adoro ver a pompa e circunstância que rodeiam estas visitas oficiais. Os vestidos da Maria, as caretas do Silva, aquelas salas cheias dos famosos do poder, os Balsemões, os banqueiros, os conselheiros e lá no fundo o sempre presente Dias Loureiro. Banquetes à moda antiga, com muitas baixelas, muito luxo e muitos criados. Fica bem, esta mania de fornecermos luxo a quem nos visita. Sabe bem aos "habitués" dessas ocasiões que enchem bem a mula, abre o apetite a outros e custa a olhar para quem vive de rendimentos minimos. Coisas da crise.

quarta-feira, Março 18, 2009

Escola Cigana

Cigana

A direcção do agrupamento de escolas de Barqueiros, em Barcelos, classifica de «exemplo de integração» o projecto educativo local para crianças de etnia cigana, minimizando as circunstâncias das aulas serem em separado e ministradas num contentor. «Não é pelo facto de se ter recorrido a um contentor que há racismo ou discriminação», acrescentou, considerando «um absurdo» que alguém considere «racista» um projecto de inclusão social.

Será que tiraram à sorte quem ficava no edifício da escola e quem ficava no contentor?

A Corte

A corte do norte

Está aí um novo filme português, " A corte do Norte" de João Botelho. Não o vi mas apeteceu-me fazer um boneco.

Parabêns Kaótica, minha companheira



Uma das vantagens dos blogs é que sendo pessoais nos permitem escrever aquilo que queremos e agora o que quero fazer é dar um enorme beijo à minha Amiga Kaótica (do blog "O Pafuncio" que hoje faz anos. Amiga e companheira de tantas lutas a quem tanto devo e que guardo no meu coração para sempre. Para ela desejo as maiores felicidades e de que possamos festejar este dia juntos por muito tempo.


PARABÊNS KAÓTICA

terça-feira, Março 17, 2009

Moulin Orange

Paris

Já devem ter reparado que atravessamos a época ano das viagens dos políticos. O Silva foi à Alemanha, o Engenheiro mentiroso a Cabo Verde, o Lula a Washington e até o Papa já faz as malas para ir para África. Não há politico que não viaje e a Manelinha não lhes quis ficar atrás. Lá foi ela para Paris, talvez convencida que por lá ainda alguém pense que diz algo que valha a pena ouvir. Pobres imigrantes que nem fugindo deste jardim se livram de aturar esta gente.

Cá as fazem, cá as recebem

trading places

Teixeira dos Santos vai substituir Constâncio à frente do Banco de Portugal quando este terminar o seu 2.º mandato. Assim, o actual ministro das Finanças já não deverá fazer parte do próximo Governo, após as eleições

Os Braganza Mothers definiram bem esta situação no simples título de um post:
Vítor Constâncio versus Teixeira dos Santos: princípio da substituição do bacio pelo penico, nada se perde, nada se ganha, tudo se deforma.

segunda-feira, Março 16, 2009

Prepotências e mentiras

Mentiroso

José Sócrates, depois de ter sido confrontado com a manifestação da CGTP-IN de ontem, em Lisboa, que os sindicatos dizem ter contado com a participação de cerca de 200 mil pessoas. "Não quero discutir o número de participantes, até porque o número não é argumento. Lamento mas discordo dos dirigentes sindicais que organizam manifestações desse tipo, porque não é solução para nenhum dos problemas", começou por reagir José Sócrates.
"Lamento que nessas manifestações não existam argumentos, mas apenas acusações e insultos. Lamento que organizações sindicais se limitem ao insulto e ao insulto pessoal, chamando-me mentiroso. Há quatro anos que não fazem outra coisa que não seja chamar mentiroso ao primeiro-ministro. Acho que isso não é um grande argumento a favor das suas teses", frisou.
Sócrates acusou ainda as organizações sindicais de se "deixarem instrumentalizar" na convocação de manifestações contra o Governo "pelo PCP e Bloco de Esquerda". "Isso não é positivo, porque acho que as organizações sindicais devem fazer manifestações para defender os interesses dos seus associados e não para defender os interesses de partidos que vão concorrer a eleições dentro de seis meses", afirmou o primeiro-ministro.
in Publico


Nestas afirmações começo por não entender porque não quer o Engenheiro discutir o número de participantes. É fantástico que ninguém o faça porque eu que lá estive tenho muitas dúvidas nesse número. Estranho esta “benesse” que tem sido dada às manifestações da CGTP e, para não dizer pior, só mostra a pouca importância que lhe dão e sobretudo a irrelevância dos resultados que dai se retira. Vale pelo menos o ver que o Engenheiro se irrita por o chamarem de mentiroso, dando-nos ainda mais força e vontade de lhe chamar, mentiroso, mentiroso, mentiroso. Chamo e chamo com a consciência que é isso mesmo que ele é, um mentiroso. Pode não ser um bom argumento mas não deixa de ser uma verdade. Ele é mentiroso.
Quanto ao facto de nos sindicatos haver muita gente do PCP e do BE e se manifestarem contra as politicas de um mentiroso é naturalíssimo. O mentiroso nunca aceitou sequer pensar em não fazer exactamente aquilo que pensou sem ligar a opiniões vinda de ninguém. Perante a prepotência que se pode fazer que não a revolta. Por mim tudo e todos que defenderem um voto de esquerda contra um mentiroso têm o meu apoio.

Portugal no bom caminho

Criminalidade violenta

O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, afirmou que Portugal está no bom caminho ao nível de política de segurança.
Os dados demonstram que no ano passado o crime violento aumentou 10,7% e a criminalidade geral subiu 7,5%, ou seja, foram registados pelos órgãos de polícia criminal um total de 421 037 crimes, mais de 1100 por dia, dos quais, 24 313 foram graves e violentos.

Subiu e com a crise do desemprego, a pobreza e a miséria ainda vai subir mais. Todos sabemos que estes factores fazem aumentar um crime e avisos não faltaram.
Falta é saber se os crimes de colarinho branco e a corrupção não deviam ser contabilizados juntamente com os crimes violentos, tal a forma como violam as nossas ideias de decência e pelos volumes roubados.
Nesta ânsia de passar para o privado, para as mãos de meia dúzia a riqueza deste país, ficando para o estado tudo o que dá prejuízo, poupam-se nos recursos humanos e vemos escolas sem auxiliares, museus sem seguranças, hospitais sem enfermeiros e ruas sem policias. Há polícias por aí, mas esses ou andam na caça à multa, transformados em Inspectores da ASAE e dos bons costumes, ou ainda em polícia de intervenção para isolar guetos sociais, garantir a segurança dos poderosos e evitar tumultos que mostrem a verdadeira “panela de pressão” em que está a transformar esta sociedade.

domingo, Março 15, 2009

A Festa da Primavera

Feira manifestação

Segundo os sindicatos e não desmentido por ninguém, nesta sexta-feira mais de 200 mil manifestantes desceram em festa a Avenida da Liberdade num belo dia de sol. A maior manifestação de sempre, dizem.
Uma vez mais se cumpriu o dia da manifestação da Primavera. Eu estive presente, como sempre, não por considerar que sejam importantes para alcançar resultados ou defender direitos, mas por aquilo que poderia representar o não lá estar. Desconfio dos resultados porque não acredito que baste desfilar numa avenida, mesmo que esta se chame liberdade, fazer uns discurso, gritar umas palavras de ordem e voltar calmamente a casa para mudar seja o que for. A realidade mostra que estas “lutas” para defender ou protestar nunca impediram a perda daquilo que não se queria perder. Basta ver o código de trabalho para se ter um bom exemplo. Nestas manifestações tira-se mais a “pressão à panela” que se coloca pressão sobre os governantes. Eu acredito na necessidade de se ser mais “duro”, de fazer exigências e exigir que sejam cumpridas sob a ameaça de se radicalizarem mais as lutas. Não ameaçando com mais manifestações ou um dia de greve para mais tarde, mas com greves mais longas e duras que paralisassem o país. Isso iria exigir sacrifícios de todos nós, para alguns enormes sacrifícios, mas nenhuma luta se ganha sem eles, sem determinação e sem confiança numa vitória final. Bastava que nos mostrassem que a “guerra” era para ganhar que os sindicatos, como nossos “generais” não aceitariam compromissos, “memorandos”, ou desistências e comprometendo-se a ir até ao fim. Tudo é possível de ser feito. Não temos de nos acomodar a um “fado” que esteja traçado e impossível de mudar. Há alternativas, há outras formas de organização social, outras maneiras de vivermos as nossas responsabilidades no nosso destino. Podemos fazê-lo, basta que haja a vontade. Estarão os sindicatos dispostos a isso ou vão continuar a preferir fazer mais uns passeios sazonais pela avenida?

Pobres ricos

Forbes mais ricos

Menos ricos, mas ainda milionários: a queda das bolsas "encolheu" a fortuna dos contemplados pela revista Forbes. Desaparecem Roque e Belmiro, mas Berardo e Amorim ainda lá estão. E entrou um susposto traficante de droga.
Amorim contava com uma fortuna de 2,6 mil milhões de euros, bem abaixo dos 5,4 mil milhões que tinha em 2007, sobretudo devido à queda em bolsa da Galp. Já Berardo tinha uns "meros" 770 milhões de euros, menos 620 milhões do que em 2007.

Sei lá, um peditório nacional, ou mesmo uma conferência de dadores para ajudar esta gente a levantar a cabeça, a saírem da miséria em que caíram, dar-lhes uma nova oportunidade para singrarem na vida.
Agora é que estou a ver melhor, esse Amorim não é o mesmo que apesar de estar a ganhar centenas de milhões despediu centenas de trabalhadores como medida preventiva contra a crise? R esse Berardo não é o mesmo que a caixa e outros bancos aceitaram renegociar uma divida de mil milhões, que tinha contraído para comprar acções do BCP, em condições ainda mais vantajosas?

sábado, Março 14, 2009

O Vendedor de Magalhães

cabo verde

Ora tomem lá! Dizem mal do homem, mas ele oferece meia dúzia de Magalhães e vende logo ali 100 mil. Juntem-lhe as outras centenas de milhares que vendeu na Venezuela, em Portugal e até numa cimeira da União Europeia. O JP Sá Couto, o homem que fabrica estes Magalhães tem ao seu serviço o melhor vendedor do Mundo. Só em comissões de venda vale uma fortuna.
O homem é um artista. Pena é que venda ilusões e mentiras a este país como vende Magalhães aos outros. Pena é que este povo seja tão crente e tão facilmente levado no “Conto do vigário”.

Tiro no planeta. Civilização ao fundo

Subida águas

Especialistas em alterações climáticas advertiram hoje que os estudos mais recentes sobre o aquecimento global revelam que a subida do nível do mar até ao final deste século poderá ser duas vezes maior que o anteriormente projectado.

Uma manifestação da organização ecologista internacional Greenpeace com a participação de mais de 300 activistas de 21 países - de 16 países da União Europeia mais a Suíça, Turquia, Rússia, Israel e Líbano selou esta manhã as saídas do edifício do Conselho Europeu em Bruxelas, onde estão reunidos os ministros das Finanças, que analisam o financiamento para ajudar os países em desenvolvimento a combaterem as alterações climáticas. Os ecologistas pedem um maior compromisso financeiro pela protecção do clima. Uma dezena deles foram detidos pela polícia.

"
Os nossos ministros das Finanças estão a dar milhões dos nossos impostos para bancos falhados e para os seus gestores. Estamos aqui para garantir que eles põem dinheiro na mesa para resolver o problema das alterações climáticas", explicou o director de campanha pelo Clima da Greenpeace Internacional.

Uma questão de prioridades.

sexta-feira, Março 13, 2009

Dá-me chutos, dá-me chutos

kick my ass

Como deveria o Manuel Alegre responder ao ex-deputado socialista Carlos Candal que afirmou “Não é pensável que o Manuel Alegre faça o que tem feito, e continue a fazer, sem levar um chuto”.

4 Anos de Governo II

4 anos governo thriller

Foto de Familia

quinta-feira, Março 12, 2009

4 Anos de Governo

4 anos governo

Homenagem a Abel Manta

A Reconquista

Don Quixote e D.Afonso Henriques

O vice-presidente da Assembleia da República Manuel Alegre (PS) não partilha da opinião do BE sobre as criticas ao presidente angolano, José Eduardo dos Santos. "D. Afonso Henriques também não era um democrata exemplar", afirmou esta terça-feira à tarde aos jornalistas.

Se não me falha a história, D. Afonso Henriques tornou-se Rei de Portugal em 1143, ou seja Sec. XII o que, queiramos ou não, é diferente de Sec. XXI. É que entre eles passou-se algo, houve revoluções e evoluções, a civilização avançou. Lá porque os usámos como escravos quando ocupámos Angola, não justifica que o José Eduardo dos Santos agora faça o mesmo quando comprar Portugal. Espero eu.


Angola desembarca em Portugal

human rights

José Eduardo dos Santos está em Portugal. O Sr. Silva esperou 13 minutos pela sua chegada, (lembro-me de que quando era mais rapazote se dizia que “por uma boa mulher esperava-se sempre 10 minutos”). Certamente ninguém se terá lembrado de lhe perguntar como iam os direitos humanos no seu país, todos estão muito ocupados a fazer elogios e a pensar em negócios. Já Clinton, quando visitou a China, tinha afirmado que não iria deixar que os direitos humanos se intrometessem nos negócios. Sabendo a corrupção que existe em Angola e o Eduardinho ter dito que tinha muito que aprender com Portugal, ver esta gente a fazer negócios é assustador. Alguns acabarão certamente por ficar mais ricos. Muito mais ricos.


quarta-feira, Março 11, 2009

Está mau...para os outros

Relax

Ou me engano muito ou há para aí muita gente que parece não querer ver o buraco em que estamos metidos e ainda outros que vêm mas não se parecem ralar muito com isso. Esses estão acima do nível da água e têm boas razões para pensar que por lá se conseguirão manter. A miséria, a pobreza, o desespero do desemprego e das dificuldades ficam para os outros. O pior é que ninguém parece ter respostas para a resolver e o próprio estado cada vez mais se distancia das soluções. Solidariedade, aceitem ser todos um pouco mais pobres para o vosso vizinho não vos morrer de fome à porta. Dividam, partilhem empregos e salários. Sejam solidários.
E eles? Que partilham eles connosco os senhores do poder? Vejo subirem para o dobro os ordenados dos Deputados Europeus, não vejo o Engenheiro a partilhar o emprego nem a prescindir dos fatos Armani. Oiço palavras mas não vejo actos. Vejo empresas a ter lucros de milhões e a despedir, a congelar e diminuir salários, sem que nada façam para o impedir. De que estamos à espera para dizer que assim não, que assim assumimos nós o controla das empresas que queram despedir e se estes deputados, governantes, Presidentes e toda essa gente que vive à mama do poder não se põe a pau, despedimo-los nós.

Partilhe